Comportamento das variáveis físico-químicas da água do lago Bolonha-Belém-PA / Behavior of physicochemical variables of water Bolonha-Belém-PA

Fábio Sergio Lima Brito, Bruna Andrade Pimentel, Josiane Coutinho Vilhena, Karla Karoline Leite do Rosário, Mateus Souza Morais, Rosa Helena Ribeiro Cruz, Verena Lucia Souza Corrêa

Abstract


Este trabalho teve por objetivo analisar o comportamento da qualidade da água do manancial superficial lago Bolonha, situado na cidade de Belém-PA utilizando variáveis físico-químicas. Os métodos de pesquisa compreenderam em levantamento bibliográfico, diagnóstico ambiental da área de estudo e análises laboratoriais das amostras de água, as quais foram coletadas a um metro e meio de distância da margem do lago em que as variáveis escolhidas para pesquisa foram: pH, cor, turbidez, condutividade elétrica, temperatura, oxigênio dissolvido e verificação da transparência e profundidade da água. Os dados foram comparados com a resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA) 357/2005 e analisados utilizando a estatística descritiva (média, mínimo, máximo, desvio padrão e coeficiente de variação) com o auxílio do software BioEstat. Os resultados apontaram que o lago está em estado de eutrofização devido ao lançamento indiscriminado de esgoto bruto proveniente das moradias irregulares dentro do Parque Estadual do Utinga e que nem todas as amostras apresentavam-se de acordo com a legislação vigente, pois os parâmetros cor estão fora do recomendado e as demais apresentaram-se em conformidade legal. Logo, as águas do lago Bolonha ainda se inserem na classificação de qualidade para águas classe II pertencentes a destinação de águas para abastecimento público, após o tratamento convencional estipulado pela resolução do CONAMA, mas que necessita de acompanhamento constante devido à variação da qualidade da água em diferentes horários do dia.  Manancial Superficial, Qualidade da Água, Resolução 357/2005.

Keywords


Manancial Superficial, Qualidade da Água, Resolução 357/2005.

References


ALBANEZ, J. R e MATOS, A. T. (2007) “Aquicultura”. In: MACEDO, J. A. B. Águas & Águas. Belo Horizonte – MG: CRQ – MG.

ANA. Agencia Nacional das Águas. Relatório de águas no brasil. Disponível: Acesso: Fev de 2017.

BÁRBARA, V.F. Uso do modelo QUAL2E no estudo da qualidade da água e da capacidade de autodepuração do Rio Araguari-AP (Amazônia). Dissertação de Mestrado. EEC-UFG, 2006.

BLUME KK, MACEDO JC, MENEGUZZI A, Silva LB, Quevedo DM, RODRIGUES MAS. Water quality assessment as the Sinos River, Southern Brazil. Braz J Biol. 2010;70(4):1185-193.

BORGES et al. Avaliação dos parâmetros físico-químicos dos lagos bolonha e água preta. In: 15º Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental, 2015, Bento Gonçalves-RS. Anais eletrônicos... Rio Grande do Sul. Disponível em:< http://cbge2015.hospedagemdesites.ws/trabalhos/trabalhos/349.pdf>. Acesso em: 20 jan de 2018.

BOTELHO, R. G.; ROSSI, M. L.; MARANHO, L. A.; OLINDA, R. A.; TORNISIELO, V. L.Evaluation of surface water quality using an ecotoxicological approach: a case study of the Piracicaba River (São Paulo, Brazil). Environmental Science Pollution Research, v.20, n.7, p.4382-4395, 2013.

BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA. Resolução nº 357, de 17 de 2005. Disponível em. Acesso em 27 jan de 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual Prático de Análise de Água. Disponível em: . Acesso em 10 jan. 2017.

BUZELLI, G. M.; CUNHA-SANTINO, M. B. Análise e diagnóstico da qualidade da água e estado trófico do reservatório de Barra Bonita (SP). Ambi-Agua, Taubaté, v. 8, n. 1, p. 186-205, 2013.

CETESB – Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental. Transparência. 2011. Disponível em:. Acesso em: 10 jan. 2018.

CORREIO, L. N. C et al. Análise temporal da qualidade da água de um arroio no sul do Rio Grande do Sul. Revista Thema. Pelotas, RS, v.14, n 2. 2016. Disponível em:< http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:REIEOQaFdAJ:revistathema.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/363+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br>. Acesso em: 20 de abr. 2018.

COUTO, J.LV. Ecologia sobre a dinâmica lacustre. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2013. Disponível em:. Acesso em 27 jan de 2018.

GASPARINI, V. A. Repercussões econômicas da utilização incorreta das áreas de mananciais. Santa Catarina, 2001. Originalmente apresentada como dissertação de mestrado, no Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção – UFSC, 2001.

JANZEN, Johannes Gerson; SCHULZ, Harry Edmar and LAMON, Antônio Wagner. Medidas da concentração de oxigênio dissolvido na superfície da água. Eng. Sanit. Ambient. [online]. 2008, vol.13, n.3, pp.278-283. ISSN 1413-4152.

JÚNIOR, A. C. R. A. Indicadores de Qualidade Ambiental no Lago Bolonha, Parque Estadual do Utinga, Belém-Pará. Boletim Gaúcho de Geografia, v. 42, n. 1, p. 276-299, 2015.

LIBÂNIO, M. 2008. Fundamentos de qualidade e tratamento de água. 2 ed. Campinas: Átomo, 2010.

NETO. L.C Gestão das águas no século XXI: Uma questão de sobrevivência. Disponível em http://www.cenedcursos.com.br/wp-content/uploads/2008/08/gestao_aguas.pdf Acesso em 20 Jan 2017.

NOZAKI, C. T; MARCONDES, M. A; LOPES, F. A.; SANTOS, K. F. dos; LARIZZATTI P. S. da C. Comportamento temporal de oxigênio dissolvido e pH nos rios e córregos urbanos. Atlas de Saúde Ambiental, Vol. 2, n° 1, jan/abr, 2014. Disponível em:

OUZA, J. R. S et al. A Importância da Qualidade da Água e os seus Múltiplos Usos: Caso Rio Almada, Sul da Bahia, Brasil. REDE-Revista Eletrônica do PRODEMA, Fortaleza v.8, n.1, p. 26-45, abr. 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 de abr. 2018.

PEDRALLI, G. Macrófitas Aquáticas Como Bioindicadoras Da Qualidade DaÁgua: Alternativas Para Usos Múltiplos De Reservatórios. In: THOMAZ, S. M.; BINI, L. M. (Org.). Ecologia e Manejo de Macrófitas Aquáticas. Maringá: EDUEM, 2003. p. 171-189.

RIBEIRO, H. M. C.; PICANÇO, A. R. S.; CRUZ, L. D. F. (2010). “Análise Ambiental Da Qualidade Da Água No Lago Bolonha, Belém-Pa, Brasil” In: Anais do 50º Congresso Brasileiro de Química.

RIBEIRO, H.M.C. Avaliação atual da qualidade das águas superficiais dos lagos Bolonha e Água Preta situados na área fisiográfica do Utinga (Belém-PA). Dissertação (Mestrado em Geoquímica e Petrologia). Belém: Universidade Federal do Pará, 1992.

SABESP. Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo. Água no Planeta Disponível em Acesso em 20 de Dez de 2016.

SIRIGATE, P et al. Gestão da qualidade ambiental da água de mananciais de abastecimento público como estratégia de redução de custos. In: ENCONTRO NAC. DE ENG. DE PRODUÇÃO, 25., 2005, Porto Alegre. ENEGEP 2005. Porto Alegre: Abepro, 2005. p. 5288 - 5294. Disponível em < http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP2005_Enegep1005_0419.pdf>. Acesso em: 18 abr. 2018.

SODRÉ, S. S. V. Hidroquímica dos Lagos Bolonha e Água Preta, Mananciais de Belém - Pará. 114f. 2007. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Geociências, Belém, 2007.

SPERLING, V. M. Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. 4. ed.Belo Horizonte: UFMG, 2017.

TUNDISI, J. G.; Instituto Internacional de Ecologia. Recursos Hídricos. O futuro dos recursos. São Carlos. Outubro, 2003.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Centro de Tecnologia Acadêmica. De olho nas águas. Disponível em:. Acesso em 20 jan de 2018.

VAN DER OOST, R.; BEYER, J.; VERMEULEN, N. P. E. Fish bioaccumulation and biomarkers in environmental risk assessment: a review. Environmental Toxicology and Pharmacology, v.13, p.57-149, 2003.

VASCONCELOS, V. M. M.; SOUZA, C. F (2011) “Caracterização dos parâmetros de qualidade da água do manancial Utinga, Belém, PA, Brasil” Revista Ambiente e Água, An Interdisciplinary Journal of Applied Science. Taubaté, v. 6, n. 2, p. 305-324.

VIEIRA, Maurrem Ramon. Os Principais Parâmetros Monitorados Pelas Sondas Multiparâmetros São: pH, Condutividade, Temperatura, Turbidez, Clorofila Ou Cianobactérias E Oxigênio Dissolvido. Disponível em:< https://www.agsolve.com.br/news_upload/file/Parametros%20da%20Qualidade%20da%20Agua.pdf>. Acesso em 04 out. 2019.

WAICHMAN, A.V. Qualidade da Água. Belém, 2002. 28 p. (Apostila)




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n1-120

Refbacks

  • There are currently no refbacks.