Mapeamento da radioatividade natural nos ambientes externos do CDTN / Mapping of natural radioactivity in CDTN's outdoor environments

Authors

  • Natália Fonseca Taveira
  • Mayara Pinheiro Duarte
  • Talita de Oliveira Santos
  • Aimoré Dutra Neto
  • Zildete Rocha
  • Arno Heeren de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.34115/basrv4n6-032

Keywords:

Radioatividade Natural, radônio, detecção de radiação, mapeamento.

Abstract

A radiação natural ocorre devido a dois contribuintes principais: partículas de raios cósmicos de alta energia incidentes na atmosfera da Terra e radionuclídeos que estão presentes na crosta terrestre desde a sua formação. Para a maioria das pessoas, essas exposições naturais são muito mais significativas do que as exposições causadas por fontes artificiais. Os radionuclídeos primordiais mais significativos estão relacionados aos elementos tório (Th) e urânio (U) e potássio. Este trabalho tem como objetivo mapear e analisar a radioatividade natural nos ambientes externos no Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear (CDTN), a fim de observar a variação da radioatividade nesta localidade. É importante ressaltar que, como é uma área de um centro de pesquisa nuclear, alguns pontos indicaram valores significativos de radiação quando comparados aos naturais, sendo estes altos valores provenientes de fontes artificiais, por exemplo, de resíduos radioativos. Este estudo foi realizado com o espectrômetro RS-230, Radiation Solutions / CANADA, acoplado a um Sistema de Posicionamento Global (GPS), que identifica quantitativa e qualitativamente os radionuclídeos ambientais, como 40K, 238U e 232Th. Os resultados obtidos foram exportados para o programa ArcGis® onde uma análise geoespacial foi realizada para correlacionar os dados do RS-230 com as coordenadas obtidas a partir do GPS, de acordo com os valores os resultados foram classificados em cinco classes - muito baixo, baixo, médio, alto e muito alto. Além de entender a radioatividade natural no CDTN, o trabalho está buscando fornecer uma base de informações para futuras aplicações em outros ambientes similares, isto é, ambientes que apresentam uma possível combinação de radioatividade natural e artificial.

References

Nouailhetas, Y. Radiações Ionizantes e a Vida. Apostilas Educativas. Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN). Disponível em: http://www.cnen.gov.br/index.php/component/content/article?id=128

UNSCEAR - United Nations Scientific Committee on the Effects of Atomic Radiation. Sources and Effects of Ionizing Radiation. Report to General Assembly, with Scientific Annexes, United Nations, New York, 1993.

VILLAÇA, J. N. Projetos do Quadrilátero Ferrífero. Belo Horizonte: NUCLEBRÁS, E. R. D. B. H., v. I, 1976. 98 p. Relatório de Síntese.

CUNEY, M. The extreme diversity of uranium deposits. Mineralium Deposita, v. 44, n. 1, p. 3-9, 2009. ISSN 1432-1866.

CUNEY, M.; KYSER, T. K. Recent and Not-so-recent Developments in Uranium Deposits and Implications for Exploration. Mineralogical Association of Canada. ISBN 9780921294481, 2009.

Camargo, Iara Maria Carneiro. Determinação da concentração de isótopos naturais de urânio e tório em amostras de água. Dissertação (Mestrado em Ciências – área de Tecnologia Nuclear) – Comissão Nacional de Energia Nuclear - Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares, IPEN/CNEN, São Paulo, 1994.

Santos, T.O., “Distribuição da Concentração de Radônio em Residências e outras Construções da Região Metropolitana de Belo Horizonte - RMBH”. Dissertação de mestrado em Ciência e Técnicas Nucleares, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

ICRP - International Commission of Radiological Protection. “Protection against Radon-222 at Home and at Work”. Annals of ICRP publication 65, 23, Canada, United States, 1993.

NEVES, L. F.; PEREIRA, A. C. Radioatividade natural e ordenamento do território: o contributo das Ciências da Terra. Geonovas. No 18, p.103-114, 2004.

WHO – World Health Organization. World Cancer Report. IARC Press, Lyon, 2003.

CPRM – SERVIÇO GEOLÓGICO DO BRASIL. Disponível em: WWW.cprm.gov.br; Acesso em: 22 out. 2018.

Published

2020-12-07

Issue

Section

Artigos originais