Hemofilia adquirida A e B principais apresentações clínicas da doença de Pott em crianças

Hemofilia adquirida A e B main clinical presentations of Pott disease in children

Authors

  • Antônio Eliezer Gonçalves Cavalcante Júnior
  • Maísa Raquel Guimarães de Araujo
  • Leobruno Revil Torres Ferreira
  • Gustavo Samuel de Moura Serpa
  • Jakeline dos Santos de Freitas Lopes
  • Maria Carolina Ribeiro Martins
  • Alessandra Monteiro Camapum
  • Fernanda Pereira Gadelha
  • Cindy Linhares Batista Barbosa
  • Luíza Maria Oliveira Cavalcante
  • Isabela Caroline da Silva Rodrigues
  • Iara Carolini Mittelmann
  • Mariana Floriano Lima
  • Fernanda de Sá Cremonez
  • Bruna Martini de Siqueira Antunes
  • Nathalia Fernandes Correia Silva
  • Mariel Souza Natividade
  • Ana Laura Silva Monti
  • Maria Clara Rego Lima de Medeiros Ribeiro
  • Márcia Cristina Sunnayanh Costa Silva Lauande
  • Thayna Thays Bessa Neves
  • Gabriel Henrique Salvatori Silva
  • Ariane da Silva Sousa
  • Laryssa Inácio Carvalho
  • Ayla Nazareth Cunha Mascarenhas Lomanto
  • Ana Rita dos Reis Inocente
  • Igara Araújo Tavares
  • Victor Carpena Schuch
  • Bruno Vinícius Dutra Machado

DOI:

https://doi.org/10.34115/basrv6n5-002

Keywords:

hemofilia adquirida, hemofilia A, hemofilia B

Abstract

A hemofilia é uma doença sanguínea caracterizada por distúrbios nos mecanismos de coagulação do sangue, podendo ser de origem hereditária ou adquirida. A hemofilia adquirida ocorre devido à produção de autoanticorpos contra a atividade pró-coagulante dos fatores VIII (Hemofilia A) e IX (Hemofilia B). O objetivo desse trabalho é a realização de um estudo observacional e exploratório sobre os artigos publicados nos últimos 5 anos sobre a hemofilia adquirida A e B, uma vez que é uma enfermidade considerada rara. Dos 68 resultados obtidos na pesquisa, apenas 7 abordaram de forma objetiva sobre o tema, sendo utilizados na confecção do estudo. Segundo a literatura, as manifestações clínicas envolvem sangramento mucocutâneo, urogenital e gastrointestinal, e são mais prevalentes em idosos. Em crianças, o sangramento pode ser menos expressivo, provocando dúvidas quanto ao diagnóstico. O tratamento da hemofilia envolve a reposição dos fatores de coagulação deficientes e o uso de imunossupressores, ainda que nas obras analisadas apenas o tratamento hemostático tenha sido descrito, revelando uma carência de estudos sobre o uso de imunossupressores nos casos de hemofilia adquirida.

References

ANDRADE, I. A. F. D. (2020). Crianças vivendo com hemofilia A grave: repercussões socioemocionais, Universidade Federal de Pernambuco.

COLLINS, P.; BAUDO, F.; HUTH-KÜHNE, A.; INGERSLEV, J.; KESSLER, C. M.; CASTELLANO, M. E. M.; SHIMA, M.; ST-LOUIS, J.; LÉVESQUE, H. Consensus recommendations for the diagnosis and treatment of acquired hemophilia A. BMC research notes, v. 3, n. 1, p. 1-8, 2010.

COLLINS, P. W.; HIRSCH, S.; BAGLIN, T. P.; DOLAN, G.; HANLEY, J.; MAKRIS, M.; KEELING, D. M.; LIESNER, R.; BROWN, S. A.; HAY, C. R. Acquired hemophilia A in the United Kingdom: a 2-year national surveillance study by the United Kingdom Haemophilia Centre Doctors' Organisation. Blood, v. 109, n. 5, p. 1870-1877, 2007.

CROOM, K. F.; MCCORMACK, P. L. Recombinant factor VIIa (Eptacog Alfa). BioDrugs, v. 22, n. 2, p. 121-136, 2008.

DA SILVA BATISTA, C.; DE ASSIS SÁ, C.; DE ARAÚJO PALÁCIO, E.; DE SOUZA COSTA, L.; DE PAULA MANTOVANI, D. Hemofilia ao longo do tempo e suas formas diagnósticas. Revista Transformar, v. 14, n. 1, p. 474-496, 2020.

FRANCHINI, M.; GANDINI, G.; DI PAOLANTONIO, T.; MARIANI, G. Acquired hemophilia A: a concise review. American journal of hematology, v. 80, n. 1, p. 55-63, 2005.

FRANCHINI, M.; TARGHER, G.; MONTAGNANA, M.; LIPPI, G. Laboratory, clinical and therapeutic aspects of acquired hemophilia A. Clinica Chimica Acta, v. 395, n. 1-2, p. 14-18, 2008.

HUTH-KÜHNE, A.; BAUDO, F.; COLLINS, P.; INGERSLEV, J.; KESSLER, C. M.; LÉVESQUE, H.; CASTELLANO, M. E. M.; SHIMA, M.; ST-LOUIS, J. International recommendations on the diagnosis and treatment of patients with acquired hemophilia A. haematologica, v. 94, n. 4, p. 566, 2009.

KESSLER, C. M.; KNÖBL, P. Acquired haemophilia: an overview for clinical practice. European Journal of Haematology, v. 95, p. 36-44, 2015.

OKANE, S. Y.; FERREIRA, F. R.; BOTELHO, M. B.; DUARTE, R. F.; PREZOTTI, A.; OZELLO, M. C.; REZENDE, S. M.; FRANCO, V. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO ESPECIALIZADA À SAÚDE PORTARIA Nº 11, DE 05 DE JANEIRO DE 2022.

REZENDE, S. M. Distúrbios da hemostasia: doenças hemorrágicas. Rev Med Minas Gerais, v. 20, n. 4, p. 534-553, 2010.

SHETTY, S.; BHAVE, M.; GHOSH, K. Acquired hemophilia a: diagnosis, aetiology, clinical spectrum and treatment options. Autoimmunity reviews, v. 10, n. 6, p. 311-316, 2011.

SILVA, J. C. L.; DOS SANTOS, G. L.; DE SOUSA, M. N. A. Qualidade De Vida Dos Hemofílicos: Análise Pós Implantação Do Hemonúcleo E Distribuíção De Fatores Da Coagulação. Ciência & Desenvolvimento-Revista Eletrônica da FAINOR, v. 13, n. 1, 2020.

UEDA, D. M.; PIVETTA, M.; PAIVA, E. S. Hemofilia adquirida A: relato de caso. Revista da Sociedade Brasileira de, v. 12, n. 3, p. 231-233, 2014.

Downloads

Published

2022-09-20

Issue

Section

Artigos originais