Estresse no trabalho relacionado ao exercício da docência no ensino superior / Work stress related ated to the exercise of teaching in higher education

Ana Paula de Oliveira Nascimento Alves, Leila das Graças Siqueira, Claudia Mendes Campos Versiani, Raynara Laurinda Nascimento Nunes, Carla Silvana de oliveira e Silva, Lucas Faustino de Souza, Rene Ferreira da Silva Junior, Suzane Fonseca Oliveira, Deiviane Pereira da Silva, Mariza Alves Barbosa Teles, Nadine Antunes Teixeira, Ana Catarina Perez Dias

Abstract


Objetivo: Avaliar o nível de estresse de docentes atuantes no ensino superior público. Realizou-se um estudo epidemiológico, transversal e analítico, com docentes atuantes em cursos de graduação da área de saúde da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri no ano de 2019. Métodos:  Como instrumento, utilizou-se a Escala de Estresse no Trabalho (EET) associada a um questionário para investigar as características sociodemográficas, de formação, trabalho e saúde. Foi realizada a análise descritiva e bivariada por meio do teste qui-quadrado. Resultados: Os resultados encontrados pela classificação dos escores totais na Escala de Estresse no Trabalho evidenciaram preponderância de baixo nível de estresse em todas as variáveis analisadas. Os docentes do estudo possuíam baixos níveis de estresse. Conclusão: Conclui-se que os docentes deste estudo apresentaram baixo nível de estresse, entretanto, é indispensável considerar os fatores estressantes desses profissionais a fim de produzir um ambiente favorável à qualidade de vida e do trabalho docente.


Keywords


estresse ocupacional, docente, saúde do trabalhador.

References


Toste MV, Albuquerque GSC, Silva MJS, Petterle RR. Sofrimento mental de docentes do ensino público. Saúde debate. 2018; 42(116): 1-7.

Villela FF. Indústria da construção civil e reestruturação produtiva: novas tecnologias e modos de socialização construindo o intelecto coletivo ("General Intellect) [tese]. Campinas: Universidade Estadual de Campinas; 2007, 420 p.

Dejours C. A Loucura do trabalho. São Paulo: Cortez, Oboré; 1991.

Gomes AR. Stress ocupacional no ensino: um estudo com docentes dos 3º ciclo e ensino secundário. Psicologia & Sociedade. 2010; 22(3): 587-97.

Nóvoa A. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, 2017; 47(166), 1106-1133.

Oliveira DA. A reestruturação do trabalho DOCENTE: precarização e flexibilização. Campinas: Educação & Sociedade. 2004; 25(89): 1127-44.

Clot Y. Trabalho e poder de agir. Belo Horizonte: Fabrefactum Editora; 2010.

Goulart-Junior E, LIPP MEN.Estresse entre docenteas do ensino fundamental de escolas públicas estaduais. Psicologia em Estudo. 2008; 13(4): 847-57.

Silveira KA, Enumo SRF, Paula KMP, BatistaEP. Estresse e enfrentamento em docentes: uma análise da literatura. Educação em Revista. 2014; 30(4): 15-36

Paschoal T, Tamayo Á. Validação da Escala de Estresse no Trabalho. Estudos de Psicologia. 2004; 9(1): 45-52.

Andrade OS, Cardoso TAOC. Prazer e dor na docência: revisão bibliográfica sobre a Síndrome de Burnout. Saúde e Sociedade. 2012; 21(1): 129-40

Almeida DMJ. Satisfação no trabalho e estresse ocupacional na perspectiva dos policiais militares do estado do Rio Grande do Sul [dissertação]. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria; 2015, 148 p.

Borsoi I. Trabalho e produtivismo: saúde e modo de vida de docentes de instituições públicas de Ensino Superior. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho. 2012; 15(1): 81-1

Maia CSA. Impactos da precarização do trabalho sobre docentes de pós-graduação da Universidade Federal da Paraíba [dissertação]. João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba;2012,107.

Sá SCA, Silva RM, KimuraCA, Pinheiro GQ, Guido LA, Moraes FIM. Estresse em docentes universitários da área de saúde de uma faculdade privada do entorno do Distrito Federal. Rev. Cient. Sena Aires. 2018; 7(3): 200-7.

Freitas GRDE. Estresse, ansiedade e qualidade de vida em docentes: efeitos do relaxamento progressivo [dissertação]. São Paulo: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; 2015, 51p.

Cataldi MJG. O stress no meio ambiente de trabalho. São Paulo: LTR; 2002.

Miranda LCS. O Estresse nos docentes de enfermagem de uma universidade pública. Rev de Pesq: cuidado é fundamental. 2009; 1(2): 335-44.

Murofuse NT, Abranches SS, Napoleão AA. Reflexões sobre estresse e Burnout e a relação com a enfermagem. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2005; 13(1) 255-61.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-122