Equipamentos de ginástica – satisfação e caracterização dos usuários idosos / Fitness equipment - satisfaction and characterization of the elderly users

Renan Sena de Castro Silva, Isis Tatiane de Barros Macêdo Veloso

Abstract


A população idosa no mundo está melhorando cada vez mais sua qualidade de vida através do avanço da medicina. Para uma boa qualidade de vida, a atividade física é essencial para a manutenção e preservação da capacidade funcional dos idosos, trazendo ganhos físicos e mentais para a saúde. Porém, para atingir tais objetivos é necessário a existência de espaços que contemplem também o público idoso. Por volta de 2005 começaram a ser instaladas algumas academias de ginástica ao ar livre, destinadas à prática de exercícios físicos, de uso coletivo e gratuito para a população. O objetivo deste artigo é caracterizar o usuário idoso, bem como verificar sua satisfação sobre o uso dos equipamentos de ginástica. Foram realizados testes com usuários, divididos em duas partes: a primeira para caracterização, verificando o perfil social, e a segunda para análise da satisfação, observando preferências e tendências de usabilidade para com os equipamentos. A maioria dos usuários é alfabetizada, aposentada, e todos são idosos ativos. Apresentam preferência por alguns equipamentos específicos, porém os usuários tem de forma geral, uma satisfação positiva sobre o grupo de equipamentos, pois eles se apresentam intuitivos, seguros, confortáveis e não exigem grande intensidade na realização dos exercícios.


Keywords


design, ergonomia, usabilidade, satisfação do usuário, equipamentos de ginástica.

References


ABERGO. Norma ERG BR 1002 - Código de Deontologia do Ergonomista Certificado, 2003. Disponível em: Acesso em 02 Agosto 2018.

CYBIS, Walter de Abreu; BETIOL, Adriana Holtz; FAUST, Richard. Ergonomia e Usabilidade: conhecimentos, métodos e aplicações. São Paulo: Novatec, 2010.

LAVILLE, A.; VOLKOFF. S. Envelhecimento e trabalho. In: FALZON, Pierre. Ergonomia. São Paulo: Blucher, 2007. Cap. 9, p. 111-123.

FERNANDES, Brunno De Pieri. Motivação para a prática de exercícios físicos em academias ao ar livre em praças públicas. 2015. 76f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) – Faculdade de Educação Física. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2015.

FERNANDES, Júlio Cesar Felix de Alencar. Abordagem da Ergonomia para a análise da acessibilidade de uma instituição de longa permanência para idosos da cidade de Natal-RN. 2009. 213 fs. Dissertação de Mestrado submetida ao Programa de Engenharia de Produção - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal-RN.

FRANCHI, Kristiane Mesquita Barros; JUNIOR, Renan Magalhães Montenegro. ATIVIDADE FÍSICA: UMA NECESSIDADE PARA A BOA SAÚDE NA TERCEIRA IDADE. In: Revista Brasileira em Promoção da Saúde. V. 18, N.3, 2005.

GARRETT, Jesse James. The Elements of User Experience: user-centered design for the web and beyond. 2. Ed. Berkley: New Riders, 2011.

GUIMARÃES, C. A Usabilidade no dia-a-dia - a interação de seres humanos com sistemas. Belo Horizonte: Fundac-bh. 2008

GUIMARÃES, Cayley; SANTOS, Leandro Augusto F; FONTANA, Isabela M. Design & Engenharia de Usabilidade - aplicação pratica na criação de um aplicativo. Design & Tecnologia. Porto Alegre - RS, v. 7, n. 14, p. 11-29, dezembro, 2017.

IEA, International Ergonomic Association. Definição e Domínios da Ergonomia. Disponível em < https://www.iea.cc/whats/index.html >. Acesso em 04 de Setembro de 2018.

IIDA, I. Ergonomia: Projeto e Produção. São Paulo: Edgard Blücher, 2005.

ISO 9241. Requisitos Ergonômicos para Trabalho de Escritórios com Computadores. Parte 11: Orientações sobre Usabilidade, 2002.

KALBACH, James. Design de Navegação Web: otimizando a experiencia do usuário. 1. ed. Porto Alegre – RS: ARTMED EDITORA S.A. 2009.

Krug, Steve. 2000. Don’t make me think! A common sense approach to web usability. Indiana-Polis: New Riders Press.

LÖBACH, B. Design Industrial – Bases para a configuração dos produtos industriais. 1. ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2001.

MENDES, M. J. F. L.; ALVEZ, J. G. B.; ALVES, A. V.; SIQUEIRA, P. P.; FREIRE, E. F. C.. Associação de fatores de risco para doenças cardiovasculares em adolescentes e seus pais. In: Revista Brasileira de Saúde Materna Infantil. V.6, supl. 1, Recife, maio, 2016.

MORAES, Anamaria de; MONT’ALVÃO, Claudia. Ergonomia: conceitos e aplicações. 4°. ed. Ed. 2AB: Rio de Janeiro, 2010. 224 p.

MORAES, A. D. Ergonomia e usabilidade de produtos, programas, informação: área de concentração, linhas de pesquisa, projetos de pesquisa, ideias, realizações, produção e competências. In: MORAES, A. D.; FRISONI, B. C. Ergodesign: produtos e processos. Rio de Janeiro: 2AB, 2001. p. 9-50.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Envelhecimento ativo: uma política de saúde / World Health Organization; tradução Suzana Gontijo. – Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2005.

PEREIRA, Maria Angélica Leite; RODRIGUES, Minéia Carvalho. Perfil da capacidade funcional em idosos residentes no condomínio Vila Vida em Jataí-GO. Rev Bras Ativ Fis Saúde, Florianópolis, v. 12 n. 1, pp. 27-33, setembro 2012.

PIZZATO, Gabriela Zubaran de Azevedo. Design e emoção na utilização do mobiliário urbano em espaços públicos. 2013. 159 f. Tese (Doutorado em Engenharia) – Escola de Engenharia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

TULLIS, Thomas; ALBERT, Willian. Measuring the user experience: collecting, analyzing, and presenting usability metrics. Burlington: Morgan Kaufman, 2008.

VELOSO, Isis Tatiane de Barros Macedo; OLIVEIRA, Larissa Praça; JAESCHKE, Anelena; CELESTINO, Joyce Elanne Mateus; SALDANHA, Maria Christine Werba. Instrução da Demanda ergonômica como ferramenta para o design de produtos: um estudo de caso na atividade jangadeira. In 9° ERGODESIGN, Curitiba, 2009.

VIDAL, Mário César Rodriguez. Guia para análise ergonômica do trabalho (AET) na empresa. 2°. Ed. Virtual Científica: Rio de Janeiro, 2008. 332 p.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n1-075

Refbacks

  • There are currently no refbacks.