Mapeamento Geoambiental da Bacia Hidrográfica do Rio do Tigre (Joaçaba/SC) / Geoenvironmental Mapping of the Tigre River Basin (Joaçaba/SC)

Authors

  • Gislaine Luvizão
  • Gabriela Ceccon Carlesso
  • Rafael Augusto dos Reis Higashi
  • Fabiano Alexandre Nienov
  • Lucas Quiocca Zampieri

DOI:

https://doi.org/10.34115/basrv4n6-026

Keywords:

Mapeamento geoambiental, Unidades geotécnicas, Movimentos de massa e deslizamentos.

Abstract

A falta de cautela do homem, ao ocupar áreas de instabilidade, pode ser responsável por grandes tragédias ambientais. Nos últimos anos, devido ao risco iminente de deslizamentos no município de Joaçaba (SC), diversas residências foram interditadas pela Defesa Civil. O objetivo principal do presente artigo consiste na elaboração do mapeamento geoambiental da Bacia Hidrográfica do Rio do Tigre, localizada neste município. Este mapeamento teve como finalidade o estabelecimento de áreas e de condições consideradas de risco para a população. A partir de ensaios de caracterização dos solos, de mapas disponíveis online e do emprego do software ArcGIS®, construiu-se um banco de dados geotécnicos georreferenciado. O tratamento destes dados gerou uma diversidade de mapas, que possibilitaram o entendimento acerca do comportamento das unidades geotécnicas. Além disto, por meio de análises de susceptibilidade a deslizamentos rotacionais e transacionais, foi possível identificar áreas que apresentam risco à população e devem ser monitoradas.

References

Cabral, T. L. Zoneamento e mapeamento geoambiental no município de Sorriso – MT. Dissertação (Mestrado em Geografia) Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2014, 131p.

Caramez, M. L. Mapeamento geotécnico da microbacia do Itacurubi - Florianópolis/SC - aplicação do modelo SHALSTAB para a confecção de mapa de suscetibilidade a deslizamentos rasos de encostas. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Florianópolis, 2017.

Futai, M. M. Escorregamentos e desastres naturais. In: CICCOTI, L.; RODRIGUES, A. C.; GÜNTHER, W. M. R. Desastres: Múltiplas Abordagens e Desafios. São Paulo: Elsevier, 2017.

García, J. A. B. Estabilidade dos Taludes de uma Barragem de Terra Homogênea Considerando Sismos. Brazilian Applied Science Review, Curitiba, v4, n. 4, p. 2484-2493 jul./ago. 2020.

Gersovich, D. M. S. Estabilidade de taludes. 2. ed. São Paulo: Oficina de Textos, 2016.

Handy Geotechnical Instruments. Borehole Shear Tester. Madri, Estados Unidos da América, 2018. Disponível em: http://www.handygeotech.com/borehole/. Acessado em: 26 de abril de 2018.

Handy, R. L., Fox, N. S. A soil borehole direct shear test device. Highway Research News, pp. p. 42-51. 1967.

Jarbas, T. Sá, I.B. Petrere, V.G. Taura, T. A. Bioma Caatinga. Agência Embrapa de Informação Tecnológica. EMBRAPA, Brasília, 2010.

Michel, G. P. Modelagem de estabilidade de encostas com consideração do efeito da vegetação. Dissertação (Mestrado em Engenharia Sanitária e Ambiental) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 2013. 139p.

Sbroglia, R. M. Mapeamento Geotécnico e das Áreas Suscetíveis a Deslizamentos na Microbacia do Ribeirão Baú, Ilhota/SC. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

Scotti, A. A. V. Zoneamento Geoambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Ibicuí da Armada – RS: Potencialidades e Susceptibilidade. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2015.

Published

2020-11-27

Issue

Section

Artigos originais