Avaliação no ensino remoto emergencial: uma análise de um instrumento de avaliação no formato digital/ Evaluation in the emergency remote teaching: analysis of an evaluative instrument in digital format

Fabiano Santos Saito, Thaisá Oliveira de Lima, Viviane Lima Martins

Abstract


A avaliação é parte importante e formadora do processo de ensino-aprendizagem, desta forma o presente trabalho é fruto das indagações e reflexões a respeito da avaliação com ênfase no ensino remoto. Para tal foi feito um levantamento teórico sobre conceitos essenciais relacionados a avaliação. No contexto da necessidade de isolamento social causado pela Covid-19, o ensino remoto emergencial foi um caminho de muitos desafios e aprendizados para docentes e discentes. A metodologia utilizada foi a pesquisa experimental e aplicada, com análise quantitativa e qualitativa dos dados obtidos na utilização dos Formulários Google, que foi o instrumento de avaliação escolhido para culminância de um projeto de sequência didática. Os resultados indicam que a avaliação deve ser realizada durante todo o processo de ensino e aprendizagem e que deve ser considerado o desempenho do estudante neste processo. A pesquisa também indica as vantagens e desvantagens do uso de instrumentos de avaliação digital no ensino remoto emergencial. 


Keywords


ensino remoto, aprendizagem, instrumentos de avaliação, formulários do Google, avaliação.

References


AUSUBEL, David P., NOVAK, Joseph D., HANESIAN, Helen. Psicologia educacional. Tradução Eva Nick. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BRASIL, Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (versão final). 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf Acesso em: 17 de maio de 2022.

BRASILEIRO, A. M. M. Como produzir textos acadêmicos e científicos. São Paulo: Editora Contexto, 2021.

CASATTI, D. Um guia para sobreviver à pandemia do ensino remoto. Universidade de São Paulo (USP). 2020. Disponível em: http://www.saocarlos.usp.br/um-guia-para-sobreviver-a-pandemia-do-ensino-remoto/ Acesso em: 28 de maio de 2022.

CELCE-MURCIA, Marianne (Org.). Language Teaching Approaches: An Overview. In: CELCE-MURCIA, Marianne. Teaching English as a Second or Foreign Language. 3. ed. Boston: Heinle & Heinle, 2012.

CIEB. Aprendizagem baseada em projetos. https://www.youtube.com/watch?v=FYgpi41UrQ

DOLZ, J.; NOVERRAZ, M.; SCHNEUWLY, B. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEUWLY, B; DOLZ, J. Gêneros Orais e escritos na escola. São Paulo: Mercado das Letras, 2004, p. 95-128.

FERNANDES, A. P. C.; ISIDORIO, A. R.; MOREIRA, E. F. Ensino remoto em meio à pandemia do Covid-19: panorama do uso de tecnologias. Anais do Congresso Internacional de Educação e Tecnologias e Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância, s.p., 2020. Disponível em: https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2020/article/download/1757/1393/ Acesso em: 20 de maio de 2022.

GIROTTO, C. G. G. S. A (re)significação do ensinar-e-aprender: a pedagogia de projetos em

contexto. Núcleos de Ensino da Unesp, São Paulo, v. 1. n. 1, p. 87-106, 2005.

GOOGLE Classroom. Disponível em: https://classroom.google.com/ Acesso em: 25 de maio de 2022.

GOWER, Roger; PHILLIPS, Diane; WALTERS, Steve. Teaching Practice: A handbook for teachers in training. Oxford: Macmillan, 2005.

HERNÀNDEZ, F. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Fernando

Hernández. Porto Alegre: Artmed, 1998.

HERNÁNDEZ, F.; VENTURA, M. A organização do currículo por projetos de trabalho: o

conhecimento é um caleidoscópio. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

HINKEL, Eli. Integrating the four skills: Current and historical perspectives. In Robert B. Kaplan. (Ed.). The Oxford handbook of applied linguistics (2nd ed.) (pp. 110-125). Oxford: Oxford University Press, 2010.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Editora Cortez, 1999.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Atlas, 2001.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

OLIVEIRA, L. A. Métodos de Ensino de Inglês: teorias, práticas, ideologias. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

PAIVA, V. L. M. O. Manual de pesquisa em estudos linguísticos. São Paulo: Parábola Editorial, 2019.

SOUZA, A.; SOUZA, F. Uso da Plataforma Google Classroom como ferramenta de apoio ao processo de ensino e aprendizagem: Relato de aplicação no ensino médio. 27 p. 2016.Trabalho de Conclusão de Curso. Centro de Ciências Aplicadas e Educação, Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Rio Tinto, PB, Brasil.

Valadares, J.; Graça, M. Avaliando para melhorar a aprendizagem. Lisboa: Plátano-Edições Técnicas, 1998.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Editora Martins Fontes, 1998.

WATKINS, Peter. Learning to teach English. Surrey: Delta Publishing, 2005.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-288