Análise do custo do consumo de medicamentos de uso coletivo em um hospital universitário / Analysis of the cost of consumption of medication for collective use in a university hospital

Authors

  • Lizandra Resende de Souza
  • Rouzeli Maria Coelho Pereira
  • Alan de Paiva Loures
  • Douglas Coimbra Rodrigues
  • Igor Rosa Meurer

DOI:

https://doi.org/10.34115/basrv6n4-004

Keywords:

serviço de farmácia hospitalar, consumo de medicamentos, monitoramento.

Abstract

Introdução: A farmácia hospitalar é uma unidade dentro do hospital que, dentre seus objetivos, busca garantir o uso seguro e racional dos medicamentos prescritos e responder à demanda de medicamentos dos pacientes hospitalizados. O sistema de distribuição de medicamentos de um hospital consiste em um conjunto de procedimentos técnico-administrativos que visam abastecer as unidades de atendimento ao paciente. Objetivo: Analisar o custo referente ao consumo de medicamentos de uso coletivo em um Hospital Universitário (HU) localizado no estado de Minas Gerais considerando uma intervenção de monitoramento realizada pela equipe de farmácia junto as equipes de enfermagem. Material e Métodos: Trata-se de um estudo longitudinal, retrospectivo, realizado com dados disponibilizados pela Unidade de Farmácia Clinica de um HU sobre o custo referente ao consumo de medicamentos de uso coletivo das Unidades de Internação no período de junho de 2018 a maio de 2019. A intervenção realizada pela equipe de farmácia consistiu em disponibilizar mensalmente os dados referentes ao custo do consumo de medicamentos de uso coletivo para os coordenadores das Unidades de Internação que, por sua vez, disponibilizavam para suas respectivas equipes. Os meses de junho a novembro de 2018 são referentes ao período pré-intervenção e os meses de dezembro de 2018 a maio de 2019 são referentes ao período pós-intervenção. Resultados: Não foi encontrada diferença significativa na redução dos custos referentes ao consumo de medicamentos de uso coletivo do período pós-intervenção em relação ao pré-intervenção. O aumento no preço de alguns medicamentos no período pós-intervenção impactou consideravelmente no custo final do consumo de medicamentos de uso coletivo neste período. Conclusão: Apesar do custo do consumo de medicamentos de uso coletivo não ter sido reduzido no período pós-intervenção foi possível afirmar que a intervenção realizada contribuiu para a redução do consumo quando se considera o aumento ocorrido no preço de alguns medicamentos neste período do estudo. Intervenções de monitoramento podem auxiliar na minimização de desperdícios, e consequentemente ter impacto direto sobre o consumo de medicamentos, promovendo influências positivas e benéficas para os hospitais.

References

Pinto VB. Armazenamento e distribuição: o medicamento também merece cuidados: Uso racional de medicamentos: fundamentação em condutas terapêuticas e nos macroprocessos da Assistência Farmacêutica. OPAS/OMS – Representação Brasil. 2016; 1:1-7.

Vasconcelos ACP, Sena PS, Souza HN, Lima CM, Rios MC. Sistema de distribuição coletiva de medicamentos: Uma análise de caso sob a ótica da eficiência. Revista Brasileira de Farmácia. 2012; 93(4):499-503.

Silva MJS, Magarinos-Torres R, Oliveira MA, Osorio-de-Castro CGS. Avaliação dos serviços de farmácia dos hospitais estaduais do Rio de Janeiro, Brasil. Ciência e Saúde Coletiva. 2013; 18(12):3605-3620.

Dantas SCC. Farmácia e controle das infecções hospitalares. Pharmacia Brasileira. 2011; 80:1-20.

Sforsin ACP, Souza FS, Sousa MB, Torreão NKAM, Galembec PF, Ferreira R. Gestão de compras em farmácia hospitalar. Pharmacia Brasileira. 2012; 85:1-30.

Brasil. Lei n. 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências. Diário Oficial da União. 21 jun. 1993.

Ferranti E. Gestão de estoque de medicamentos utilizando classificação ABC em um hospital público. Perspectiva Econômica. 2017; 13(3):215-229.

Evaristo FJ, Rodrigues RS, Firmo WCA, Coutinho GSL. Sistema de distribuição de medicamentos em ambiente hospitalar. Saúde, Meio Ambiente e Sustentabilidade. 2019; 14(1):73-81.

Paulo CHO. Dispensação e distribuição de medicamentos do serviço farmacêutico em um hospital universitário. Revista de Administração em Saúde. 2014; 16(62)-17-22.

Neuwiern ALF. Gerenciamento de farmácia hospitalar: Ciências Farmacêuticas. 1st ed. Indaial: Uniasselvi; 2014. Capítulo 1- Introdução, Unidade 2 - Gestão de estoques e distribuição: Tópico 3 - Sistemas de distribuição de medicamentos e produtos para a saúde e processo de unitarização; p. 111-129.

Packeiser P, Resta D. Farmacoeconomia: uma ferramenta para a gestão dos gastos com medicamentos em hospitais públicos. Infarma - Ciências Farmacêuticas. 2014; 26(4):215-223.

Leoncine M, Abbas K, Paladini EP, editors. Proposta de melhorias no sistema de distribuição de medicamentos para aumento da qualidade em farmácias hospitalares. XIV Congresso Brasileiro de Custos; 2007; João Pessoa; 2007.

Castilho V, Castro LC, Couto AT, Maia FOM, Sasaki NY, Nomura FH et al. Levantamento das principais fontes de desperdício de unidades assistenciais de um hospital universitário Artigo. Revista da Escola de Enfermagem da USP. 2011; 45:1613-1620.

Storpirtis S, Mori ALPM, Yochiy A, Ribeiro E, Porta V. Farmácia clínica e atenção farmacêutica: Ciências farmacêuticas. 1st ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2008. Capítulo 9 - Gestão de suprimentos e custos hospitalares, Parte 2 - O hospital e as funções da farmácia hospitalar; p. 95-100.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e insumos estratégicos. Série A. Normas e manuais técnicos: Uso racional de medicamentos: temas selecionados. 1st ed. Brasília: Editora MS; 2012. 156 p.

Mota DM, Silva MGC, Sudo EC, Ortún V. Uso racional de medicamentos: uma abordagem econômica para tomada de decisões. Ciência e Saúde Coletiva. 2008; 13:589-601.

Vieira FS. Possibilidades de contribuição do farmacêutico para a promoção da saúde. Ciência e Saúde Coletiva. 2007; 12(1): 213-220.

Zuliani LL, Jericó MC. Estudo comparativo do consumo e gasto com medicamentos em unidades pediátricas de terapia intensiva e semi-intensiva. Revista Paulista de Pediatria. 2012; 30(1):107-115.

Cullen DJ, Sweitzer BJ, Bates DW, Burdick E, Edmondson A, Leape LL. Preventable adverse drug events in hospitalized patients: a comparative study of intensive care and general care units. Critical Care Medicine. 1997; 25(8):1289-1297.

Published

2022-07-11

Issue

Section

Artigos originais