Aproveitamento de sobras da serragem de mármore para produção de pisos intertravados / Use of marble sawing shadow for interplated floor production

Igor Vieira Fernandes, Ana Maria Gonçalves Duarte Mendonça

Abstract


O setor das rochas ornamentais, fortemente relacionado com a indústria da construção civil, configura-se como uma das atividades industriais que mais tem crescido nas três últimas décadas e, consequentemente, tem aumentado à geração de rejeitos. A produção de rochas ornamentais, em grande parte das empresas brasileiras, é feita a partir da serragem, em chapas, de grandes blocos de pedra, em equipamentos chamados teares. Na serragem, cerca de 25% a 30% de cada bloco de granito ou mármore é perdido, gerando resíduos que são, geralmente, depositados nos pátios das empresas. Assim, este trabalho tem como objetivo utilizar rejeitos do beneficiamento de mármores como agregado graúdo na produção de pisos intertravados. Foram moldados corpos de prova prismáticos nas dimensões de 20 cm x 10 cm x 6 cm, com substituição do agregado graúdo convencional por rejeitos de mármores nos teores de 20% e 40%, utilizando traço de 1:1,40:1,62:0,43, obtido por estudo de dosagem realizado conforme método da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), para determinação da resistência à compressão simples e absorção por imersão em água. A avaliação dos resultados, realizada segundo a norma ABNT NBR 9781:2013, concluiu que os pisos intertravados produzidos com incorporação de resíduo de mármore, nos dois teores estudados, apresentaram resultados de resistência à compressão inferiores aos obtidos para os pisos intertravados de referência, porém atingiram a resistência mínima exigida para serem utilizados submetidos às solicitações de tráfego de pedestres, veículos leves e veículos comerciais de linha conforme estabelecido na norma supracitada.


Keywords


Concreto, Pisos intertravados, Resíduos.

References


ALENCAR, C.R.A.; CARANASSIOS, A.; CARVALHO, D. (1996) Tecnologias de lavra e beneficiamento: estudo econômico sobre rochas ornamentais. Fortaleza: Ed. Instituto Euvaldo Lodi. 225 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 7211: Agregados para concreto - Especificação. Rio de Janeiro, 2009.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 9781: Peças de concreto para pavimentação- Especificação e métodos de ensaio. Rio de Janeiro, 2013.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 11579: Determinação do índice de finura do cimento. Rio de Janeiro, 2012.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR NM 23: Cimento Portland e outros materiais em pó – Determinação da massa específica. Rio de Janeiro, 2001.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NM 45: Agregados - Determinação da massa unitária e do volume de vazios. Rio de Janeiro, 2006.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NM 52: Agregado miúdo - Determinação da massa específica e massa específica aparente. Rio de Janeiro, 2003.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NM 53: Agregado Graúdo - Determinação da massa específica, massa específica aparente e absorção de água. Rio de Janeiro, 2009.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NM 67: Concreto – Determinação da consistência pelo abatimento do tronco de cone. Rio de Janeiro, 1998.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NM 248: Agregados - Determinação da composição granulométrica. Rio de Janeiro, 2003.

CHAGAS FILHO, M. B. Estudo de agregados lateríticos para utilização em concretos estruturais. Tese (doutorado). Universidade Federal de Campina Grande. Campina Grande, PB. 2013.

DERISIO, José Carlos. Introdução ao controle de poluição ambiental. São Paulo: Oficina de Textos, 2016.

DONAIRE, D. A internalização da gestão ambiental na empresa. Revista de Administração, v. 31, n. 01, p. 44-51, 1996.

FIGUEIRA, H. V. O.; LUZ, A. B.; ALMEIDA, S. L. M. Britagem e Moagem. In: Luz, A. B. et al. Tratamento de Minérios. Rio de Janeiro: CETEM/COPM. 2010. Cap. 4, p. 143-211

GOMES, P.M.V. Aproveitamento de rejeitos provenientes do corte de mármore e granito para produção de concreto. 2018. Trabalho de conclusão de curso (em Engenharia Civil) – Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande.

GONÇALVES, J. P., Utilização do Resíduo de Corte de Granito (RCG) como adição para produção de concretos. 2000. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Universidade do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

JOHN, Vanderley M. Reciclagem de resíduos para metodologia de pesquisa e desenvolvimento. São Paulo: Escola Politécnica da USP/ Departamento de Engenharia de Construção Civil (Tese de livre Docência). São Paulo, 2000.

MENDONÇA, A. M. G. D; MONTEIRO H. B. S; CHAGAS FILHO, M. B. Avaliação das resistências de concretos com adição de resíduo oleoso da indústria de e & p de petróleo sob influência da umidade. In: X Congresso de Iniciação Científica da UFCG, 2013.

MOTHÉ FILHO, H.F.; POLIVANOV, H.; MOTHÉ, C.G. (2005) Reciclagem dos Resíduos Sólidos de Rochas Ornamentais. Anuário do Instituto de Geociências, v. 28, n. 2, p. 139-151.

NEVILLE, A. M.; CREMONINI, R. A. Propriedades do Concreto. Porto Alegre: Bookman, 2016.

RODRIGUES, M. A. Utilização dos resíduos de cortes de placas de mármores e granitos como adição na fabricação de concreto autoadensável. 2015. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Universidade do Amazonas, Manaus.

SIDDIQUE, R.; KHATIB, J.; KAUR, I. Use of recycled plastic in concrete: a review. Waste Management, v. 28, p. 1835–52, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n1-150

Refbacks

  • There are currently no refbacks.