A importância do farmacêutico na aquisição de medicamentos para a rede pública de saúde / The importance of the pharmacist in the acquisition of medicines for the public health network

Jancarla Silva Araújo, Vanessa da conceição de Sousa Pereira

Abstract


As drogas oferecidas pelo SUS encontram-se na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME). A Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (CONITEC) avalia todas as tecnologias em saúde e medicamentos novos que são integrados nessas diretrizes. . Entre as principais atividades de gestão que incorporam a Política Nacional de Assistência Farmacêutica está a aquisição de medicamentos. Bem como sua distribuição no território nacional, a partir das necessidades apontadas por cada estado e municípios, o objetivo da pesquisa será identificar a importância do farmacêutico na aquisição de medicamentos para a rede pública de saúde. Trata-se de uma revisão integrativa realizada por meio de levantamento bibliográfico. Foi realizado levantamento dos artigos na literatura a partir das bases de dados das ciências da saúde em geral SCIELO (Scientific Electronic Library Online), LILACS (Literatura Latino-Americana e do Caribe), MEDLINE (National Library of Medicine, Estados Unidos) e IBECS (Indice Bibliográfico Español de Ciencias de la Salud, Espanha). A partir da busca pelos descritores e filtros, foram recuperados 167 artigos, sendo 80 resultados da base de dados MEDLINE, 46 na LILACS, 14 na IBECS, 27 na SCIELO. Após leitura dos títulos e resumos foram selecionados 13 artigos. Os resultados apontaram que a compra e seleção dos medicamentos que irão compor o elenco das farmácias nos serviços públicos de saúde devem ser feitos pelo farmacêutico, juntamente com demais profissionais de saúde a partir de dados epidemiológico da localidade, avaliando-se a disponibilidade financeira para tais objetivos e respeitando-se as prioridades definidas pela gestão.


Keywords


farmacêutico, aquisição de medicamentos, rede pública de saúde

References


ALENCAR, T.O.S. et al. Dispensação farmacêutica: uma análise dos conceitos legais em relação à prática profissional. Revista de Ciências Farmacêuticas Básicas e Aplicada, v. 32, n. 1, p. 89-94, 2011.

AMARAL, Gustavo. Direito, Escassez e Escolha. 2. ed., Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2014.

ARAUJO, A. L. A. et al. Perfil da assistência farmacêutica na atenção primária do Sistema Único de Saúde. Revista Ciência & Saúde Coletiva [online]. v. 13, suppl., p. 611-617, 2019.

AZEREDO TB. Política Nacional de Medicamentos no Brasil: da estrutura normativa à reflexão dos agentes sobre o processo de implementação [tese]. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca; 2012.

BANHOS, R. M. O. Implantação da Atenção Farmacêutica no Sistema Único de Saúde (SUS) de Alfenas-MG. 2006. 73 f. Monografia (Especialização Lato Sensu em Atenção Farmacêutica). Universidade Federal de Alfenas, UNIFAL-MG. AlfenasMG, 2006.

BASTOS, C. R. G.; CAETANO, R. As percepções dos farmacêuticos sobre seu trabalho nas farmácias comunitárias em uma região do estado do Rio de Janeiro. Ciência & Saúde Coletiva, . Rio de Janeiro. v. 15, n. 3, p. 3541-3550, 2010.

BOVO F. Atenção Farmacêutica: papel do farmacêutico na promoção da saúde. São Paulo. Biosaúde. 2016.

BRASIL - Ministério da Saúde. I Conferência Nacional de Medicamentos e Assistência Farmacêutica. Relatório Final: efetivando o acesso, a qualidade e a humanização na assistência farmacêutica, com controle social. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2005.

BRASIL - Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Gerência Técnica de Assistência Farmacêutica. Assistência Farmacêutica: instruções técnicas para a sua organização. Série A. Normas e Manuais Técnicos, 1.ed. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2001.

BRASIL - Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Departamento de Apoio à Descentralização. O SUS no seu município: garantindo saúde para todos. Brasília: Ministério da Saúde, 2004a.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução n° 306, de 07 de dezembro de 2004. Dispõe sobre o Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Diário Oficial da União. Brasília (DF), 10 de dezembro de 2009.

BRASIL. Constituição/1988. Constituição da República Federativa do Brasil. Vade mecum universitário de Direito. 8 ed. São Paulo: Editora Rideel, 2010.

BRASILa. Conselho Federal de Farmácia. Resolução nº 499, de 17 de dezembro de 2013. Dispõe sobre a prestação de serviços farmacêuticos em farmácias e drogarias e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília (DF), 23 de dezembro de 2013.

BRASIL - Unidade de Gerenciamento do Brasil. Departamento de Desenvolvimento Humano. Departamento de Redução de Pobreza e Gestão Econômica. Região da América Latina e do Caribe. Relatório nº. 36601-BR. Governança no Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil: Melhorando a Qualidade do Gasto Público e Gestão de Recursos. Washington D.C.: Banco Mundial, Fev. 2009.

CARRILHO, R. F.; RIBEIRO, W. Implantação do Método Dáder em Atenção Farmacêutica em drogaria no município de Monteiro Lobato – SP. XIV INIC / X EPG. Universidade do Vale do Paraíba – UNIVAP, 2010.

CARVALHO, S. R. Saúde Coletiva e Promoção da Saúde: sujeito e mudança. São Paulo: Hucitec, 2012.

CFF, CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA. Atividades do Farmacêutico na Farmácia Comunitária. Manual II. Brasília, fevereiro 2009. Disponível em: www.cff.org.br. Acesso em: 17 de março de 2021.

CIARLINI, Álvaro. A desjudicialização da saúde: um bem necessário? Direito Público, vol. 1, n. 28, jul/ago, 2009.

CFF, Conselho Federal de Farmácia. Conselho Regional de Farmácia do Paraná. Organização Comissão de Saúde Pública do Conselho Federal de Farmácia. A assistência farmacêutica no SUS. Brasília: Conselho Federal de Farmácia, 2010.

CMSS -CONSELHO NACIONAL DE SECRETÁRIOS DE SAUDE. Proposta de revisão da portaria que aprova as normas de financiamento e execução do componente básico da assistência farmacêutica. Nota técnica, n. 27, Brasília-DF, Out. 2012.

CRF-RS - CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO RIO GRANDE DO SUL. Comissão Assessora de Farmacêuticos do SUS. Guia do Farmacêutico no Sistema Único de Saúde. Porto Alegre: CRF-RS, 2008.

CORADI, A. E. P. A importância do farmacêutico no ciclo da Assistência Farmacêutica. Arquivos Brasileiros de Ciências da Saúde, v. 37, n. 2, p. 62-64, Maio/Ago. 2012.

DALLARI, Dalmo de Abreu. Direitos Humanos e Cidadania. São Paulo: Editora Moderna, 2015.

DALLARI, Sueli Gandolfi. Os Estados Brasileiros e o Direito à Saúde. 1. ed. São Paulo: Hucitec, 2012.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. 23. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

FERREIRA FILHO, Manoel Gonçalves. Estado de Direito e Constituição. São Paulo: Saraiva, 2014.

GALATO, G. et al. Dispensação de medicamentos: uma reflexão sobre o processo para prevenção, identificação e resolução de problemas relacionados à farmacoterapia. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas. v. 44, n. 3, 2008.

MARTINS, Walace Paiva. Direito à saúde: Compêndio. 6. ed., Belo Horizonte: Fórum, 2012.

REIS AM. Ciências Farmacêuticas: uma abordagem em farmácia hospitalar. Seleção de medicamentos. São Paulo. Editora Atheneu. 2014.

REIS, A. M. M. Atenção Farmacêutica e o uso racional de medicamentos. (2010). Disponível em: .www. conselhosdefarmácia.com.br Acesso em: 28 fevereiro 2021.

SCHRAIBER, L. B.; NEMES, M. I. B.; MENDES-GONÇALVES, R. B. (Org.). Saúde do adulto: programas e ações em unidades básicas. 2. ed., São Paulo: Hucitec, 2010.

SILVA, L. R. Conhecimentos e atitudes dos farmacêuticos sobre a regulamentação da profissão e funcionamento de drogarias: uma abordagem sanitária. Dissertação (mestrado), 156f. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Ribeirão Preto: 2002.

SILVA, S. H et al., Assistência farmacêutica no município do Rio de Janeiro, Brasil: Evolução em aspectos selecionados de 2008 a 2016. Ciência & Saúde Coletiva, Brasília, v.12, n.1, p.213-220, 2017.

GADELHA F. P et al., PNAUM: abordagem integradora da Assistência Farmacêutica, Ciência, Tecnologia e Inovação. Rev. Panam. Salud Publica, Brasília, v.27, n.2, 2017.

BARROS, R. S et al., Acesso a aquisição de medicamentos: relações com a institucionalização da assistência farmacêutica. Rev. Panam. Salud Publica, Rio de Janeiro, v.21, n.2, 2017.

COSTA, T. L et al., PNAUM: Avanços e desafios da assistência farmacêutica na atenção primária no Sistema Único de Saúde, Revista Bras. Farmácia. São Paulo, v.5. 2018.

ARAÚJO, E. L et al., Atividades farmacêuticas de natureza clínica na atenção básica no Brasil. Revista Bras. Farmácia, v. 5, Rio de Janeiro. 2019.

MELO, H. J et al., A contribuição do farmacêutico para a promoção do acesso

A aquisição de medicamentos essenciais no SUS. Cien Saude Colet 2020.

SOUZA, F. B et al., Caracterização da institucionalização da assistência farmacêutica na atenção básica no Brasil. Rev Saude Publica 2017; 39(2):223-230. 2017.

COSTA, D. G, et al., Concepções de assistência farmacêutica na atenção primária à saúde, Brasil. Cien Saude Colet 2017.

FALEIROS, A. V. et al., Financiamento da assistência farmacêutica na gestão municipal do Sistema Único de Saúde. Revista Bras. Farmácia, v. 5, Rio de Janeiro. 2017.

CARVALHO, C. C et al., Força de trabalho na assistência farmacêutica da atenção básica do SUS, Brasil. Revista Bras. Farmácia. São Paulo, v.2. 2019.

GERLACK, U. T. et al., Gestão da assistência farmacêutica na atenção primária no Brasil. Rev. Panam. Salud Publica, Rio de Janeiro, v.11, n.2, 2017.

SILVA, O. L et al., A prática clínica da aquisição de medicamento pelo farmacêutico no núcleo de apoio à saúde a família. Rev APS 2018; 10(2):189-199.

MATTOSA et al., Assistência farmacêutica na atenção básica e Programa Farmácia Popular: a visão de gestores de esferas subnacionais do Sistema Único de Saúde. Rev Latino-Am Enferm 2019; 13(6):1027-1034.

ABREU, R. Atenção Básica na agenda da saúde. Cien Saude Colet 2020; 7(3):401-411.

ARAÙJO MMA et al., Atenção Primária à Saúde e sua articulação com a Estratégia Saúde da Família: construção política, metodológica e prática. Rev APS 2019; 10(2):135-199.

TAVARES, A. R et al., Metodologia científica: a construção do conhecimento. 4.ed. Rio de Janeiro, RJ: DP&A, 2013.

BRAGA, A. L. A.; A assistência farmacêutica como um modelo tecnológico em atenção primária a saúde. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, v. 26, n. 2, p. 87-92, 2016.

MIRANDA, C. J.; O. Assistência farmacêutica integrada ao processo de cuidado em saúde: gestão clínica do medicamento. Rev Pan-Amaz Saúde, v. 2, n. 3, 2017.

ABREU J. P. B.; Sistemas de serviços de saúde: principais tipologias e suas relações com o sistema de saúde brasileiro. Rev Saúde Com, v. 1,n. 1, p. 79-89, 2018.

ALMIR, F. S. Qualificação dos serviços farmacêuticos no Brasil: aspectos inclusos da agenda do sistema único de saúde. Rev Panam Salud pública, v. 24, n. 2, p. 91-100, 2017.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-091