O ensino da matemática e a importância da utilização do steam / Teaching mathematics and the importance of using steam

Daniel de Souza Ferraz, Josefina Diosdada Barrera Kalhil

Abstract


O presente artigo foi elaborado com o objetivo de analisar a importância da utilização da educação STEAM como forma de potencialização do ensino da matemática. O STEAM não teve sua origem no Brasil, mas vem se apresentando como uma inovação no processo de ensino, com foco no desenvolvimento de habilidades críticas e criativas em uma perspectiva interdisciplinar, onde a intenção é justamente romper essa barreira da individualidade entre algumas disciplinas. Trata-se de uma pesquisa participante e segue uma abordagem qualitativa, a mesma foi realizada em uma turma de graduandos em licenciatura de matemática, contando com professor, alunos e estagiários como participantes da pesquisa. Como resultados da pesquisa pudemos perceber que os entraves no processo de ensino são reais, porém quando se utiliza o STEAM, ele potencializa esse processo e desenvolve as habilidades dos alunos.


Keywords


educação, ensino-aprendizagem, steam.

References


BACICH, Lilian; HOLANDA, Leandro. STEAM em sala de aula: a aprendizagem baseada em projetos integrando conhecimentos na educação básica. Porto Alegre. Penso, 2020.

CARVALHO, Themys de Cássia Moura de; ALMEIDA, Leandro S. Pensamento Crítico e Criatividade na Educação: Complementaridade e necessidade frente à Covid- 19. Unisul, Tubarão, v.14, n. 26, p. 289-307, Jul/Dez 2020. Disponível em: https://portaldeperiodicos.animaeducacao.com.br/index.php/Poiesis/article/view/9666/5458 Acesso em 28 maio de 2022.

CASTEJON, Mariângela; ROSA, Rosemar. Olhares sobre o ensino da matemática: educação Básica. Uberaba – MG: IFTM, 2017. Disponível em: https://iftm.edu.br/editora/publicacoes/download/Livro%20Matematica%20Agosto-2017.pdf Acesso em 28 maio de 2022.

CERCONI, Franciele do Belém Makuch; MARTINS, Márcio André. Recursos tecnológicos no ensino de matemática: considerações sobre três modalidades. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - 4, 2014, Ponta Grossa. Anais... Ponta Grossa. 2014. Disponível em: http://docplayer.com.br/2827670-Recursos-tecnologicos-no-ensino-de-matematica-consideracoes-sobre-tres-modalidades.html Acesso em 28 de maio de 2022.

Confederação Nacional da Indústria. Educação STEAM: insumos para a construção de uma agenda para o Brasil / Confederação Nacional da Indústria, Serviço Social da Indústria, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, Instituto Euvaldo Lodi. – Brasília: CNI, 2021. Disponível em: https://static.portaldaindustria.com.br/media/filer_public/50/78/5078a52e-c7f9-4bdb-815f-7282862670ff/educacao_steam.pdf Acesso em 28 maio de 2022.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativos, quantitativos e misto. Edição Dirceu da Silva. – 3. Ed. – Porto Alegre: Artmed, 2007.

D’AMBRÓSIO, Ubiratan. Sobre las propuestas curriculares STEM y STEAM y el Programa de Etnomatemática. Revista Paradigma (Edición Cuadragésimo Aniversario: 1980-2020), vol. XLI. p.151-167 jun, 2020. Disponível em: http://revistaparadigma.online/ojs/index.php/paradigma/article/view/876/785 Acesso em 28 maio de 2022.

ENGLISH, Lyn D. Advancing elementary and middle school STEM Education. International Journal of Science and Mathematics Education, v. 15, n. 1, p. 5-24, 2017 Disponível em : https://eprints.qut.edu.au/113834/2/__qut.edu.au_Documents_StaffHome_staffgroupW%24_wu75_Documents_ePrints_113834.pdf Acesso em 28 maio de 2022.

GOMES, Tiago de Azevedo.; RODRIGUES, Chang Kuo. A evolução das tendências da educação matemática e o enfoque da história da matemática no ensino. Revista de Educação, Ciências e Matemática, v.4 n.3 set/dez 2014. Disponível em: http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/recm/article/view/2687/1264 Acesso em 28 maio de 2022.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo. Cortez, 1994.

MAIA, Dennys Leite; CARVALHO, Rodolfo Araújo de; APPELT, Veridiana Kelin. Abordagem STEAM na Educação Básica brasileira: uma revisão de literatura. Revista tecnologia e sociedade (online), v. 17, p. 68-88, 2021. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/rts/article/view/13536/8538 Acesso em 28 maio de 2022.

MORAN, José Manuel; MASETTO, Marcos Tarciso; BEHRENS, Marilda Aparecida. Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica. 10 ed. Campinas – SP. Papirus, 2000.

OLIVEIRA, Guilherme Saramago de. Metodologia do Ensino de Matemática: fundamentos teóricos e práticos. Uberlândia- MG. FUCAMP, 2020. p. 154. Disponível em: https://www.unifucamp.edu.br/wp-content/uploads/2020/07/metodologia-do-ensino-de-matematica-FUN-TEORICOS-E-PRATICOS-2020.pdf Acesso em 28 maio de 2022.

PUGLIESE, Gustavo Oliveira. Os modelos pedagógicos de ensino de Ciências em dois programas educacionais baseados em STEM (Science, Technology, Engineering and Mathematics). 2017. 135 f. Dissertação (Mestrado em Genética e Biologia Molecular). Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP, 2017.

PUGLIESE, Gustavo Oliveira. Um panorama do STEAM Education como tendência global. In: STEAM em sala de aula: a aprendizagem baseada em projetos integrando conhecimentos na educação básica. Porto Alegre. Penso, 2020.

RESENDE, Giovani; MESQUITA, Maria da Glória bastos de Freitas. Principais dificuldades percebidas no processo ensino-aprendizagem de Matemática em escolas do município de Divinópolis. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, SP, v. 15, n. 1, 199-222, 2013. Disponível em: file:///C:/Users/User/Downloads/2193-5999-1-PB%20(1).pdf Acesso em 28 maio de 2022.

RIBEIRO, Flávia Martins; PAZ, Maria Goretti. O ensino da matemática por meio de novas tecnologias. Revista Modelos – FACOS/CNEC Osório Ano 2 –Vol.2 – Nº2 – AGO/2012. Disponível em: http://facos.edu.br/publicacoes/revistas/modelos/agosto_2013/pdf/o_ensino_da_matematica_por_meio_de_novas_tecnologias.pdf Acesso em 28 maio de 2022.

VALENTE, José Armando (org.). O computador na sociedade do conhecimento. Campinas: UNICAMP/ Núcleo de Informática Aplicada à Educação-NIED, 1999.

VIGOTSKI, L. S. A. construção do pensamento e da linguagem. Tradução Paulo Bezerra, São Paulo, Martins Fontes, 2000.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-239