Evolução da renda dos chefes de família no município de Santo Amaro, Bahia, em 2000 e 2010, com técnicas de geoprocessamento / Evolution of family chief income in Santo Amaro, Bahia city in 2000 and 2010 with geoprocessing techniques

Authors

  • George Gonçalves Machado
  • Fábia Antunes Zaloti
  • Dária Maria Cardoso Nascimento

DOI:

https://doi.org/10.34115/basrv3n6-018

Keywords:

Renda, Chefes de Família, Geoprocessamento, Santo Amaro (BA).

Abstract

O presente trabalho tem como proposta estudar a evolução da renda dos chefes de famílias (ou pessoas responsáveis) do município de Santo Amaro, Bahia, entre os anos de 2000 e 2010, considerando também a desagregação por sexo. A partir da compreensão do conceito de pobreza relativa, na qual é descrita como aquela situação em que o indivíduo tem menos de algum atributo (seja renda, condições favoráveis de emprego ou poder) quando comparado a outros, e a desigualdade sublinhando a diferença existente na distribuição de renda. Para tanto, realizou-se as seguintes etapas: i) Levantamento bibliográfico e cartográfico; ii) coleta dos dados por meio dos Censos do IBGE considerando o rendimento nominal dos chefes de família no município, e iii) tratamento e transferência das informações utilizando técnicas de Geoprocessamento. No decorrer dos anos 2000 a 2010, não foram identificados avanços quanto ao aumento da renda dos chefes de família no município de Santo Amaro, uma vez que 45% destes chefes encontraram-se na faixa de renda de “½ a 1 salário mínimo”. Ao mesmo tempo em que houve o aumento de 2.307 chefes de família na faixa dos sem rendimento. Apesar de terem sido detectados o crescimento do número de mulheres chefes de família no decênio 2000-2010, essas também cresceram entre os chefes sem rendimento, representando 92% desses. Quanto aos homens, apresentaram-se como maioria em todas as faixas de renda acima de 1 salário, ao mesmo tempo em que diminuiu entre os chefes sem rendimentos, passando dos 57% para 8% em 2010.

References

Atlas Brasil. Bahia 2013. Disponível em: < http://atlasbrasil.org.br/2013/pt/perfil_uf/bahia> Acesso em: 16 ago. 2019

BATISTA, Natalia N. F.; CACCIAMALI, Maria C. Diferencial de salários entre homens e mulheres segundo a condição de migração. Revista Brasileira de Estudos de População, Rio de Janeiro, v. 26, n. 1, p. 97-115, jan./jun. 2009.

CRESPO, Antônio Pedro A.; GUROVITZ, Elaine. A pobreza como um fenômeno multidimensional. RAE-eletrônica, Volume 1, Número 2, jul-dez/2002.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. Disponível em: <ftp://ftp.ibge.gov.br/Censos/Censo_Demografico_2010/Resultados_do_Universo/Agregados_por_Setores_Censitarios/>. Acesso em: 16 ago. 2019.

____. Informações Gerais. Disponível em:

http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?codmun=292860. Acesso em: 16 ago. 2019.

____. Produto Interno Bruto dos Municípios. 2016. Disponível em:<https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/santo-amaro/pesquisa/38/46996. Acesso em: 16 ago. 2019.

GUIMARÃES, Alexandre Queiroz. Iniciativas para a promoção de emprego e renda: políticas públicas, economia solidária e desenvolvimento local. Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 32, n. 2, p. 313-338, nov. 2011.

IPEA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Renda 2004. Disponível em: <http://www.ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/livros/03.renda.pdf> Acesso em: 21 jan. 2019.

Published

2019-11-22

Issue

Section

Artigos originais