A importância da afetividade no processo de aprendizagem na educação infantil/ The importance of affectiveness in the learning process in child education

Graciela Ferreira da Silva, Maximina Magda de França Santos

Abstract


Este artigo analisou a importância da afetividade no processo de aprendizagem na Educação Infantil. Na oportunidade da pesquisa, buscamos identificar de que forma a afetividade pode contribuir para a melhoria do processo de aprendizagem na Educação Infantil; destacar os benefícios que comprovem a influência da afetividade inserida na Educação Infantil; discutir sobre a relevância da afetividade na prática pedagógica. Para tanto, realizamos uma pesquisa descritiva de caráter qualitativo, cujo instrumento utilizado para a coleta de dados foi o questionário, aplicado a 10 professoras efetivas da Educação Infantil, que lecionam há cinco anos nos níveis de Berçário, Maternal I e Maternal II em uma creche localizada no município de Surubim-PE. Procuramos conhecer as concepções dos professores sobre a importância da afetividade no processo de aprendizagem das crianças bem como verificar a relevância da mesma incorporada à prática pedagógica. Para a efetivação deste trabalho, utilizamos de reflexões de diversos autores como Almeida, Bock, Chalita, Mahoney, Paula e Oliveira, entre outros, que consideram a afetividade uma ferramenta importante para o desenvolvimento da aprendizagem na infância. Como resultado, houve indicativo de que os professores têm conhecimento da importância da afetividade nas relações estabelecidas no contexto escolar, principalmente na Educação Infantil, podendo ser um instrumento valioso da aprendizagem que o professor poderá aliar a sua prática pedagógica, já que a afetividade é capaz de favorecer a constituição do indivíduo nas suas relações interpessoais, percebendo-se que a família e a escola precisam ter consciência da dimensão que tem o afeto na vida de uma criança.


Keywords


Afetividade, Processo de aprendizagem, Educação Infantil.

References


ALMEIDA, A. R. S. A emoção na sala de aula. Campinas: Ed. Papirus, 1999.

ALMEIDA, A. R. S. As relações entre pares em idade escolar. Braga: Universidade do Minho. ISBN: 978-972-8098575. 2000.

ALMEIDA, L. R.; MAHONEY, A. A. Afetividade e aprendizagem: contribuições de Henri Wallon. São Paulo: Loyola, 2007.

ARANTES, Valéria Amorim. Afetividade na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo, Summus Editorial, 2003.

BOCK, A. M. B. (org). Psicologia: uma introdução ao estudo de psicologia. São Paulo:

Saraiva, 13. ed. 1999.

BOTELHO, Joacy Machado; CRUZ, Vilma Aparecida Gimenez da. Metodologia científica. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2013.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Dicionário escolar da língua portuguesa. São Paulo:

Companhia Editora Nacional, 2005.

CHALITA, Gabriel. Educação: a solução está no afeto. 17. ed. São Paulo: Gente, 2004.

CURY, Augusto J. Pais brilhantes, professores fascinantes. Rio de Janeiro: Sextante, 2003.

DICIONÁRIO AURÉLIO. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Editora Nova Fronteira. 1 cd-rom. 1994.

LA TAILLE, Yves de et al. Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus, 1992.

MAHONEY, Abigail Alvarenga; ALMEIDA, Laurinda Ramalho de. A constituição da pessoa na proposta de Henri Wallon. São Paulo: Edições Loyola, 2004.

MOTA, Gonçalves da Mota. A relação entre pares, no ensino básico, com alunos de necessidades educativas especiais integrados na turma. Lisboa, 2013. Disponível em: http://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/4085/1/NataliaMota.pdf. Acesso em: 22 jan. 2017.

MOULIN, J. C. ; OLIVEIRA, L. T.; ROSA, R. A. Revisão de literatura para trabalhos científicos: amplitude e profundidade. Universidade Federal do Espírito Santo. Centro de Ciêcias Agrárias. Departamento de Ciências Florestais e da madeira. Jerônimo Monteiro, 2012. Disponível em: http://webcache.googleusercontent.com. Acesso em: 25 jan. 2017.

MUTSCHELE, Marly Santos. Problemas de aprendizagem da criança: causas físicas, sensoriais, neurológicas, emocionais, sociais e ambientais. 3. ed. São Paulo: Loyola, 1994.

OLIVEIRA, M. K. O problema da afetividade em Vygotsky, em La Taille, Y., Dantas, H., Oliveira, M. K. Piaget, Vygotsky e Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus Editorial Ltda, 1992.

PAULA, Ercília M. A. Teixeira, OLIVEIRA, Zilma de M. Ramos. Comida, diversão e arte: o coletivo infantil no almoço na creche. In: OLIVEIRA, Zilma de M. Ramos (Org.). A criança e seu desenvolvimento: perspectivas para se discutir a educação infantil, São Paulo: Cortez, 2000. p. 85-103.

PIAGET, Jean. A formação do símbolo na criança: imitação, jogo e sonho, imagem e representação. Rio de Janeiro: LCT, 1971.

PIAGET, Jean. Criatividade. In: VASCONCELOS, Mário Sérgio (org). Criatividade: psicologia, educação e conhecimento do novo. São Paulo: Moderna, 2001. p. 11-20.

REGINATTO, Raquel. Importância da afetividade no desenvolvimento e aprendizagem. 2013. ISSN: 1809-6220. Rio Grande do Sul, 2013. v.8. Disponível em: http://www.ideau.com.br/ getulio/restrito/upload/ revistasartigos/11_1.pdf. Acesso em: 10 fev. 2017.

ROSSINI, M. A. S. Pedagogia afetiva. Petrópolis: Vozes, 2004.

SALTINI, Cláudio J.P. Afetividade e inteligência. Rio de Janeiro: DPA, 1997.

SARMENTO, Nara Regina Goulart. Afetividade e aprendizagem. Porto Alegre, 2010. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/71877/000880292.pdf?

sequence=1. Acesso em: 16 fev. 2017.

SILVA, Nelma Albino da. A importância da afetividade na relação professor-aluno. Brasil, 2013, 44 páginas. Monografia (Graduação em Pedagogia) – Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013. Disponível em: http://monografias.brasilescola.uol.com.br/pedagogia/a-importancia-afetividade-na-relacao-professor-aluno.htm. Acesso em 05 mar. 2017.

TIBA, I. Quem ama educa. São Paulo: Gente, 2002.

VYGOTSKY, L.S A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

WALLON, Henri. A evolução psicológica da criança. São Paulo: Martins Fontes, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n1-072

Refbacks

  • There are currently no refbacks.