Uso de ansiolíticos e antidepressivos por acadêmicos de imperatriz-ma durante a pandemia/COVID-19 / Use of anxiolytics and antidepressants by scholars of the emperatriz-ma during the pandemic/COVID-19

Joales Lima Silva, Marcos Antônio Bandeira Azevedo

Abstract


Em um cenário preocupante da pandemia de COVID-19 os acadêmicos tiveram que lidar nesse cenário atual com diversos fatores que levam ao estresse devido a quarentena, como se daria o ano letivo, solidão, frustração, e informações com assuntos falsos em relação a doença. Avaliar o índice de uso de ansiolíticos por acadêmicos em IES’s da cidade de Imperatriz durante a pandemia da COVID-19. Trata-se de uma pesquisa do tipo descritivo e corte transversal, com abordagem quantitativa e seguidamente análises de dados. A pesquisa possuiu como alvo 60 acadêmicos distribuídos entre o gênero masculino e feminino. A coleta de dados foi realizada através de um questionário composto de 10 perguntas fechadas para os acadêmicos durante os meses de março a abril de 2022 através do aplicativo google forms. O Projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética e Bioética (COEB) da instituição envolvida e cada participante da pesquisa foi instruído e recebeu o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido para a utilização de seus dados na pesquisa. Diante desse contexto a pesquisa apontou a utilização desses ansiolíticos e antidepressivos por acadêmicos na cidade de Imperatriz-MA. Os dados apontaram que durante a pandemia a maioria dos acadêmicos já utilizou esse tipo de medicamento em pelo ao menos uma vez e que o isolamento social foi uma das principais consequências. Observou-se que dentre as classificações mais administradas o diazepan e o clonazepan foram apresentados e que efeitos colaterais foram identificados como a cefaleia e a tontura. Foi apontada também a procura de uma assistência farmacêutica para o uso devido desses fármacos, o que obteve como resposta que quase sempre esses universitários procuram um profissional farmacêutico para as devidas orientações farmacológicas, e que dentre os usuários quase toda a comunidade universitária entrevistada já tentou parar de usar esses fármacos. Considera-se o final desse estudo, a importância de conscientização e orientação por parte do profissional farmacêutico, que tem papel importante na promoção de saúde em relação aos riscos, boas práticas no uso dos medicamentos ansiolíticos e antidepressivos.


Keywords


ansiolíticos, covid-19, acadêmicos.

References


MAIA, B. R.; DIAS, P. C. Ansiedade, depressão e estresse em estudantes universitários: o impacto da COVID-19. Estudos de Psicologia (Campinas), v. 37, 2020.

REIS-FIHO, L. A.; QUINTO. Mental health, spirituality and alternative pratices for coping with health professionals in the face of the COVID-19 pandemic. International Journal for innovation Education and Research, v. 8, n. 8, p. 466-471, 2020.

LIMA, D. S. et al. Uso de substâncias psicoativas entre universitários de medicina da Universidade Federal do Espírito Santo. Jornal brasileiro de psiquiatria, v. 57, n. 3, p. 188- 195, 2020.

OMS - Organização Mundial de Saúde. Classificação internacional de doenças e problemas relacionados à saúde: CID 10. 1996-1997. 3° ed. EDUSP: São Paulo. 2017.

BECK, A. T.; ALFORD, B. A. Riscos da automedicação, causas e tratamento durante a pandemia de Covid/19. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2020.

ALMEIDA, Amanda Ferreira de et al. Estudantes da área de saúde vivenciando o SUS: Enfermagem,Farmácia e Psicologia. Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde, Espírito Santo, v. 11, n. 4, p.10- 16, 2016.

MARTINS, Christiane et al. Perfil do Enfermeiro e Necessidades de Desenvolvimento de Competência Profissional. Texto e Contexto Farmácia, Florianópolis, v. 15, n. 3, p. 472-478, 2014.

DUARTE. P. K. Uso abusivo de antidepressivos por jovens em escolas públicas de Recife –PE. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal da Bahia. 2013.

SILVA, D. F. et. al.; A influência de um programa de educação na saúde. Mundo saúde, v. 34, n. 1, p. 50-6, 2013.

MELO, Theodor. Educação e Emancipação. Tradução de: Wolfgang Maar. Rio de Janeiro : Paz e Terra. 2014.

BOLETIM ISMP. Tratamentos potenciais para Covid-19: Promoção do uso seguro durante a pandemia. Revista do Ministério da Saúde, v. 9, p. 2, 2020.

MAIA, B. R., & DIAS, P. C. Ansiedade, depressão e estresse em estudantes universitários: o impacto da COVID-19. Estudos de Psicologia (Campinas). 2021.

OPAS - ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. Atenção Farmacêutica no Brasil: trilhando caminhos. Relatório 2001-2002. Brasília, Organização Pan-americana De Saúde, 2020.

FIOCRUZ, Fundação Oswaldo Cruz. (2020a). Cartilha Saúde Mental e Atenção Psicossocial - Informações Gerais. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/documento/cartilha-saudemental-e-atencao-psicossocial-na-pandemia-covid-19. Acesso em 03/06/2021.

ALCANTARA, G.. Pattern evolution of antidepressants and benzodiazepines use in a cohort. Revista de saude publica, v. 54, p. 40, 9 abr. 2020.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Mental health and psychosocial considerations during the COVID-19 outbreak, 18 March 2020. Geneva: WHO; 2020.

NATIONAL INSTITUTE OF MENTAL HEALTH & NEUROSCIENCES (NIMHANS). Mental health in the times of COVID-19 pandemic: guidance for general medical and specialised mental health care settings. Bengaluru: NIMHANS; 2020.

WEISS, P., & MURDOCH, D. R. Clinical course and mortality risk of severe COVID-19. The Lancet, 395(1022). 2020.

ZHOU, F., Yu, T., Du, R., Fan, G., Liu, Y., Liu, Z., ... Cao, Bin. Clinical course and risk factors for mortality of adult inpatients with COVID-19 in Wuhan, China: a retrospective cohort study. The Lancet, 395(10229). 2020.

FONTES AP, NERI AL. literature review. Ciênc Saúde Coletiva, 2015;20(5):1475-95. doi: 10.1590/2020.

OLIVEIRA. P. K. Uso abusivo de antidepressivos e a falta de orientação farmacêutica. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Pernambuco. 2013.