Vulnerabilidade ambiental da área de proteção ambiental delta do Parnaíba / Environmental vulnerability of the environmental protection area delta do Parnaíba

Davi Leal dos Santos Barbosa, Karoline de Sousa Almeida, Eduardo Lima de Sousa Júnior, Reurysson Chagas de Sousa Morais, Israel Lobato Rocha, Bruna de Freitas Iwata

Abstract


A avaliação de vulnerabilidade ambiental é um importante instrumento de monitoramento de qualidade ambiental, uma vez que sua avaliação compila vários aspectos ambientais e suas respectivas vulnerabilidades. O cruzamento multicritério das vulnerabilidades naturais e relações antrópicas fornecem informações que possibilitam analisar relações antrópicas com o grau de vulnerabilidade de aspectos ambientais diversos, fator determinante de sua aplicação em unidades de conservação e bacias hidrográficas, dado a baixa interferência no ambiente físico e sua aplicação em grandes áreas. Mediante o entendimento deste comportamento é possível compreender a dinâmica de vulnerabilidade de ecossistemas naturais diante ocupação antrópica, corroborando com a literatura o estudo em questão destaca uso e ocupação antrópico como agente impulsionador de vulnerabilidades e consecutivos impactos, entretanto as caraterísticas de vulnerabilidade tipicamente naturais das morfologias, fisiologia e fitossociologia como as planícies fluviomarinhas e fluviolacustres, Gleissolos hidromorficos e vegetação de manguezal avaliados foram responsáveis pela classificação de vulnerabilidade na APA DPHB, reafirmamos que a ocupação favorece o desenvolvimento de áreas de vulnerabilidade no entanto as morfologias ecossistêmicas que estão ligadas aos ambientes litorâneos foram importantes determinantes da áreas mais vulneráveis delimitadas.


Keywords


vulnerabilidade natural, ambientes litorâneos, geoprocessamento.

References


AGUIAR, T. M. C. B. DE; ERVATTI, M. Vulnerabilidade costeira frente a mudanças climáticas e políticas públicas na cidade do Rio de Janeiro: estamos prontos? Novos Cadernos NAEA, v. 23, n. 2, p. 161–178, 2020.

ARAÚJO. G. L.; MACIEL. S. A.; SILVA. E.G.A. Análise da paisagem da reserva extrativista marinha Delta do Parnaíba na perspectiva geossistêmica. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade. v. 9, n.18. jan/jun. 2020.

AL B., CHUNLEI M.A., ZHAO J., ZHANG R. O impacto da rápida expansão urbana nos manguezais costeiros: um estudo de caso na província de Guangdong, China. Earth Sci. , 14 ( 2020 ) , pp. 37 - 49 , 10,1007 / s11707-019-0768-6

BELATO, L. D. S.; SERRÃO, S. L. C. Aplicação da vulnerabilidade ambiental do município de Tomé-Açu, Estado do Pará. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, v. 10, n. 1, p. 131–145, 2019.

CABRAL, L. J. R. S. et al. Classificação dos solos da Planície do Delta do Parnaíba, PI. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 12, n. 04, p. 1466–1483, 2019.

CABRAL, L. J. R. S.; AQUINO, R.P.; VALLADARES, G. S. Caracterização pedológica da planície costeira do estado do Piauí. Geografia: Publicações avulsas. p. 82–104, 2020.

CREPANI, E. et al. Sensoriamento remoto e geoprocessamento aplicados ao Zoneamento Ecológico-Econômico e ao ordenamento territorial. São José dos Campos: INPE, 2001

COSTA, G. J. A. Geotecnologias para análise da vulnerabilidade ambiental urbana da micro-bacia do riacho do gavião Teresina (Pi). Trabalho de conclusão de curso (Tecnologia em Geoprocessamento) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí, Campus Teresina Central, p. 65. 2018.

FERREIRA A.C., LACERDA L.D. Degradação e conservação dos manguezais brasileiros, status e perspectivas. Ocean Coast Manag. ,125, p. 38-46. 2016. DOI: 10.1016 / j.ocecoaman.2016.03.011.

GASPARINETTI, P. et al. Os valores dos serviços ecossistêmicos dos manguezais brasileiros , instrumentos econômicos para a sua conservação e o estudo de caso do Salgad. p. 67, 2018.

GUZZI, A. Biodiversidade do Delta do Parnaíba: litoral piauiense. Parnaíba: EDUFPI, 2012. 466p.

ICMBIO. Atlas dos Manguezais do Brasil. 2018

KAUFFMAN, J. B. et al. Shrimp ponds lead to massive loss of soil carbon and greenhouse gas emissions in northeastern Brazilian mangroves. n. December 2017, p. 5530–5540, 2018.

LEITE, Rogerio Proença. “Razão e Cidade Moderna”. Revista Brasileira

de Sociologia | Vol. 05, No. 10 | Mai/Ago/2017, p. 290-310. http://dx.doi.

org/10.20336/rbs.214

LONGO, E.S.; DANTAS, D.V. Metodologia para detecção de áreas socioambientalmente vulneráveis: o caso do distrito do Campeche, no município de Florianópolis – SC, Brasil. PerCursos, v. 21, n. 46, p. 083–112, 2020.

MARTINS, J. S.; SEABRA, V. D. S.; RICHTER, M. Turismo E Segregação Socioespacial Em Angra Dos Reis: Uma Análise Da Organização Do Espaço Por Meio Do Geoprocessamento. Revista Tamoios, v. 16, n. 2, p. 29–51, 2020.

MENEZES, E. O.; ABREU, C. T. Plano de Manejo da Área de Proteção

Ambiental Delta do Parnaíba / ICMBio. 2020.

MOURA, R.; OLIVEIRA, S.; PÊGO FILHO, B. Escalas da urbanização brasileira, Texto para Discussão, No. 2372, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Brasília. 2018

NASCIMENTO, N.S. et al. Estudo da vulnerabilidade ambiental em uma micro bacia hidrográfica empregando hierarquia nominal e operador local. Revista Brasileira de Geografia Física. v. 03, p. 897–916, 2016.

PEDROSA, A. A. et al. Morfogênese e geodinâmica das dunas costeiras de Canoa Quebrada, Ceará, Brazil. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 21, n. 2, p. 1119–1131, 2019.

PEREIRA, S. D. A. Problemas Socioambientais na Urbanização de Zonas Costeiras Social and Environmental Problems in Coastal Problemas Sociales y Ambientales en la Urbanización. Tomo, p. 7–42, 2020.

RIBEIRO, A. D. S.; MINCATO, R. L.; CURI, N.; KAWAKUBO, F. S. Vulnerabilidade ambiental á erosão hídrica em uma sub-bacia hidrográfica pelo processo analítico hierárquico. Revista Brasileira de Geografia Física. v.09. n. 01, p. 016-031, 2016.

SALAZAR, J. P. C. Determinação de cenários futuros de uso e cobertura do solo e sua influência na vulnerabilidade ambiental: o caso do Município de Formosa – Goiás, Brasil, 2015.127f. Dissertação (mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Tecnologia Ambiental e Recursos Hídricos. Universidade de Brasília. Faculdade Tecnologia. 2015

SERRÃO, S. L. C.; BELATO, L. D. S.; DIAS, R. P. A vulnerabilidade natural e ambiental do município de Belém (PA). Nature and Conservation, v. 12, n. 1, p. 36–45, 2019.

SERRÃO, S. L. C.; BELATO, L. D. S.; DIAS, R. P. A vulnerabilidade natural e ambiental do município de Belém (PA). Nature and Conservation, v. 12, n. 1, p. 36–45, 2019.

SOUZA, C.A.; DUARTE, L.F.A.; JOÃO, M.C.A. & PINHEIRO, M.A.A. 2018. Biodiversidade e conservação dos manguezais: importância bioecológica e econômica, Cap. 1: p. 16-56. In: Pinheiro, M.A.A. & Talamoni, A.C.B. (Org.). Educação Ambiental sobre Manguezais. São Vicente: UNESP, Instituto de Biociências, Câmpus do Litoral Paulista, 165 p

SOUSA, R. S.; VALLADARES, G. S.; ESPÍNDOLA, G. M. Análise do Índice de Vegetação (NDVI) e vulnerabilidade ambiental da planície costeira do Estado do Piauí. Revista da Casa da Geografia de Sobral, v. 18, n. 2, p. 3, 2016.

SOUZA, S. O.; VALE, C. C. D. Environmental Vulnerability of the Caravelas (BA) Coastal Plain as Subsidy to Environmental Planning. Sociedade & Natureza, v. 28, n. 1, p. 147–159, 2016.

WAMSLEY, T.; COLLIER, Z.; BRODIE, K.; et al. Guidance for Developing Coastal Vulnerability Metrics. Journal of Coastal Research, v. 31, n. 6, 2015

ZAZYKI, M. A.; MARIN, S.; MOURA, G. L. DE. Impactos Da Urbanização Brasileira E O Direito De Propriedade. Revista Gestão e Desenvolvimento, v. 17, n. 3, p. 34, 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-175