Ação de educação ambiental e avaliação da situação sanitária no mercado municipal elo perdido de Ananindeua/PA: comparativo entre 2014 e 2017 / Action of environmental education and evaluation of the sanitary situation in the municipal market elo lost from Ananindeua/PA: comparative between 2014 and 2017

Authors

  • Juliana Lopes de Oliveira
  • Francisca Nara da Conceição Moreira
  • Cinthya Karen Assunção do Rosário Duarte
  • Marcos Vinicius da Silva Rebelo
  • Bruno de Almeida da Silva
  • Erica do Socorro da Silva Casanova
  • João Diego Alvarez Nylander
  • Francianne Vieira Mourão

DOI:

https://doi.org/10.34115/basr.v2i4.505

Keywords:

Mobilização Comunitária, Educação Ambiental.

Abstract

Este trabalho teve como objetivo sensibilizar e conscientizar os feirantes do mercado denominado “Elo Perdido”, localizado no município de Ananindeua, no estado do Pará – Brasil, bem como os moradores da comunidade próxima ao mercado sobre o tema resíduo sólido urbano, a fim de sensibilizá-los da importância de contribuir para a  manutenção e limpeza dos espaços de venda, circulação e armazenamento dos resíduos gerados diariamente. Para tanto, foi adotado o método de mobilização e sensibilização comunitária, a partir de uma análise diagnóstica da realidade com definição de estratégias de educação ambiental, na forma de palestra e oficina realizadas em um único dia no mês de setembro de 2014. A partir da análise realizada, observou-se a escassez de informações acerca dos resíduos sólidos, bem como o frágil entendimento da relação de um ambiente salubre e a atração de novos clientes. A palestra abordou situações reais do local envolvendo os feirantes e população do entorno. A oficina de reciclagem teve como público alvo as crianças e adolescentes da comunidade. Tais ações contaram com a participação de 26 pessoas, entre adultos e crianças. A partir da análise das observações,  conclui-se que a mobilização e sensibilização comunitária realizada obteve êxito e favoreceu mudanças em relação à educação ambiental no cotidiano individual e coletivo, uma vez que, a partir dos incentivos a comunidade do entorno do mercado, se estimulou a busca por melhorias cabíveis aos problemas locais apresentados. No ano de 2017, foi possível observar, a partir do retorno da equipe de pesquisa, que houve melhoria na salubridade do mercado, bem diferente da situação encontrada no ano de 2014. Além disso, é notório perceber que um bom programa de coleta e armazenamento de resíduos requer efetivamente a participação do gerador do resíduo na manutenção do sistema, sobretudo em feiras e mercados das cidades.

References

ALTIN, A. Environmental awareness level of secondary school students: A case study in Bal?kesir (Türkiye). Procedia – Social andBehavioralSciences, p 1208-1214, 2014.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretária de Educação do EnsinoFundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Terceiro e quartociclos do ensino fundamental. Brasília, DF, 1998. 51 p.

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação ambiental: a formação do sujeitoecológico. São Paulo: Cortez. 2004, 256 p.

FONSECA, S. M. A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO DISCIPLINA. Revbea, São Paulo, V. 11, nº 1, 305-314, 2016.

FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE. Manual de saneamento. 3a Ed. Brasília: Fundação Nacional de Saúde; 2004.

JACOBI, P. Educação Ambiental, Cidadania e Sustentabilidade. São Paulo: Caderno de Pesquisa, n. 118, março/2003. p. 192.

JACOBI, P. R. Educação ambiental: o desafio da construção de um pensamento crítico, complexo e reflexivo. Educ. Pesqui. [online]. 2005, vol.31, n.2, pp. 233-250.

LIN, M. H.; H. U, J., TSENG, M. L.; CHIU, A. S. F.; LIN, C. Sustainable development in technological and vocational higher education: balanced scorecard measures with uncertainty. J. Clean. Prod. 120, 1e12. http://dx.doi.org/10.1016/ j.jclepro.2015.12.054, 2016.

LOUREIRO, C.F.B. Sustentabilidade: Em defesa da educação ambiental no brasil. In: SILVA, M.L. Org. Políticas e práticas de educação ambiental na Amazônia: Das unidades de conservação aos grandes empreendimentos econômicos. Belém: UFPA; GEAM, p.13-27. 2014.

MANNARINO, C. F.; FERREIRA, A. F.; GANDOLLA, M. (2016) Contribuições para a evolução do gerenciamento de resíduos sólidos urbanos no Brasil com base na experiência Européia, Rio de Janeiro. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 21, n. 2, p.379-385.

MARTINS, D. G. HANAZAKI, H. KRELLING, A. G. K. Navegando entre a Etnoecologia e a Educação Ambiental: narrativas de estudantes de uma escola de Governador Celso Ramos (SC). Revbea, São Paulo, v. 12, nº 1, 139-154, 2017.

PÁDUA, S.; TABANEZ, M. (orgs.). Educação ambiental: caminhos trilhados no Brasil. São Paulo: Ipê, 1998.

RAMOS, T.B.; CAEIRO, S.; HOOF, B.; LOZANO, R.; HUISINGH, D.; CEULEMANS, K. Experiences from the implementation of sustainable development in higher education institutions: environmental Management for Sustainable Universities. J. Clean. Prod. 106, 3-10. http://dx.doi.org/10.1016/j.jclepro.2015.05.110.

RAUEN, T.R.S.; LEZANA, A.G.R.; DA SILVA, V. Environmental management: an overview in higher education institutions. Procedia Manuf. 3, 3682-3688, 2015. http://dx.doi.org/10.1016/j.promfg.2015.07.785

RODRIGUES, A.S.L.; RESENDE-NETO, O.A.; MALAFAIA, G. Análise da percepção sobre a problemática relativa aos resíduos sólidos urbanos revelada por moradores de Urutaí, Goiás. Enciclopédia Biosfera. Goiás; v. 6, n. 11, p. 1-10, 2010.

SCORTEGAGNA P.A.; OLIVEIRA R.C.S. Educação: integração, inserção e reconhecimento social para o idoso. Revista Kairós Gerontologia, 13 (1), São Paulo, junho, 53-72, 2010.

SOARES, N. A; FARIAS, M. E. As visitas orientadas ao aterro sanitário como estratégia para abordar conceitos sobre resíduos sólidos em Igrejinha-RS. In: Seminário Internacional de Educação em Ciências, 2014, Rio Grande. Anais do Seminário Internacional de Educação em Ciências. v 2, 2014.

SURYAWANSHI, K.; NARKHEDE, S. Green ICT for sustainable development: a higher education perspective. Procedia Comput. Sci. 70, 701e707, 2015. http:// dx.doi.org/10.1016/j.procs.2015.10.107.

TAMAIO, I. A Mediação do professor na construção do conceito de natureza. Dissert.(Mestr.) FE/Unicamp. Campinas, 2000.

TRISTÃO, M. Tecendo os fios da educação ambiental: o subjetivo e o coletivo, o pensado e o vivido. RevistaEducaçãoPesquisa, v.31, n.2. São Paulo, maio/ago. 2005.

WILSON, L. Promoting climate change awareness through environmental education. In: Advances in Environmental Engineering and Green Technologies, first ed. IGI Global, p. 306. http://dx.doi.org/10.4018/978-1-4666-8764-6, 2016.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Tradução Suzana Gontijo. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 60p. 2005.

ZSOKA, A.; SZERENYI, Z.M., SZECHY, A.; KOCSIS, T. Greening due to environmental education? Environmental knowledge, attitudes, consumer behavior and everyday pro-environmental activities of Hungarian high school and university students. J. Clean. Prod. 48, 126-138, 2013. http://dx.doi.org/10.1016/ j.jclepro.2012.11.030.

Published

2018-09-24

Issue

Section

Artigos originais