Educação continuada: atualização em fitoterapia para profissionais de saúde em municípios da Bacia do Paraná III / Continuing education: update in phytotherapy for health professionals in municipalities of the Paraná III Basin

Bettina Monika Ruppelt

Abstract


Contribuindo com as diretrizes da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, o projeto objetivou capacitar profissionais de saúde da Região Oeste do Paraná e os discentes da Universidade Federal do Paraná a atuarem em projetos relacionados ao fortalecimento da fitoterapia no Sistema Único de Saúde; e conscientizar os pacientes do Programa HipeDia e as mulheres dos Clubes de Mães, melhorando a adesão ao tratamento da hipertensão e diabetes com plantas medicinais e fitoterápicos. Foram realizados cursos de capacitação, palestras e programas de rádio. Participaram do Curso de Capacitação 524 profissionais das áreas de: saúde (92%), meio ambiente (2%) e educação (1%) e discentes dos cursos de farmácia (75%), nutrição (6%) e do curso de técnico em enfermagem (14%). Como prescritores participaram enfermeiros (45%), médicos (18%), cirurgiões dentistas (13%), farmacêuticos (12%) e nutricionistas (10%). Dentre os não prescritores destacaram-se os agentes comunitários de saúde (9%) e técnicos em enfermagem (6%). Participaram das palestras 927 usuários do SUS. A acumulação de novos conhecimentos gerou projetos inovadores visando a implantação e o fortalecimento dos arranjos produtivos locais de plantas medicinais e fitoterápicos na região da BP-III.


Keywords


práticas integrativas e complementares, hipedia, educação permanente, sistema único de saúde, atenção primária à saúde.

References


Albuquerque GSC, Nascimento B, Gracia DFK, Perna PO, Souza e Silva MJ. Adesão de hipertensos e diabéticos analfabetos ao uso de medicamento a partir da prescrição pictográfica. Trab Educ Saúde 2016; 14(2):611-624. DOI: org/10.1590/1981-7746-sip00112.

ANA. Agência Nacional de Águas, Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMA). Bacias Hidrográficas do Paraná – Série Histórica. Curitiba: SEMA - Paraná; 2010.

Antonio GD, Tesser CD, Moretti-Pires RO. Fitoterapia na atenção primária à saúde. Rev Saúde Pública 2014; 48(3):541-553. DOI: 10.1590/S0102-311X2007000600021.

Barroso, LKD; Leal, NAC; Fontineles, CFF; Lopes, IRC; Rodrigues, JAM; Farias, MS; COSTA, TR; Silva, AV. Educação permanente em saúde: uma estratégia para capacitação de profissionais da Estratégia de Saúde da Família. Brazilian Journal of Development, v.7, n.4, p.37358-37365, 2021. DOI: 10.1590/S0104-12902009000500008.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Boas Práticas Agrícolas (BPA) de plantas medicinais, aromáticas e condimentares. Brasilia: MAPA/SDC, 2006a.

Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Diabetes Mellitus Ministério da Saúde/Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2013a. (Cadernos de Atenção Básica, n. 36).

Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Hipertensão Arterial Sistêmica. Ministério da Saúde/Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2013b. (Cadernos de Atenção Básica, n. 37).

Brasil. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria no 1.835, de 13 de novembro de 2015.

Brasil. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria no 2.323, de 23 de outubro de 2014.

Brasil. Política Nacional de Atenção Básica. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

Brasil. Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Ministério da Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2006a.

BRASIL. Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2006b.

Brasil. Portaria no 2.488, de 21 de outubro de 2011. DOU, seção 1, no 204, 24 out. 2011: 48-55.

Bruning MCR, Mosegui GBG, Viana CMM. A utilização da fitoterapia e de plantas medicinais em unidades básicas de saúde nos municípios de Cascavel e Foz do Iguaçu – Paraná: a visão dos profissionais de saúde. Cien Saude Colet 2012; 17(10):2675-2685. DOI: 10.1590/S1413-81232012001000017.

Camargo RAA, Anjos FR, Amaral MF. Family health strategy in primary health actions for systemic arterial hypertension patients. Rev Min Enferm 2013; 17(4):873-881.

Campos FE, Belisário AS. O Programa Saúde da Família e os desafios para a formação profissional e a educação continuada. Interface- Comunic, Saúde, Educ 2001; 9:133-142.

Carneiro, VPP; Gumy, MP; Otenio, JK; Bortoloti, DS; Castro, TE; Lourenço, E.LB; Jacomassi, E; Velasquez, LG 2020. Perfil dos agentes comunitários de Saúde em um município do Estado do Paraná e sua relação com Plantas Medicinais. Brazilian Journal of Development, v.6, n.1, p.2902-2918, 2020. DOI:10.34117/bjdv6n1-209.

Carvalho MC, Almeida APM Garbinato LR. A assistência farmacêutica no atendimento aos pacientes do HipeDia do ESF 18 e 19 da cidade de Dourados/MS. Interbio. 2012; 6(2):5-15.

Dias, MAS, Vieira FMBR, Silva LCC, Vasconcelos MIO, Machado MFAS. Colaboração interprofissional no Projeto Saúde e Prevenção na Escola. Cienc & Saúde Coletiva 2016; 21(6):1789-1798. DOI:10.34117/bjdv7n4-278.

Duarte GC, Schwartz E, Santos BP, Lecce TM, Moura PMM. Práticas de promoção à saúde e prevenção de agravos no grupo HipeDia. Rev Esp Cienc & Saúde, 2015; 3:59-69.

Felipetti FA, Hoshi AT, Nassar CA, Nassar PO. Prevalência de hipertensos e diabéticos cadastrados e acompanhados pelas unidades de saúde do município de Cascavel – Paraná. Rev APS, 2016; 19(1):77-84.

Giroti SKO, Nunes EFPA, Ramos MLR. As práticas das enfermeiras de uma unidade de saúde da família de Londrina, e a relação com as atribuições do exercício profissional. Semina: Cienc Biol Saúde 2008; 29(1):9-26.

IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/estimativa2011/POP2011_DOU.pdf.

Kovalski AP, Lopes J, Hildebrandt LM, Leite MT, Mergen NT, Rodrigues T. Vinculando saberes: a rádio como ferramenta de desenvolvimento da oratória e de educação em saúde. In: Salão do Conhecimento; 2016; Ijuí. 2(2).

Machado DC, Czermainski SBC, Lopes EC. Percepções de coordenadores de unidades de saúde sobre a fitoterapia e outras práticas integrativas e complementares. Saúde em Debate 2012; 36(95):615-623.

Marques HR. Metodologia do Ensino Superior. 5ª Edição. Campo Grande, Matogrosso do Sul: UCDB; 2015.

Morán J. Mudando a educação com metodologias ativas. In: Souza CA, Morales OET, organizadores. Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências mídicas, educação e cidadania: aproximações jovens. Vol. II. PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015. p. 15-33.

Nascimento Júnior JM, Costa KS, Torres KR, Pereira LAFA, Barreto BB, Ricardo LM, Hedelwein CG (Org.). Fazendo História – Arranjos produtivos locais APL 2012 e 2013. Brasilia: MS/SCTIE; 2015.

Oliveira OS, Bezerra EP, Andrade LL, Gomes PLF, Soares MJGO, Costa MML. Atuação dos enfermeiros da estratégia saúde da família na prevenção do pé diabético. J. Res.: Fundam. Care 2016; 8(3):4841-48. DOI: 10.9789/2175-5361.2016.v8i3.4841-4849.

Paulert R, Pujarra S, Oliveira FG, Zonetti PC, Ruppelt BM. Utilização popular de plantas medicinais nos clubes de mães de Palotina-PR. Rev Ciênc Ext 2014; 10(2):55-64.

Rodrigues AAAO, Juliano IA, Melo MLC, Beck CLC, Prestes FC. Processo de interação ensino, serviço e comunidade: a experiência de um PET-Saúde. Rev Bras Educ Med 2012; 36(1Supl.2): 84-192.99. DOI: 10.1590/S0100-55022012000300027.

Santos MAP. Estratégia de Saúde da Família e Fitoterapia: avanços, desafios e perspectivas [dissertação]. Rio de Janeiro (RJ): Universidade Estácio de Sá; 2008.

Silva VG, Motta MCS, Zeitoune RCG. A prática do enfermeiro na Estratégia Saúde da Família: o caso do município de Vitória/Es. Rev Eletr Enf [Internet] 2010; 12(3):441-448. DOI:10.5216/REE.V12I3.5278.

Sousa ASJ, Marques MB, Moreira TMM, Araújo ADIR, Silva AZ, Machado ALG. Consulta de enfermagem ao cliente hipertenso na estratégia da família. Rev Enferm UERJ 2015; 23(1):102-107.

Teixeira M, Chin A, Martins M. O Ensino de Práticas Não-Convencionais em Saúde nas Faculdades de Medicina: Panorama Mundial e perspectivas brasileiras. Rev Educ Med 2004; 28(1):51-60. DOI: 10.1590/1981-5271v28.1-008.

Toledo ACO, Hirata LL, Buffon MC, Miguel MD, Miguel OG. Fitoterápicos: uma abordagem farmacotécnica. Rev. Lecta, Bragança Paulista 2003; 21(1/2):7-13.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-118