A importância do farmacêutico na CCIH / The importance of the pharmacist in CCIH

Authors

  • Ingrid Ribeiro Da Costa
  • Railane Maria da Silva Pinto
  • Pâmela Santana de Cristo
  • Lucas Barbosa Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.34115/basrv4n6-034

Keywords:

Infecção Hospitalar, Resistência bacteriana, Uso racional de antibióticos, CCIH, Farmacêutico Hospitalar.

Abstract

Infecção Hospitalar é aquela contraída após a admissão do paciente no hospital e cuja manifestação pode ter advindo durante a internação ou após a alta. O presente trabalho e um estudo de revisão de literatura com intuito de demonstrar a importância do profissional farmacêutico junto das comissões de controle de infecção hospitalar. Para tal abordagem, foram utilizados artigos e periódicos cedidos gratuitamente pela internet através dos bancos de dados Lilacs, Scientific Electronic Library Online (SciELO), Google Acadêmico, leis e portarias vigentes no País, com o uso  de descritores como infecção hospitalar, resistência bacteriana, uso racional de antibióticos, CCIH, farmacêutico hospitalar, a busca foi realizada de agosto de 2019 a novembro de 2020. Diante disso, é muito importante que os hospitais mantenham as funções normais da CCIH. A participação efetiva dos farmacêuticos na CCIH muitas das vezes reduz a disseminação da resistência bacteriana, promovendo o uso apropriado de antibióticos, proporcionando assim um cuidado melhor e mais eficaz para pacientes hospitalizados. Através desta pesquisa de revisão, fica claro que para que a CCIH funcione normalmente, é necessário interagir com todos os membros e todos os profissionais de saúde.

References

Brasil - Portaria nº 2616/MS/GM, de 12 de maio de 1998. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 12 mai 1998. Disponível em: URL: http://www.anvisa.gov.br/legis/portarias/2616-98.htm Acesso em: 10, Set de 2019.

FRANCO, J.M et al. O Papel Do Farmacêutico Frente À Resistência Bacteriana Ocasionada Pelo Uso Irracional De Antimicrobianos. Rev. Semana Acadêmica. Fortaleza, v.1, n.72, p.1-17, 2015. Disponível em: https://semanaacademica.org.br/system/files/artigos/o_papel_do_farmaceutico_frente_a_resistencia_bacteriana_0.pdf Acesso em: 10, Set de 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Lei Federal nº 6431, de 06 de janeiro de 1997. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 06 janeiro 1997. Disponível em: URL: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9431.htm Acesso em: 10, Set de 2019.

PAIVA, P.A. et al. Medidas De Prevenção E Controle Das Infecções Hospitalares Em Unidade De Terapia Intensiva. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 13, n. 2, p. 669-680, 2015. Disponível em:http://www.periodicos.unincor.br/index.php/revistaunincor/article/view/2423 Acesso em: 10, Set de 2019.

PRETTO, C.R. Repercussões das medidas que visam promover o uso racional de antimicrobianos nos hospitais: Revisão de Literatura. Revista Conteúdo & Saúde. Ijuí. Editora Unijuí n24/25 dez.2013. Disponível em: https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoesaude/article/view/2851

Acesso em: 10, Set de 2019.

FERREIRA, T.B., et al. A importância do farmacêutico no controle da infecção hospitalar. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, Año 17, Nº 177, Febrero de 2013. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd177/farmaceutico-no-controle-da-infeccao-hospitalar.htm Acesso em: 10, Set de 2019. Acessos em 15 out. 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Coordenação de Controle de Infecção Hospitalar. Guia Básico para a farmácia hospitalar. Brasília, 1994. Disponível em: URL:http://bvsms.saude.gov.br/bvs/ publicacoes/partes/guia_farmacia1.pdf

Acesso em: 10, Set de 2019.

CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA (CFF). Farmácia Hospitalar. Publicação do Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo - Abril/2013.

SOUZA, P.S.T. Sistemas de Vigilância das Resistências aos Antibióticos. 97p. 2015. Dissertação de Mestrado Universidade do Algarte, Faculdade de Ciências e Tecnologia, 2015. Disponível em: https://sapientia.ualg.pt/bitstream/10400.1/8418/1/TESE%20FINAL%2016.11.pdf Acesso em: 10, Set de 2019.

MENDES, C.B.M.N., et al. Intervenção De Excelência: Atuação Do Farmacêutico Na Padronização De Antimicrobianos Frente Às Comissões De Controle De Infecção Relacionada A Assistência À Saúde. Rev. Presença Centro Universitário Celso Lisboa. Ano 2015, 3ª ed, v. 1. Disponível em: http://revistapresenca.celsolisboa.edu.br/index.php/numerohum/article/view/65 Acesso em: 10, Set de 2019.

OLIVEIRA, R. B., & MELO, E. C. P. O sistema de medicação em um hospital especializado no município

do Rio de Janeiro. Revista digital Esc Anna Nery, Rio de Janeiro, vol.15 n.3/ a 06, p. 1-12 Jul/Set 2011. Disponível em: URL: https://doi.org/10.1590/S1414-81452011000300006 Acesso em: 05, out de 2020.

Massaroli, A., & Martini, J. G. Perfil dos profissionais do controle de infecções no ambiente hospitalar. Revista digital Cienc. Cuid. Saúde, Camboriú – SC, vol.13, n.3, p. 511 - 518 Jul/Set, 2014. . Disponível em: URL:https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v13i3.20764 Acesso em: 05, out de 2020.

DANTAS, S. C. C. Farmácia e Controle das Infecções Hospitalares. Revista Pharmácia Brasileira, Ceará vol.80, n, 50, P. 1-20 Fevereiro/Março, 2011.

PUCCINI, P. T. Perspectivas do controle da infecção hospitalar e as novas forças sociais em defesa da saúde. Rev. Ciência & Saúde Coletiva, São Paulo, v. 16, n, 7, pp.3043-3049 julho, 2011. Disponível em: URL: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011000800004 Acesso em: 05, out de 2020.

ARAÚJO, R.Q. Participação da Farmácia Hospitalar no Controle das Infecções Hospitalares. Revista Racine, São Paulo: RCN Comercial e Editora Ltda, 2009. V. 19, n. 110, p. 50-59.

ROSA, L. S. & PINEDO, F. J. R.A. Importância do farmacêutico dentro de um programa de controle de infecção hospitalar (PCIH). Revista FACESA. 2014.

STORPIRTIS, S.; et al. O Farmacêutico na Comissão de Controle de Infecção Hospitalar. Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica. Rio de Janeiro: Guanabara/Koogan, 2008.

AZEVEDO, V. M. C. Avaliação das comissões de controle de infecção hospitalar dos hospitais públicos municipais e estaduais de grande porte na cidade de Fortaleza-CE. Dissertação, Mestrado Acadêmico em Cuidados Clínicos em Saúde. UECE:

Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza, 2008.

Published

2020-12-08

Issue

Section

Artigos originais