Disfunções do assoalho pélvico: o caso específico dos problemas urinários / Pelvic floor dysfunctions: the specific case of urinary problems

Suely Ribeiro da Rocha, Leonardo Squinello Veneziano Nogueira

Abstract


A Fisioterapia Pélvica é uma especialidade que atua na reabilitação das disfunções do assoalho pélvico, que é o conjunto de músculos e ligamentos que sustentam órgãos como bexiga, útero, intestino e tudo que fica na região baixa do abdômen. Diante dessas considerações, o respectivo trabalho possui por intenção maior, o de contribuir com significativas considerações acerca de apontar quais são as principais disfunções do assoalho pélvico, onde tem-se por caso específico e objeto desse estudo, a Incontinência Urinária. O Objetivo Geral deste trabalho está em analisar a intervenção fisioterapêutica e suas contribuições para aos pacientes com disfunções no assoalho pélvico, especificamente nos problemas urinários. A Metodologia que estrutura esse trabalho encontra-se disposto em formato de Revisão de Literatura, de natureza qualitativa, sob um diálogo exploratório-bibliográfico, com os autores das pesquisas aprofundadas. Os resultados esperados pontuam-se na contribuição com a literatura que abarca a temática em questão, contribuindo para futuros estudos que pretenderem abordar acerca das  disfunções do Assoalho pélvico, de modo especial, sobre os problemas urinários, bem como, apontar também quais são as contribuições da Fisioterapia Pélvica, para melhora da qualidade de vida dos  incontinentes, defronte às repercussões sociais que este tipo de condição ocasiona. Ao término desse estudo, conclui-se que Fisioterapia Pélvica  se mostra eficiente no que diz respeito a oferecer tratamentos que se objetivam reabilitação da musculatura do assoalho pélvico, em pacientes que portam a incontinência urinária, fomentando que esse campo de atuação fisioterápico abarca as mais variadas técnicas e procedimentos, permitindo assim que tal condição patológica, consiga ser neutralizada ou amenizada, diante da prática clínica.


Keywords


fisioterapia pélvica, disfunções, assoalho pélvico, incontinência urinária, prática clínica.

References


ALCANTARA, A et al., Avaliação pélvica da mulher. UNIFOR, 2019.

AUGE A, P et al., Comparações entre os índices de qualidade de vida em mulheres com incontinência urinária submetidas ou não ao tratamento cirúrgico. Rev Bras Ginecol Obstet. 2006;28(6):352-7.

BARACHO E. Fisioterapia aplicada à saúde da mulher. 5a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2012.

BLAIR, Costa José Rosa. Fisioterapia nos músculos pélvicos .2016. CREFITO-Conselho Regional de Fisioterapia Ocupacional da 12º Região. Disponível em: https://crefito12.org.br/fisioterapia-nas-lesoes-por-queimadura/ Acesso em: 22 de Set. de 2021.

CREFITO-15. Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. A Fisioterapia no tratamento da Incontinência Urinária. 2022. Disponível em: https://www.crefito15.org.br/a-fisioterapia-no-tratamento-da-incontinencia-urinaria/. Acesso em: 21 de Mai. 2022.

FANTE, J. F et al., Pelvic floor parameters in women with gynecological endocrinopathies: a systematic review. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 66, n. 2, p. 1742-1749, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ramb/a/kGgZfmGMvYMhkKJn94SngPp/abstract/?lang=en. Acesso em: 23 de Mai. 2022.

FIGUEIREDO, Lara J. O et al., Perfil sociodemográfico e clínico de usuárias de Serviço de Fisioterapia Uroginecológica da rede pública. Rev Bras Fisioter. 2018;12(2):136-42. 12. Disponível em: https://www.ativitsaude.com.br/fisioterapia-pelvica. Acesso em: 28 de Set. de 2021.

FLECK, Paula. Fundamentos do Treinamento de Força Muscular. Porto Alegre: Artmed, 2011.

GASPARETTO, A et al., Efeitos da fisioterapia com abordagem em grupos sobre a incontinência urinária feminina na atenção primária de saúde em Santa Maria. Disc Sci Ciênc Saúde. 2011;12(1):59-70 Disponível em:https://periodicos.ufn.edu.br/index.php/disciplinarumS/article/view/977. Acesso em: 28 de Set. de 2021.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

KISNER, C.; COLBY, L. Exercidos Terapêuticos: Fundamentos e Técnicas. 5 ed. São Paulo: Manole, 2009.

MERGULHÃO, Melissa Eichenberg Alves.Eletroestimulação, biofeedback e associação de eletroestimulação com biofeedback no tratamento da incontinência fecal. 2014. 141p. Dissertação (mestrado – Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/3101176. Acesso em: 28 de Set. de 2021.

MORENO, AL. Fisioterapia em uroginecologia. São Paulo: Manole; 2014.

POLDEN, M, Mantle J. Fisioterapia em obstetrícia e ginecologia. 2a ed. São Paulo: Editora Santos; 2015.

RODRIGUES, N. C. et al., Exercícios perineais, eletroestimulação e correção postural na incontinência urinária – estudo de casos. Fisioterapia em Movimento, Curitiba, v. 18, n. 3, p. 23-29, jul./set. 2015.

SANCHEZ F. F.; ROS, R. C. M. M, SILVA, T. R, UCCIO, C. B. Cinesioterapia como tratamento para osteoartrite no joelho. Rev. OMNIA Saúde, [S.l.], v. 4, n. 2, p. 32-36, jul./dez. 2007.

SANTANA, Camila Passos De. A Eficácia Da Fisioterapia No Tratamento De Mulheres Com Incontinência Urinária De Esforço. Ipiranga. 2021. Disponível em: https://repositorio.animaeducacao.com.br/bitstream/ANIMA/14849/1/Monografia%20-%20Camila.pdf. Acesso em: 19 de Mai. 2022.

SANTOS, D. A. da S.; FERNANDES, C. C.; WATANABE, L. A. R. Cinesioterapia em idosos de instituições de longa permanência. Revista Amazônia Science & Health, v. 4, n. 4, p. 32-36, out./dez., 2016.

SARTORI, D. V. B.; SOUZA J. P.; CARNEIRO, P. R. A influência da obesidade na musculatura do assoalho pélvico em mulheres continentes. Ensaios e Ciência, São Paulo, v. 15, n. 3, p. 9-23, 2011.

SILVA, A. G. S. et al., Incontinência urinária em mulheres: fatores de risco segundo tipo e gravidade. Cogitare enferm. [Internet]. 2020. N.25. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v25i0.68514. Acesso em: 19 de Mai. 2022.

SILVA, Joice Carolina da. Abordagem Fisioteraêutica Nas Disfunções Do Assoalho Pélvico E Os Impactos Negativos Na Vida Das Mulheres. Paripiranga. 2021. Disponível em: https://repositorio.animaeducacao.com.br/bitstream/ANIMA/17878/1/Monografia%20-%20JOICE%20CAROLINA%20DA%20SILVA%20RUNA.pdf. Acesso em: 20 de Mai. 2022.

SILVA, A. P. S; SILVA, J. S. A importância dos músculos do assoalho pélvico feminino sob uma visão anatômica. Rev. Fisioter Bras. 2013;4:205-11. Disponível em: https://portalatlanticaeditora.com.br/index.php/fisioterapiabrasil/article/view/3025. Acesso em: 28 de Set. 2021.

SILVA, Ana Rita. Estudo Biomecânico da cavidade pélvica da Mulher. 2012. FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO. Disponível em: https://paginas.fe.up.pt/~bio07021/images/Mono.pdf. Acesso em: 28 de Set. de 2021.

TORTORA, G.J. Princípios de Anatomia Humana. 10 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-137