Estabilização alcalina de solos Cauliníticos para fabricação de Adobes / Alkaline stabilization of kaolinitic soils for adobe manufacturing

Adriano da Silva Félix, José Augusto Gomes Neto, Brunna Lima de Almeida Victor Medeiros, Normando Perazzo Barbosa, Larissa Fernandes Costa, Luísa Eduarda Lucena de Medeiros

Abstract


O adobe é certamento um dos materiais mais antigo da humanidade e de menor custo energético entre os materiais de construção. Devido ao seu processo produtivo esse material se torna suceptível á ação da água, dessa forma, sendo necessário a sua estabilização. Um novo método de estabilização que vem com a proposta de aumentar a durabilidade do adobe é a ativação alcalina. Nesse caso o ligante alcalino é formado pela dissolução de partículas ricas em sílica e alumina submetidos a um ambiente alcalino. O presente trabalho tem como objetivo realizar a estabilização do solo caulinitico por meio da ativação alcalina para fabricação de adobes sem a adição de precursores geopoliméricos, com o intuito de melhorar suas caracteristicas mecânicas e resistência a ação da agua. Foram elaboradas misturas com o solo no estado natural (SN) e solo calcinado (SC) com dois tipos de concentrações molares para as soluções alcalinas (10 mols e 12 mols). Para que o solo tivesse uma reatividade melhor o mesmo foi moído até passar na peneira de nº 325. As amostras foram submetidas a dois proceso de cura diferentes (cura ambiente 28ºC e cura eletrônica 65ºC) e realizada os ensaios de imersão à agua e resistência à compressão simples. Os resultados parciais mostram que os adobes produzidos com essas misturam tem uma grande durabilidade à ação da água com absorção dentro do previsto em norma para solo-cimento e resistência á compressão que variam de 6,3 MPa à 21,7 MPa. Possibilitando a produção em larga escala de adobes para produção de residências de interesse social com baixo custo energético no proceso produtivo.


Keywords


adobe, solo, ativação alcalina, estabilização, água

References


Associação Brasileira de Normas Técnicas – NBR – 8492: tijolo maciço de solo-cimento: determinação da resistência à compressão e da absorção de água, 2012

Barbosa N. P, Ghavami K. (2007). Terra crua para edificações. São Paulo: IBRACON, 2007, v. 2, p. 1505-1538.

Barbosa, N. P.; Ghavami, K. Earth construction and sustainability. Key Engineering Materials. 634 (2015) 433-446.

Barbosa, N. P.; Mattone, R. (2002). Construção com terra crua. I Seminário Ibero-americano de Construção com Terra. Salvador, BA, Anais Proterra/Cyted. Set 2002. Disponível em: www.passeidireto.com/arquivo/2106795/2-terra-cap-ibracon/11.

Corrêa, A.; Teixeira, V.; Lopes, S.; Oliveira, M. (2006) Avaliação das Propriedades Físicas e Mecânicas do Adobe (Tijolos de Terra Crua). Lavras 30, pp. 503-515.

Corrêa, A.A.R.; Mendes, L.M.; Barbosa, N.P.; De paula prtásio, T. De aguiar campos, N. Tonoli, G.H.D. Incorporation of bamboo particles and "synthetic termite saliva" in adobes. Construction and Building Materials. 98 (2015) 250-256.

Davidovits, J. Synthesis of new high-temperature geo-polymers for reinforced plastics/composites. Annual Pacific Technology Conference Thecnical Displays, 4: 151-154 (1979).

Davidovits, J.; Courtois, L. D.T.A. detection of intra-ceramic geopolymeric setting in archaeological ceramics and mortars. Abstracts of papers 21st Symposium on Archaeometry, (1981) p.22 New York.

Davidovits, J. Mineral polymers and methods of making them. US Patent 4.349.386 (1982). 14 Set 1982. Disponível em: < http://www.google.com/patents/US4349386>.

Davidovits, J. Ancient and modern concretes: What is the real difference? Concrete International, v. 9, nº 12, p. 23-35, Dezember 1987.

Davidovits, J. Geopolymers: inorganic polymeric new materials. Journal of Thermal Analysis 37, 1633 (1991).

Degirmenci, N. The using of waste phosphogypsum and natural gypsum in adobe stabilization. Construction and Building Materials 22 (2008) 1220–1224.

Diop, M. B.; Crutzerck, M. W. Low temperature process to create brick. Construction and Building Materials 22 (2008) 1114–1121.

Diop, M. B.; Crutzerck, M. W.; Molez, l. Comparing the performances of bricks made with natural clay and clay activated by calcination and addition of sodium silicate. Applied Clay Science 54 (2011) 172–178.

Félix, A.S.; Fereirra, P.R.L.; Barbosa, N.P.; Ghavami, K. Estabilização Alcalina de Adobes. 15º Seminario Iberoamericano de Arquitectura y Construcción con Tierra – SIACOT 20015. Cuenca, Equador, set 2015.

Hohsen, Q., Mostafa, N. Y. Investigating the possibility of utilizing low kaolinitic clays in production of geopolymer bricks. Ceramics – Silikáty 2010, 54 (2), 160-168.

Millogo, Y.; Morel, J.C. Microstructural characterization and mechanical properties of cement stabilized adobes. Materials and Structures (2012) 45:1311–1318.

Minke, G. (2006) Building with Earth, Design and Technology of a Sustainable Architecture. Birkhäuser – Publishers for Architecture, Basel- Berlin-Boston.

Oliveira, L.S.; Barbosa, N.P.; Carvalho, C.M.; Santos F.S. Stabilization of raw earth through alkaline activation. Key Engineering Materials 2014,600, 215-224.

Rogers, C.D.F.; Smalley, I.J. The Adobe Reaction and the Use of Loess Mud in Construction. Construction and Building Materials 40 (1995) 137-138.

Slaty, F.; Khoury, H.; Rahier, H.; Wastiels, J. Durability of alkali activated cement produced from kaolinitic clay. Applied Clay Science 104 (2015) 229–237.

Sumajow, M; Rangan, B. (2006) Low-calcium fly ash-based geopolymer concrete: Reinforced beams and columns. Research Report GC, Curtin University of Technology, Perth, Australia.

Torgal, F. P.; Eires, R. M. G.; Jalali, S. (2009) Construção em Terra. Guimarães: Editora TecMinho.

Veiga, L.F.M. Caracterização físico-química de adobes estabilizados com amido de mandioca. 2008. Dissertação de mestrado na Rede Temática em Engenharia de Materiais. UFOP.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-273