Baronesa como exemplo da dificuldade que cerca a diferenciação entre ficção e documentário / Baronesa as an example of the difficulty that surrounds the differentiation between fiction and documentary

Iáscara Oara de Jesus, Guilherme Inã Ferreira

Abstract


Baronesa (2017), de Juliana Antunes, tem desnorteado muitos espectadores que, à primeira vista, saem da experiência que é assisti-lo achando se tratar de um documentário. O quão curioso é o filme ter ganhado o prêmio de melhor documentário no 39º Festival de Havana? Mesmo após a diretora afirmar que as cenas foram muito ensaiadas. Por que a escolha de uma misancene tão próxima do documental? Ao propormos analisar os elementos documentais que foram mobilizados nos espaços fílmico e cinematográfico do filme – bem como aqueles que não o foram, afastando, assim, o filme da categoria – diversificadas linguagens artísticas nos colocam em contato com mundos presentes e futuros que sinalizam e radiografam as construções humanas na contemporaneidade. De um lugar híbrido, eis: Baronesa.


Keywords


Ficção; Documentário; Fabulação.

References


NICHOLS, Bill. Introdução Ao Documentário. Campinas, SP: Papirus, 2001.

ALMEIDA, Veronica Fabrini Machado. In: VIEIRA, Marcilio de Souza Vieira; HADERCHPEK, Robson Carlos (org.). Corpo e processos de criação nas artes cênicas. Natal, RN: EDUFRN, 2016.

ANTUNES, Juliana. Entrevista com a diretora do documentário Baronesa. Cine Resenhas. 2018. 1 vídeo (13m17s). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=NgdvDIsdfmk. Acesso em: 1 jun. 2019.

BARONESA. Direção de Juliana Antunes. Belo Horizonte: Ventura, 2017. (71 min.), son., color.

BRANDÃO, Alessandra Soares; DE SOUSA, Ramayana Lira; DA LUZ, Julio Cesar Alves. O povo é um só? A cisão da cidade política e do povo em A cidade é uma só? In: Revista do Programa de Pós-graduação em Cinema e Audiovisual. [S.l.], n. 35, abr. 2018. ISSN 1519-0617. Disponível em: http://www.ciberlegenda.uff.br/index.php/revista/article/view/942. Acesso em: 20 jun. 2019.

COMOLLI, Jean-Louis. Sob o risco do real. Catálogo Forumdoc.bh.2001: 5° Festival do Filme Documentário e Etnográfico de Belo Horizonte, 2001.

DELEUZE, Gilles. A imagem-tempo. Trad. Eloisa de Araújo Ribeiro. São Paulo: Brasiliense, 2005a.

DELEUZE, Gilles. Foucault. São Paulo: Ed. Brasiliense, São Paulo: Ed. Brasiliense, 2005b.

DELEUZE, Gilles. As formações históricas. Trad. Cláudio Medeiros; Mario A. Marino. São Paulo: n-1 edições; editora ?losó?ca politeia, 2017.

DELEUZE, Gilles. Diferença e repetição. Trad. Luiz Orlandi; Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 2006.

FIELD, Syd. Manual do Roteiro. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

RAMOS, Fernão Pessoa. O que é documentário? In: RAMOS, Fernão Pessoa; CATANI, Afrânio (org.). Estudos de Cinema SOCINE 2000. Porto Alegre: Editora Sulina, 2001. pp. 192-207.

ROSE, Nikolas. Como se deve fazer a história do eu. In: Revista de Educação & Realidade. Faculdade de educação. Porto Alegre, v.26, n.1, jan.-jul., 2001. pp. 33-57.

STAKE, Robert E. Como as coisas funcionam. Trad. Carla Reis Porto Alegre: Penso, 2011.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n1-236

Refbacks

  • There are currently no refbacks.