Adsorção de metais pesados utilizando fibras residuais da indústria de alimentos / Heavy metal adsorption using waste fibers from the food industry

Authors

  • Douglas Ferreira Cavalcante
  • Dalila Maria Barbosa Davi
  • Katiany do Vale Abreu
  • Maria Roniele Felix Oliveira
  • Carlucio Roberto Alves
  • Darlane Wellen Freitas Soares

DOI:

https://doi.org/10.34115/basrv3n4-003

Keywords:

Biossorção, Biomassa, Polarografia, Adsorção, Cádmio.

Abstract

tem sido um problema frequentemente vivenciado por todos. Esses contaminantes, originados de processos industrias e mineradoras, podem trazer danos irreversíveis tanto para os seres humanos quanto para a fauna e a flora. Em vista da necessidade de solucionar o problema surge a biossorção, onde se utiliza em seu tratamento biomassas vivas ou mortas como biossorvente, diminuindo os custos no tratamento. Diante do que foi apontado, o presente estudo teve como objetivo avaliar a capacidade de dois tipos de biomassas, caracterizadas como rejeitos da indústria alimentícia, em adsorver cádmio. As biomassas foram identificadas como B1 e B2. As fibras foram lavadas, secas, trituras e peneiradas a fim de padronizar o tamanho das partículas a serem utilizadas. Para os ensaios de biossorção foram utilizados solução padrão de Cd2+ e concentração 6,0 g/L das fibras B1 e B2 com tamanho de partícula < 20 mesh e > 80 mesh. Os ensaios foram conduzidos em duplicatas, em agitador rotatório de bancada. Avaliou-se a biossorção para concentrações de 10 mg.L-1 e 20 mg.L-1 de Cd2+. As amostras foram retiradas nos intervalos de tempo 30, 60 e 90 minutos. As análises foram feitas em um Potenciostato/Galvanostato Autolab PGSTAT100, controlado através de computador com Software NOVA 2.0 que viabiliza ensaios voltamétricos e polarográficos. Para a concentração de 10 mg.L-1 o pH inicial foi de 6,18 e para 20 mg.L-1 o pH foi de 5,34. Após decorridos os 90 minutos de ensaio, os valores de pH final das amostras de efluente sintético de cádmio foram de 6,35 ± 0,3 (para as fibras B1 e B2) para a concentração de 10 mg.L-1 e 6,35 ± 0,4 (fibra B1) e 6,0 (fibra B2) para a concentração de 20 mg.L-1. Observou-se elevação do pH ao final do processo apenas na concentração de 20 mg.L-1 do metal avaliado. Após análise polarográfica obteve-se para o efluente sintético contendo fibra B1 e concentração inicial de 10 mg.L-1 de Cd2+ concentração residual de Cd2+ de 6,86 ± 0,7 ppm (remoção de 31,4%) após 30 minutos de adsorção, 6,33 mg.L-1 (remoção de 36,7%) após 60 minutos, e 3,69 ± 0,7 mg.L-1 após 90 min com remoção de 63,10%, expressando resultados bastante promissores. Para o efluente sintético contendo fibra B1 com concentração inicial de 20 mg.L-1 de cádmio a concentração residual de Cd2+ foi de 10,55 mg.L-1 com remoção de 47,25% para todos os tempos de adsorção analisados. Para o efluente contendo fibra B2 e concentração inicial de 10 mg.L-1 e 20 mg.L-1 houve adsorção de 100% em todos os tempos. A partir dos resultados obtidos conclui-se que os resíduos fibrosos apresentaram resultados bastante significativos e podem ser usados para o tratamento, uma vez que a fibra B1 foi capaz de adsorver 63% de cádmio de um efluente sintético com concentração inicial de 10 mg.L-1 em apenas 90 minutos de ensaio, enquanto a fibra B2 adsorveu 100% para todos os tempos e concentrações do metal avaliadas.

 

References

CALFA, B. A.; TOREM, M. L.. Uso de Biomassas em Processo Combinado Biossorção/Flotação para Remoção de Metais Pesados. Rio de Janeiro: Puc - Pontifícia Universidade Católica, 69 p., 2007.

CUNHA, B. S. Utilização De Biossorventes Alternativos Na Remoção De Corantes Têxteis. 2014. 63 f. TCC (Graduação) - Curso de Engenharia Ambiental, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Medianeira, 2014.

LOUKIDOU, M.; MATIS, K. A.; ZOUBOULIS, A. I. LIAKOPOULOUKYRIAKIDO, M.; Removal of As(V) from wastewaters by chemically modified fungal biomass, Water Research, v. 37, p. 4544-4552, 2003.

MOREIRA, A. S. Biossorção Utilizando Alga Marinha (Sargassum sp.) Aplicada em meio organico. 2007. 103 f. Tese (Doutorado) - Curso de Engenharia Quimica, Universidade Federal do Estado do Rio Grande do Norte, Natal- RN, 2007.

MUNIZ, D. H. F.; OLIVEIRA FILHO, E. C. Metais pesados provenientes de rejeitos de mineração e seus efeitos sobre a saúde e o meio ambiente. Universitas: Ciências da Saúde, [s.i], v. 4, n. 1/2, p.83-100, 2006.

RECH, A. L. Biossorção de Íons Metálicos Utilizando Caroço do Açaí (Euterpe oleracea Mart) como adsorvente Alternativo. 2014. 128f. Tese (Doutorado) – Curso de Agronomia, Universidade Estadual do Oeste do Pará, Marechal Cândido Rondon, 2014.

VOLESKY, B. Sorption and biosorption, BV-Sorbex, Inc., St.Lambert, Quebec, 326 p, 2004.

Published

2019-07-25

Issue

Section

Artigos originais