O perfil epidemiológico da Diabetes Mellitus e estimativa da Retinopatia Diabética no Brasil, entre 2017 e 2021 / The epidemiological profile of Diabetes Mellitus and estimates of Diabetic Retinopathy in Brazil, between 2017 and 2021

Luciano Feitosa D'Almeida Filho, João Lucas Amorim Bastos, Arthur de Medeiros Carlos, Everton Huan de Souza Lopes, Laércio Pol Fachin, Elaine Cristina Tôrres Oliveira

Abstract


Introdução: O registro crescente dos números de pacientes diabéticos que desenvolvem complicações crônicas mostra a necessidade de se discutir sobre esse assunto, visto que o elevado número de pacientes não diagnosticados, associado a baixa adesão ao tratamento adequado, resulta em inúmeros prejuízos para a saúde do paciente ao longo dos anos. Nesse contexto, a retinopatia diabética é uma das complicações mais comuns e mais preocupantes, por trazer consequências irreversíveis para a visão do paciente. Objetivo: Identificar o perfil epidemiológico da diabetes mellitus no Brasil e estimar, a partir dele, o número de portadores de retinopatia diabética, no Brasil, em indivíduos sem restrição de idade, no intervalo dos anos de 2017 até 2021. Métodos: Trata-se de um estudo epidemiológico descritivo, cujos dados foram obtidos por meio de consulta às bases de dados Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH/SUS), disponibilizados pelo Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), no endereço eletrônico (http://www.datasus.gov.br), referentes ao período de 2017 até 2021. Os dados obtidos foram organizados e analisados. Resultado e Discussão:  Os dados referentes ao total de número de casos de diabetes mellitus diagnosticados no período de 2017 a 2021 totalizaram 649.337 casos novos, sendo que, destes, 123.607 ocorreram em 2021, representando 19,03% do número total de casos. Os resultados mostram uma redução nos números de casos absolutos referente aos anos anteriores. Ainda, observou-se que houve um aumento pouco significativo no número de homens, ao passo que houve uma redução da incidência no número de mulheres. Conclusão: Logo, a alta prevalencia de diabetes mellitus na população brasileira, aponta para uma elevada estimativa desses pacientes desenvolverem retinopatia diabética após alguns anos, o que representa uma grande preocupação para os portadores de diabetes mellitus, principalmente no sexo masculino. Ademais, se torna fundamental a prevenção e promoção de saúde entre os pacientes diabéticos, visto os riscos da patologia, além de uma futura perda da visão caso não haja um controle da comorbidade, de maneira a realizar oftalmoscopia direta e encaminhá-los ao oftalmologista quando necessário.


Keywords


perfil epidemiológico, diabetes mellitus, retinopatia diabética.

References


: HIRAKAWA, Thiago Henrique et al. Conhecimento dos pacientes diabéticos usuários do Sistema Único de Saúde acerca da retinopatia diabética. Revista Brasileira de Oftalmologia, v. 78, p. 107-111, 2019.

: FERREIRA, Natália Martins; NUNES, Carlos Pereira. A IMPORTÂNCIA DO RASTREIO PRECOCE NA RETINOPATIA DIABÉTICA. Revista de Medicina de Família e Saúde Mental, v. 1, n. 2, 2019.

: GALVÃO, Fernanda Mendonça et al. Prevalência e fatores de risco para retinopatia diabética em pacientes diabéticos atendidos por demanda espontânea: um estudo transversal. Revista Brasileira de Oftalmologia, v. 80, 2021.

: SOUZA, I. Avaliação da resolubilidade no encaminhamento de pacientes diabéticos ao oftalmologista em um centro de atendimento especializado do oeste do estado do Paraná. TCC (Graduação em Medicina) - Universidade Federal do Paraná. Toledo, p. 42. 2022.

: Ghamdi AHA. Clinical Predictors of Diabetic Retinopathy Progression; A Systematic Review. Curr Diabetes Rev. 2020;16(3):242-247.

: KANSKI, Jack J. Oftalmologia clínica: uma abordagem sistêmica. 8. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016.

: Lechner J, O'Leary OE, Stitt AW. The pathology associated with diabetic retinopathy. Vision Res. 2017 Oct;139:7-14.

: Teo ZL, Tham YC, Yu M, Chee ML, Rim TH, Cheung N, Bikbov MM, Wang YX, Tang Y, Lu Y, Wong IY, Ting DSW, Tan GSW, Jonas JB, Sabanayagam C, Wong TY, Cheng CY. Global Prevalence of Diabetic Retinopathy and Projection of Burden through 2045: Systematic Review and Meta-analysis. Ophthalmology. 2021 Nov;128(11):1580-1591

: Whitehead M, Wickremasinghe S, Osborne A, Van Wijngaarden P, Martin KR. Diabetic retinopathy: a complex pathophysiology requiring novel therapeutic strategies.Expert Opin Biol Ther. 2018 Dec;18(12):1257-1270.

: DE CASTRO, Rebeca Machado Ferreira et al. Diabetes mellitus e suas complicações-uma revisão sistemática e informativa. Brazilian Journal of Health Review, v. 4, n. 1, p. 3349-3391, 2021.

: MELO, Cristiane ML DE et al. COVID-19 pandemic outbreak: the Brazilian reality from the first case to the collapse of health services. Anais da Academia Brasileira de Ciências, v. 92, 2020.

: VUJOSEVIC, Stela et al. Screening for diabetic retinopathy: new perspectives and challenges. The Lancet Diabetes & Endocrinology, v. 8, n. 4, p. 337-347, 2020.

: LELEY, Sameer P.; CIULLA, Thomas A.; BHATWADEKAR, Ashay D. Diabetic Retinopathy in the Aging Population: A Perspective of Pathogenesis and Treatment. Clinical Interventions in Aging, v. 16, p. 1367, 2021.

: KASHIM, Rahima Muhammad; NEWTON, Paul; OJO, Omorogieva. Diabetic retinopathy screening: A systematic review on patients’ non-attendance. International journal of environmental research and public health, v. 15, n. 1, p. 157, 2018.

: SABANAYAGAM, Charumathi et al. Incidence and progression of diabetic retinopathy: a systematic review. The lancet Diabetes & endocrinology, v. 7, n. 2, p. 140-149, 2019.

: SIMÓ-SERVAT, Olga; HERNÁNDEZ, Cristina; SIMÓ, Rafael. Diabetic retinopathy in the context of patients with diabetes. Ophthalmic Research, v. 62, n. 4, p. 211-217, 2019.

: HOU, Yuying et al. Risk factors and prevalence of diabetic retinopathy: A protocol for meta-analysis. Medicine, v. 99, n. 42, 2020.

: DE ALMEIDA, Tiana Carneiro Simões et al. Importância da oftalmoscopia realizada na Atenção Básica de Saúde para diagnóstico precoce da Retinopatia Diabética e Hipertensiva. Revista de Saúde, v. 12, n. 3, p. 33-36, 2021.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-237