Evidências do papel terapêutico e deletério da cannabis sativa em quadros de ansiedade / Evidence of the therapeutic and deleterial role of cannabis sativa in anxiety pictures

Raimara da Silva Assunção, Marcos Diego Pereira da Silva

Abstract


A Cannabis sativa é uma planta com potencial terapêutico, com propriedades psicotrópicas, conhecida como maconha, com duas substâncias com efeitos terapêuticos: Delta-9-tetrahidrocanabinol (Δ9-THC), com efeitos alucinógenos, e Canabidiol (CBD) com propriedades terapêuticas. O uso da Cannabis sativa é associado a ansiedade. O objetivo geral e realizar levantamento bibliográfico das evidências do potencial terapêutico dos canabinóides em quadros de ansiedade. A metodologia utilizada foi qualitativa, descritiva e bibliográfica. Sobre as vias de condução da Cannabis sativa e canabinóides, a via inalatória é mais utilizada, depois a via oral. A via inalatória é rápida. Pela via oral, a absorção de Δ9 -THC é a nível gastrointestinal, a droga é pouco biodisponível nessa via e tem pouca absorção até o intestino delgado. A metabolização é, principalmente, no fígado. A excreção do organismo perdura cerca de 30 dias, é eliminada devagar pela urina e fezes. Os canabinoides tem seus efeitos por interação com os receptores canabinoides endógenos CB1 e CB2, ou intercedidos por subtipos. O THC liga-se aos receptores cababinóides, em várias regiões do SNC, sendo responsável pelos efeitos produzidos. Os canabinóides possui baixa toxicidade quando usados como agentes terapêuticos. Para a ansiedade os canabinóides apresenta indícios da atuação nas regiões cerebrais que envolvem a ansiedade, com diminuição nos níveis fisiológicos e subjetivos. O CBD diminui a ansiedade, nos pacientes com ansiedade. Os riscos são: aumento da concentração de THC, intoxicação em crianças, redução da percepção de risco, dependência, sintomas de bronquite crônica, prejuízo cognitivo agudo, depressão, doença cardiovascular, progressão para outras drogas entre outros. A Cannabis sativa mostra-se como potente opção terapêutica para o tratamento da ansiedade, o que mostra a eficácia do CBD e tetra-hidrocanabidiol no tratamento da ansiedade social, os achados evidenciam que há segurança do CBD, sendo útil para o tratamento da ansiedade refratária e sintomas psicóticos atenuados.


Keywords


cannabis sativa, ansiedade, canabinóides.

References


AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA (ANVISA). Resolução da Diretoria Colegiada - RDC Nº 335, de 24 de janeiro de 2020. Disponível em: https://www.qoqoq.com/search?q=RESOLU%C3%87%C3%83O++RDC+N%C2%BA+335%2C+DE+24+DE+JANEIRO+DE+2020&qoqid=5e6c295dbebce68190870a5165e99db0. Acesso em: 07/04/2022.

ARAN, A et al. Brief Report: Cannabidiol-Rich Cannabis in Children with Autism Spectrum Disorder and Severe Behavioral Problems—A Retrospective Feasibility Study. Journal Of Autism And Developmental Disorders, [s.l.], v. 49, n. 3, p.1284- 1288, 31 out. 2018. Springer Nature. http://dx.doi.org/10.1007/s10803-018-3808-2.

BERGER, M., LI, E., AMMINGER, G P. Treatment of social anxiety disorder and attenuated psychotic symptoms with cannabidiol. BMJ Case Rep. 7,13(10): 2020, e235307 https://doi:10.1136/bcr-2020-235307

BONFA L, VINAGRE RC, DE FIGUEIREDO NV. Cannabinoids in chronic pain and palliative care]. Revista Bras Anestesiol, 2010;58(3):267-79. English, Portuguese.

CELESTINO, LK.; MARCONATO, ML.; LOPES, BER. MACONHA NA SAÚDE: Uma revisão bibliográfica sobre uso terapêutico da Cannabis sativa. SAJES – Revista da Saúde da AJES, Juína/MT, v. 7, n. 13, p. 47 – 64, Jan/Jun. 2021

COSTA, JLGP et al. Neurobiologia da Cannabis: do sistema endocanabinoide aos transtornos por uso de Cannabis. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 2011

CRIPPA, JA; ZUARDI, AW; HALLAK, J. Uso terapêutico dos canabinóides em psiquiatria. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, Vol. 32, Supl 1, maio de 2010.

DE MELLO et al. Cannabidiol, a Cannabis sativa constituent, as an anxiolytic drug. Revista Brasileira de Psiquiatria, v. 34, p. S104-S117, 2012.

DIAS, DL. Compostos orgânicos, Online Editora, 2017. Disponível em: . Acesso em: 23/04/2022.

DIEMEN, LV. Efeitos e potenciais riscos do uso terapêutico de canabinoides. 2018. Disponível em: < https://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-temporarias/especiais/56a-legislatura/pl-0399-15-medicamentos-formulados-com-cannabis/apresentacoes-em-eventos/Dra.lisiavondiemen29.10.19.pdf>. Acesso em: 02/05/2022.

FOGACA, MV et al. Effects of intra-prelimbic prefrontal cortex injection of cannabidiol on anxiety-like behavior: involvement of 5HT 1A receptors and previous stressful experience. European Neuropsychopharmacology, v. 24, n. 3, p. 410-419, 2014.

GIL, AC. Como elaborar projetos de pesquisa. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GONÇALVES, GAM.; SCHLICHTING, CLR. Efeitos benéficos e maléficos da Cannabis sativa. Revista Uningá Review, [S.l.], v. 20, n. 1, out. 2014. ISSN 2178-2571.

GROTENHERMEN, F. The toxicology of cannabis and cannabis prohibition. Chemistry & biodiversity, v. 4, n. 8, p. 1744-1769, 2007.

GUTIÉRREZ-GARCIA, MS., et al. Cannabidiol: A Potential New Alternative for the Treatment of Anxiety, Depression, and Psychotic Disorders. Biomolecules 10(11):1575, 2020 https://doi:10.3390/biom10111575

LACET, E. Cannabis Medicinal. 2017. Disponível em: . Acesso em: 11/10/2021.

LARSEN, C., SHAHINAS, J. Dosage, Efficacy and Safety of Cannabidiol Administration in Adults: A Systematic. Review of Human Trials. Journal of clinical medicine research, 12(3), 129–141. 2020. https://doi.org/10.14740/jocmr4090

LARINI, L. Fármacos e medicamentos. Porto Alegre: Artmed, 2008.

LANARO, R. Determinação de paraquat e glifosato em amostras de Cannabis sativa encaminhadas para exame pericial. 2008. 191 fls. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9141/tde27112008-154831/publico/dissertacao.pdf. Acesso em: 25/09/2021.

LESSA, MA, CAVALCANTI, IL, FIGUEIREDO, NV. Derivados canabinóides e o tratamento farmacológico da dor. Artigos de Revisão. Revista dor 17 (1), Jan-Mar 2016, https://doi.org/10.5935/1806-0013.20160012

MASATAKA, N. Anxiolytic Effects of Repeated Cannabidiol Treatment in Teenagers With Social Anxiety Disorders. Journal: Frontiers in Psychology 10 P.2466, 2019, https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fpsyg.2019.02466/full

MATOS, RLA et al. O Uso do Canabidiol no Tratamento da Epilepsia. Revista Virtual de Química, v. 9, n. 2, p. 786-814, 2017.

MAZUR, A.; LICHTI, C. F.; PRATHER, P. L. et al.Characterization of Human Hepatic and Extrahepatic UDP-Glucuronosyltransferase Enzymes Involved in the Metabolism of Classic Cannabinoids. Drug Metabolism and Disposition, v. 37, n. 7, p. 1496-1504, 2009.

McGUIGAN, M. Cannabinoids. In: GOLDFRANK, L. R.; HOFFMAN, R. S. et al.Goldfrank’s Toxicologic Emergencies. 9 ed. New York: McGraw-Hill, 2010.

MEZZAROBA, O.; MONTEIRO, C.S. Manual de metodologia da pesquisa de Direito. 5ª Ed. Curitiba. Ed. Saraiva, 2010.

NASCIMENTO, AGTP; DALCIN, MF. Uso terapêutico da Cannabis sativa: uma breve revisãovol). Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research – BJSCR, 27, n. 2, p.164-169 (Jun – Ago 2019)

OLIVEIRA, CDR. Determinação de canabinoides em cabelo por microextração em fase sólida por headspace e análise por espectrometria de massa associada à cromatografia em fase gasosa. 2007. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. Disponível em: , https://teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9141/tde-21082007-160740/pt-br.php>. Acesso em: 14/10/2021.

OLIVEIRA, KLB.; LIMA, TPS. Cannabis sativa: potencial terapêutico, 2016, 30f. Monografia (Graduação em Biomedicina). Faculdade São Lucas. 2016. Disponível em: < http://repositorio.saolucas.edu.br:8080/xmlui/bitstream/handle/123456789/1710/Kauanna%20Lamartine%20Brasil%20Oliveira%20-%20Cannabis%20sativa%20-%20potencial%20terap%C3%AAutico.pdf?sequence=1>. Acesso em: 09/10/2021.

PACIEVITCH, T. Reino Plantae (Plantas), Cannabis Sativa, 2010. Disponível em: . Acesso em: 02/10/2021.

PAMPLONA, Fabricio A. Quais são e pra que servem os medicamentos à base de Cannabis?. Revista da Biologia, v. 13, n. 1, p. 28-35, 2014.

PERTWEE, RG. The diverse CB1 and CB2 receptor pharmacology of three plant cannabinoids: Δ9‐tetrahydrocannabinol, cannabidiol and Δ9‐tetrahydrocannabivarin. British journal of pharmacology, v. 153, n. 2, p. 199-215, 2008.

PISANTI, S, et al. Cannabidiol: State of the art and new challenges for therapeutic applications, Pharmacology & Therapeutics, 2017. Disponível em: . Acesso em: 09/10/2021.

RANG, HP, et al. Farmacologia. 6ºed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

RÊGO, TO. O uso terapêutico da cannabis satival. e os aspectos farmacológicos dos compostos canabinóides. 2013, 83f. Monografia (Graduação em Farmácia). Centro Universitário Estadual da Zona Oeste. Disponível em: < http://www.uezo.rj.gov.br/tcc/farmacia/Ta%C3%ADssa-de-Oliveira-R%C3%AAgo.pdf>. Acesso em: 15/04/2022.

RUSSO, EB. Taming THC: potential cannabis synergy and phytocannabinoid‐terpenoid entourage effects. British journal of pharmacology, v. 163, n.7, p. 1344-1364, 2011.

ROGER, NA; ALGER, BE. Produzidos pelo cérebro, os endocanabinóides são semelhantes ao princípio ativo da maconha e estão associados à extinção de memórias e ao controle da dor e da ansiedade. 2006. Disponível em: . Acesso em: 05/04/2022.

SAITO, VM et al. A. Exploração farmacológica do sistema endocanabinoide: novas perspectivas para o tratamento de transtornos de ansiedade e depressão?. Revista Brasileira de Psiquiatria, v. 32, n. suppl 1, p. 57-514, 2010.

SCHIER, ARM et al. Canabidiol, um componente da Cannabis sativa, como um ansiolítico. 2012. Revista Bras Psiquiatr. 2012;34(Supl1):S104-S117.

SEWELL RA, et al. Behavioral, cognitive and psychophysiological effects of cannabinoids: relevance to psychosis and schizophrenia. Revista Bras Psiquiatr. 2010;32(Suppl I):S15-30.

SILVA., EFQ. Revisão de métodos para determinação de canabinoides em matrizes biológicas por cromatografia líquida de alta eficiência acoplada ao detector de espectrometria de massas. Rio de Janeiro, 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Farmácia) – Faculdade de Farmácia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. Disponível em: http://www.farmacia.ufrj.br/latox/PDFs/TCC-Ellen.pdf. Acesso em: 15/04/2022.

UNIDADE DE PESQUISAS EM ÁLCOOL E DROGAS (UNIAD). Maconha pode aliviar estresse e ansiedade, mas piorar depressão com o tempo. 2018. Disponível em: < https://www.uniad.org.br/noticias/maconha/maconha-pode-aliviar-estresse-e-ansiedade-mas-piorar-depressao-com-o-tempo/>. Acesso em: 24/05/2022.

ZANELLATI, D.; SALAZAR, VC. O uso de canabinoides no tratamento da ansiedade. Revista Brasileira militar de ciencias, v. 7, n. 18, 2021.

ZUARDI, AW. Cannabidiol: froman inactive canabidiol to a drug with mide spectrum of action, 2008. Raz. J. Psychiatry 30 (3) • Sept. 2008.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-106