Atuação do pedagogo em espaços não- formais: relato de experiência de estágio curricular em uma organização não governamental inclusiva / The work of the pedagogue in non-formal spaces: report of an experience of curricular internship in an inclusive non-governmental organization

Authors

  • Luiza Carla da Silva Soares

DOI:

https://doi.org/10.34115/basrv3n4-013

Keywords:

Pedagogia. Estágio curricular. Espaço- não formal. Educação especial

Abstract

Este relato de experiência foi resultado de um estágio curricular em grupo realizado no setor pedagógico da Lar Vida: Valorização Individual do Deficiente Anônimo localizada em Salvador (BA). A instituição mencionada é uma Organização Não Governamental (ONG) que atende sujeitos com as mais diversas deficiências, por isso foi ambiente propício para os autores deste trabalho observarem e refletirem tanto a importância do papel do pedagogo em espaços não formais quanto em como se dá o ato de educar em local de abrigamento inclusivo. No período do estágio, desenvolveu-se uma oficina de pintura com um grupo de jovens com autismo, devidamente registrada em filmagens. Em seguida, realizou-se levantamento bibliográfico, a fim de analisar os dados colhidos e alcançar os objetivos estabelecidos neste artigo. Buscou-se também considerar como se dá o ato de educar em rede de abrigamento, a qual atua cuidando e educando sujeitos que durante muito tempo tiveram seus direitos negados. Diante das situações vividas na instituição Lar Vida, foi possível ampliar a visão sobre o que seria o estágio, tal como concepções acerca do que seria Educação em sentido amplo, uma vez que nem todas as pessoas passarão pelo processo de escolarização convencional.

 

References

BURIOLLA, M. A. O Estágio Supervisionado. São Paulo: Cortez, 1999.

BRASIL. Lei nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012. Institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. 2012.

________Constituição Federal, 1988. Acesso em: 28/04/2018 em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm.

BRANDÃO. C. R. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 1995.

FACED. Projetos pedagógicos dos cursos de licenciatura em pedagogia da faculdade de educação da UFBA. 2012. Acesso: 27/04/2018 em: https://faced.ufba.br/sites/faced.ufba.br/files/curriculo_do_curso_de_licenciatura_em_pedagogia.pdf

GOHN, M. da G. Educação não-formal, participação da sociedade civil e estruturas colegiadas nas escolas. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, 2006, vol. 4, n. 50.

IZAR, J. G. A práxis pedagógica em abrigos. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

PARREIRA, S. M. C. P.; JUSTO, J. S. A criança abrigada: Considerações acerca do sentido da filiação. Psicologia em Estudo, v. 2, n. 10, p. 175-180, 2005.

PIMENTA, S. G; LIMA, M. S. L. Estágio e docência. São Paulo: Cortez, 2012.

WILLIAMS, C.; WRIGHT, B. Convivendo com autismo e síndrome de Asperger: estratégias práticas para pais e profissionais. São Paulo: M Books, 2008

Published

2019-08-21

Issue

Section

Artigos originais