Ativismo judicial no pretório excelso: a politização do judiciário e sua influência frente às escolhas e atuações / Judicial activism in pretotory excelso: the politicization of the judiciary and its influence in the face of choices and performances

Larissa Oliveira de Souza, Rafael Rodrigues Alves

Abstract


A presente pesquisa é de caráter qualitativo, tendo como método a pesquisa bibliográfica, realizada por meio da leitura de doutrinas, jurisprudências, artigos científicos, e dentre outras fontes de informação essenciais para a discussão da proposta aqui delimitada. A temática da pesquisa é: ativismo judicial no pretório excelso: a politização do Judiciário e sua influência frente às escolhas e atuações. Para uma discussão mais efetiva, dividiu-se o trabalho em três seções, a primeira traz uma perspectiva a da Suprema Corte no direito comparado, na segunda seção, determina-se algumas questões centrais do STF como o seu papel e o ativismo que o mesmo apresenta em alguns momentos, por fim, na última seção é discorrido acerca da politização do STF. Ao final, pode-se concluir que de fato o ativismo judicial e a politização tem feito parte da vida do STF.


Keywords


ativismo judicial, supremo tribunal federal, politização.

References


CARDOSO, Gustavo Vitorino. Direito Comparado Na Jurisdição Constitucional. Revista Direito GV, São Paulo, vol. 6, nº 2, Jul-dez, p 469-492 2010. Disponível em https://www.scielo.br/j/rdgv/a/mrBH6vqQdksL7LMtxHwSF6C/?format=pdf〈=pt. Aceso em 05/11/2021.

GUEDES, Moises Pimentel. Análise comparativa dos sistemas Judiciários brasileiro e norte americano à luz de uma efetiva participação popular. Monografia (curso de Direito) Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais do Centro Universitário de Brasília – UniCEUB, Brasília, 2017. Disponível em https://core.ac.uk/download/pdf/185257197.pdf. Acesso em 02/11/2021.

LEITE, Glauco Salomão. Inércia legislativa e ativismo judicial: a dinâmica da separação dos poderes na ordem constitucional brasileira. Direito, Estado e Sociedade, Rio de Janeiro, n. 45, p. 10-31, 2015. Disponível em: http://direitoestadosociedade.jur.puc-rio.br/media/45artigo1.pdf

LEITE, Milena Marcone Ferreira. O Poder Judiciário Brasileiro: 200 Anos Independente. Revista Jurídica. Recife: Seção Judiciária do Pernambuco, p. 259-297, n. 1, 2016. Disponível em: file:///C:/Users/Denize/Downloads/78-302-1-PB.pdf. Acesso em: 25 de fev.2022.

LENZA, Pedro. Direito Constitucional Esquematizado. – 23. ed. – São Paulo: Saraiva, 2019.

LOEWENSTEIN, Karl. Teoria constitucional. Tradução para o espanhol Alfredo Galego Anabitarte. Barcelona: Ariel, 2015.

MIARELLI, Mayra Marinho; LIMA, Rogério Montai de. Ativismo Judicial e a efetivação de direitos no Supremo Tribunal Federal. Porto Alegre: Sergio Antonio Fabris Ed., 2017.

MORAES, Alexandre de. Jurisdição Constitucional e Tribunais Constitucionais; garantia suprema da constitucionalidade. São Paulo: Atlas, p. 123, 2018.

MOTTA FILHO, Sylvio Clemente da; SANTOS, William Douglas Resinente dos. Controle de constitucionalidade: uma abordagem teórica e jurisprudencial. 3ª ed. Rio de Janeiro: Impetus, 2014.

NERY JUNIOR, Nelson. Princípios do processo civil na Constituição Federal. 7ª ed. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2016.

NOGUEIRA, Octaciano. Constituições brasileiras. 3.Ed., Brasília: Senado Federal, Secretaria de Edições Técnicas, 2012.

PAIXÃO, Leonardo A. A Função política do Supremo Tribunal Federal. 2017. 258 p. Tese (Doutorado em Direito do Estado) – Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/2/2134/tde-01092007-150125/publico/PAIXAO_Funcao_Politica_do_STF.pdf. Acesso em 05 de abr.2022.

ROSÁRIO, Luana Paixão Dantas do. Politização e Legitimidade Discursiva do Judiciário na Democracia Constitucional. Rev. FAE, Curitiba, v.12, n.2, p.157-171, jul./dez. 2017. Disponível em: http://www.conpedi.org/manaus/arquivos/anais/brasilia/13_62.pdf. Acesso em 01de mai.2022.

TAVARES, André Ramos. Teoria da justiça constitucional, São Paulo: Saraiva, 2019.

VIEIRA, Oscar Vilhena. Supremocracia. In: Revista Direito GV, São Paulo, pp. 444-445, jul-dez de 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-154