As influências das agostinianas em Goiás no movimento ultramontano / The influences of the augustinians in Goiás on the ultramontan movement

Fabiana Aparecida de Andrade, Suleny Maria Silveira, Cinthia Maria Felício, Ana Maria Gonçalves

Abstract


A presente pesquisa tem como objetivo apontar as influências da Congregação Agostinianas no Movimento Ultramano, por via da missão pedagógica. Trata-se de um ramo especificamente feminino na ordem do Santo Agostinho, cuja filosofia é a busca “da verdade do Amor Total, numa disponibilidade ao chamado do Espírito Santo para seguir a Cristo por meio da Educação e da Promoção Humana” (SAMPAIO e ROSA, 2006, p.18). Seu carisma constituído em função dessa missão e, por meio da ação educativa segue com fidelidade às exigências da religião difundia o movimento Ultramontano. A Congregação foi fundada na Espanha em 1890, vieram para o Brasil, especificamente Catalão-GO, em 1921, com a finalidade de assumir a educação de crianças e jovens, espalhando por toda regiões posteriormente. O presente trabalho é resultado de uma pesquisa de mestrado em Educação, caracteriza-se como documental e se orientou pelas contribuições teóricas de Le Goff (1992) e Mogarro (2005). Considerando a importância da ação das Agostinianas no Estado de Goiás, que se insere no campo da História da Educação baseada nas concepções da Nova História se propôs pensar o trabalho desenvolvido por essas religiosas.


Keywords


Ultramontano; História da Educação; Agostinianas; Catolicismo.

References


ALONSO, Carlo. Las Agustinas Misioneras (1883-1971). Editora. Valladalid: Estudio Agustiniano, Espanha, 1985.

ALVES, Miriam Fábia. Política e Escolarização em Goiás - Morrinhos na Primeira República. Tese de doutorado. Belo Horizonte: UFMG, 2007. Disponível em: . Acesso em 05/11/2014.

AZZI, R. e KLAUS, G. van der. História da Igreja no Brasil – Tomo II 3/2 - Terceira Época – 1930 – 1964. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

AZZI, R. História da Educação Católica no Brasil: contribuição dos Irmãos Maristas. São Paulo: Loyola, vol. 1, 1996.

AZZI, Riolando. A igreja Católica na Formação da sociedade brasileira. São Paulo Editora. Santuário, 2011.

GOMES, Calil. S. ALMEIDA, Jane S. A educação feminina a luz da missão educativa da Igreja Católica: As Irmãs Beneditinas de Tutzing em Sorocaba. Revista Interfaces da Educação, Paranaíba, v. 5, n° 13, p. 157-178, 2014. Disponível em: http://periodicos.uems.br/novo/index.php/interfaces/article/viewArticle/4068, acessado: 10/01/2015.

GONÇALVES, Ana Maria. Educação Secundária Feminina em Goiás: Intramuros de uma Escola Católica (Colégio Sant’ Anna- 1915/1937). Tese de doutorado- Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Campus Araraquara, São Paulo, 2004.

LAGE, Ana Cristina P. Conexões Vicentinas: Particularidades políticas e religiosas da educação confessional em Mariana e Lisboa oitocentistas. Tese (doutorado em educação) UFMG, 2010.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas: Ed. da Unicamp, 1992.

MOGARRO. Maria João. Arquivos e Educação: a construção da memória educativa. Revista brasileira de história da educação, n°10 jul./dez,2005. Disponível em: http://www.rbhe.sbhe.org.br/index.php/rbhe/article/view/169, acesso: 15/07/2014.

PIRES, Pimenta. Das mortificações da carne ao governo da alma: Igreja, Modernidade e Educação. Dissertação (Mestrado em Educação) USP/SP, 2009.

SAMPAIO, M. G. R. ROSA, E.M.S. História que se torna vida: Colégio Nossa Senhora Mãe de Deus. Gráfica São João, 2006.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n1-227

Refbacks

  • There are currently no refbacks.