A existência precisa da linguagem: reflexões educacionais em Heidegger / Existence needs language: educational reflections on Heidegger

Francisco Juceme Rodrigues do Nascimento

Abstract


A proposta deste trabalho é recuperar o lugar do jovem no diálogo que emerge no interior da escola à luz da compreensão do logos que é apropriação em Heidegger. Partindo de uma releitura bibliográfica que apresenta o discurso humano como meio de explicação do mundo e do homem, a partir da racionalidade, busco ouvir professores e alunos do Ensino Médio sobre a existência. A proposta deste trabalho é recuperar o lugar do jovem no diálogo que emerge no interior da escola à luz da compreensão do logos que é apropriação em Heidegger. A hipótese deste trabalho é a de que a pergunta quem é o jovem não basta na reflexão pedagógica. O discurso alicerçado na metafísica e na racionalidade instrumental é inadequado na compreensão destes sujeitos. Com o intuito de verificar a validade de tal hipótese e ampliar a reflexão sobre o jovem na temporalidade, busquei escutar diversos logos, numa caminhada reflexiva sobre a vida humana e suas possibilidades. A linguagem como instrumento objetivo, assume uma postura cética na aprendizagem dando lugar ao desespero e ao cinismo que conduz a vida humana ao vazio de sentido e de propósito. E esse movimento gera problemas mais profundos no espaço da escola como lugar da significação das relações de ensino-aprendizagem.


Keywords


educação, linguagem, jovem.

References


ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de Filosofia. Trad. Alfredo Bossi. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

ARROYO, Miguel G.. Ofício de Mestre: imagens e auto-imagens. Petrópolis: Vozes, 2000.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS E TÉCNICAS (ABNT). NBR 6023, Informação e documentação – referências – elaboração. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.

BAUMAN, Zygmunt. Amor líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 2004.

CHALITA, Gabriel. Vivendo a filosofia. São Paulo: Ática, 2005.

CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo: Ática, 2003.

CORTELLA, Mario Sergio. Não nascemos prontos: provocações filosóficas. Petrópolis: Vozes, 2006.

COTRIN, Gilberto. Fundamentos da Filosofia: história e grandes temas. Belo Horizonte: Saraiva, 2000

DOWELL, João A. Mac. A gênese da ontologia fundamental de Martin Heidegger. São Paulo: Loyola, 1993.

DUROZOI, Gerard; ROUSSEL, André. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Papirus, 1993.

FUKUYAMA, Francis. A grande ruptura: a natureza humana e a reconstituição da ordem social. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

GADOTTI, Moacir. História das ideias pedagógicas. São Paulo: Ática, 1999.

GANDIN, Danilo. Escola e transformação social. Petrópolis: Vozes, 1998.

GMEINER, Conceição N. A morada do ser: uma abordagem filosófica da linguagem na leitura de Martin Heidegger. São Paulo: Loyola, 1998.

GRONDIN, Jean. Introdução à hermenêutica filosófica. São Leopoldo: Unisinos, 1999.

HEIDEGGER, Martin. A caminho da linguagem. Vozes, Petrópolis, 2003

_________________. Ser e Tempo. Parte I. 14a. Edição. Petrópolis: Vozes, 2005

_________________. Ser e Tempo. Parte II. 13a. Edição. Petrópolis: Vozes, 2005.

INWOOD, Michael. Diccionario Heidegger. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2002.

LANDIM FILHO, Raul. Evidência e verdade no sistema cartesiano. São Paulo: Loyola, 1992.

LEVI, Giovanni; SCHMITT, Jean-Claude. História dos jovens – da antiguidade à era moderna. São Paulo: Companhia da Letras, 1996.

LIBÂNIO, João B. Jovens em tempo de pós-modernidade: considerações socioculturais e pastorais. São Paulo: Loyola, 2004.

MALDONATO, Mauro. A subversão do ser: identidade, mundo, tempo, espaço- fenomenologia de uma mutação. São Paulo: Petrópolis, 2001.

MORIN, Edgar. Ciência com consciência. Tradução de Maria D. Alexandre e Maria Alice Sampaio Dória. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

NOVAES, Adauto(Org.). Civilização e barbárie. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

O´SULLIVAN, Edmund. Aprendizagem transformadora: uma visão educacional para o século XXI. São Paulo: Cortez, 2004.

PERRENOUD, Philippe. Novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.

POZO, Juan Ignácio. Aprendizes e mestres: a nova cultura da aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2002.

REALE, Giovanni. Para uma nova interpretação de Platão. São Paulo: Loyola, 1997.

ROMÃO, José Eustáquio. Pedagogia dialógica. São Paulo: Cortez, 2002.

SAFRANSKY, Rüdiger. Heidegger: um mestre da Alemanha entre o bem e o mal. São Paulo: Geração Editorial, 2000.

SOUZA, Geraldo L. Dialética: a terceira via da educação – de Heráclito a Paulo Freire. Brasília: Alfa, 2003.

SOUZA, Regina M. de. Escola e Juventude: o aprender a aprender. São Paulo: Paulus, 2003.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-277