Diagnósticos de enfermagem relacionados a indivíduos em situação de refúgio na cidade de Manaus – AM / Nursing diagnoses related to individuals in situation of refuge in the city of Manaus – AM

Matheus de Souza Fernandes, Paloma Caroline Duarte Mendes Monteiro, Antonio Geovane Brito Ferreira, Jade Nascimento Dias, Marisa Emanuele Oliveira Vieira, Leslie Bezerra Monteiro, Silvana Nunes Figueiredo, Hanna Lorena Moraes Homes, Prisca Dara Lunieres Pêgas Coêlho

Abstract


Objetivo: Levantar diagnósticos de enfermagem, segundo a taxonomia da NANDA-I (2021-2023), relacionados em indivíduos em situação de refúgio em Manaus-AM. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa de campo, no qual foram coletados os dados em um centro de apoio a refugiados urbanos na cidade de Manaus. A coleta foi realizada por meio de entrevistas utilizando-se um questionário semiestruturado, com o intuito de identificar as características definidoras presente na NANDA-I possibilitando assim levantamento dos diagnósticos de enfermagem, as entrevistas ocorreram individualmente com as pessoas selecionadas na instituição que foi aplicada a pesquisa. Resultados: com esta pesquisa, possibilitou o levantamento de diversos diagnósticos relacionados aos refugiados na cidade de Manaus que são atendidos pela instituição CARE - Centro de Apoio a Refugiados, diagnósticos de enfermagem a partir das características definidoras apresentadas. Com os mesmos, poder destacar também as dificuldades que os profissionais da enfermagem enfrentam diante do assunto proposto. Conclusão: há despreparo das políticas públicas ao receber esta grande demanda de imigrantes, sendo fundamental aperfeiçoar práticas já existentes para concretizar o direito universal a saúde, com os dados coletados podemos perceber que muitos imigrantes ainda tem dificuldades tanto na linguagem quanto no atendimento, pois devido a situação dos mesmos, meio a isso conseguimos identificar vários diagnósticos relacionados aos motivos de refúgio, como, medo, ansiedade, fome entre outros.


Keywords


refugiados, assistência de enfermagem, diagnósticos.

References


AZULAY RD; AZULAY DR, Dermatologia. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 1999. Disponível em: Acesso em: 25 maio. 2022.

ACNUR. (2000). A situação dos refugiados no mundo: cinquenta anos de ação humanitária. Disponível em: Acessado em 24 de setembro de 2021

AGUIAR, Mota. Perfil Socioeconômico dos Municípios do Brasil: Manaus. Disponível em: . Acessado 7 Outubro 2021

ARAÚJO MMT, SILVA MJP, Puggina AC. A comunicação não verbal enquanto fator iatrogênico. Rev Esc Enferm USP. 2007; 41(3):419-25. disponível em:

BAIRRAL, Marcelo Almeida. O Crítico e o Reflexivo na Pesquisa Educacional. Uma Revisáo de Literatura. Revista Universidade Série Ciencias Humanas, v.25, 1-2, jan./dez.2003. : Acesso em 03 de junho de 2022.

BALSANELLI ACS, GROSSI SAA, HERTH KA. Adaptação cultural e validação do índice de esperança de Herth para a língua portuguesa: estudo em pacientes com doença crônica. Texto Contexto Enferm. 2010;19(4):754-61. : Acessado em 22 de setembro de 2021

BERRA, S., ELORZA ROCARD, J.M., BARTOMEU, N., HAUSMANN, S., SERRA-SUTTON, V., & RAJMIL, L. (2004). Necessidades de saúde e utilização dos serviços de saúde na população imigrante na Catalunha; Revisão exaustiva da literatura científica. Em Anais de Medicina. Barcelona: Agencia d'Avaluation of Technology and Medical Research. Disponível em: https://www.msf.org.br/noticias/o-medo-que-os-segue-oferecendo-alimentos-de-saude-mental-para-refugiados-no-chade/. Acessado 3 setembro 2021

BRAGA, Cristiane Giffoni; CRUZ, Diná de Almeida Lopes Monteiro da. A Taxonomia II

proposta pela North American Nursing Diagnosis Association (NANDA). Rev. Latino-Am.Enfermagem., Ribeiráo Preto, v. 11, n. 2, 2003. Disponível em:

CARVALHO, J. A. M. de; RIGOTTI, J. I. R. Os dados censitários brasileiros sobre migrações internas: algumas sugestões para análise. Revista Brasileira de Estudos de População, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 7–17, 1998. Disponível em: https://www.rebep.org.br/revista/article/view/402. Acesso em: 5 nov. 2021.

CURRIE C, Roberts C, Morgan A, Smith R, Settertobulte W, Samdal O, et al. A saúde do jovem em contexto. Estudo de comportamento de saúde em crianças em idade escolar (HBSC): relatório internacional da pesquisa de 2001/2002. Copenhague: Organização Mundial da Saúde; 2004. Acessado 25 Maio 2022

EBERHARDT LD, MIRANDA AC DE, EBERHARDT LD, MIRANDA AC de. Saúde, trabalho e educação: revisão da literatura científica latino-americana. 2017.

Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php? script=sci_arttext&pid=S0103- 11042017000600299&lng=pt&tlng=pt. Acessado 23 Setembro 2021

FAERSTEIN, E.; TRAJMAN, A. Por que o Brasil deve retornar ao Pacto Global para Migração Segura, Ordenada e Regular. Observatório do Amanhã, 2019. Disponível em: . Acessado 17 Maio 2022

FASSIN, D. O sentido da saúde: antropologia das políticas da vida. In: SAILANT, F.; GENEST, S. Antropologia médica: ancoragens locais, desafios globais. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2012. p. 375-390. . Acessado 11 Setembro 2021

FRANKEN I, COUTINHO MP, RAMOS N. Migração, qualidade de vida e saúde mental: um estudo com brasileiros migrantes. In: Ramos N, organizador. Saúde, migração e interculturalidade. João Pessoa: EDUFPB; 2008. p. 177-211.

GOLDBERG A, MARTIN D, SILVEIRA C. Por um campo específico de estudos sobre processos migratórios e de saúde na Saúde Coletiva Interface (Botucatu) 2015; 19(53):229-232.

GOLDBERG, A.; MARTIN, D.; SILVEIRA, C. Por um campo específico de estudos sobre processos migratórios e de saúde na Saúde Coletiva. Interface: Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, v. 19, n. 53, p. 229-232, 2015. Governo do Estado do Amazonas/Editora da Universidade Federal.

GOUVEIA, Helga Geremias; LOPES, Maria Helena Baena de Moraes. Diagnósticos de

enfermagem e problemas colaborativos mais comuns na gestagao de risco. Rev. Latino-

Am. Enfermagem., Ribeirao Preto, v. 12, n. 2, 2004. Disponível em:

GALDEANO, Luzia Elaine et al. Diagnóstico de enfermagem de pacientes no período

transoperatório de cirurgia cardíaca. Rev. Latino-Am. Enfermagem., Ribeirao Preto, v.

, n. 2, 2003. Disponível em:

HEIDMANN, Dieter. “Os migrantes e a crise da sociedade do trabalho: humilhação in documentados. As novas categorias de uma sociologia dos deslocamentos compulsórios e das restrições migratórias”. In Castro, Mary Garcia (coord.). Migrações internacionais: contribuições para políticas – Brasil 2000. Brasília, Comissão Nacional de População e Desenvolvimento (CNPD), 2001.

JANSEN JM, et al. Medicina da noite: da cronobiologia à prática clínica. SciELO - Fiocruz: Rio de Janeiro. 2007.

MENÉNDEZ, E. L. Modelos de atención de los padecimientos: de exclusiones teoricas y articulaciones prácticas. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, p. 185-208, 2003.

MENÉNDEZ, E. L. Salud intercultural: propuestas, acciones y fracasos. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 1, p. 109-118, 2016.

MILESI, A.. Migrantes senegaleses en Argentina: contexto sociopolítico-laboral y vulneración de derechos. In: TEDESCO, J. C.; KLEIDERMACHER, G. (Org.). A imigração senegalesa no Brasil e na Argentina: múltiplos olhares. Porto Alegre: EST Edições, 2005. p. 117-134.

NURSING ASSOCIATION. Position statements about Refugee/Migrating families 2019. Available from: https://internationalfamilynursing.org/2016/02/18/caring-for-refugee-families/.

OLIVEIRA, José Aldemir. A cidade doce e dura em excesso. Manaus, Valer/ Governo do Estado do Amazonas/Editora da Universidade Federal do Amazonas (EDUA), 2000. Paulinas, 2004. Paulus, 1997.

Seganfredo DH, Almeida MA. Validação de conteúdo de resultados de enfermagem, segundo a Classificação dos Resultados de Enfermagem (NOC) para pacientes clínicos, cirúrgicos e críticos. Rev Latino-Am Enfermagem. 2011;19(1):34-41.

SILVA, D. & PITTA, M. (2015). Big data em estatísticas oficiais. Apresentação no Seminário de Metodologia IBGE 2015, 1 a 4 de novembro, Rio de Janeiro. Disponível em:. Acesso em outubro de 2021.

STEFANELLI MC. Comunicação com o paciente: teoria e ensino. 2ed. São Paulo: Robe Editorial; 1993.

TOPOLSKI TD, PATRICK DL, EDWARDS TC, HUEBNER CE, CONNELL FA, MOUNT KK. Qualidade de vida e comportamentos de risco à saúde em adolescentes. J Adolescência Saúde. 2001;29(6):426-35Diversoss problemas.

ZEIGLER-HILL V, WALLACE M. Instabilidade da auto-estima e ajuste psicológico. Identidade própria. 2012;11(3):317-42. doi: 10.1080/15298868.2011.567763.

WALKER M. Dormir... In: Walker M. Por que nós dormimos: A nova ciência do sono e do sonho. 1 ed. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2018; 15-24




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-293