As relações entre compreensão das fases lunares e construção de perspectivas: um estudo piagetiano / The relations between lunar phases understanding and perspectives construction: a piagetian study

Authors

  • Amanda de Mattos Pereira Mano
  • Eliane Giachetto Saravali

DOI:

https://doi.org/10.34115/basr.v3i1.772

Keywords:

Fases da Lua. Construção de perspectiva. Jean Piaget

Abstract

Este artigo tem por objetivo apresentar as ideias de estudantes do ensino fundamental II sobre a ocorrência das fases da Lua, bem como cotejá-las com a construção de uma relação de perspectivas. Para isso, participaram 20 alunos, matriculados no 8º ano de uma escola pública do interior do Estado de São Paulo. Os dados foram coletados por meio de dois instrumentos: o primeiro, uma entrevista clínico-crítica que questionou os estudantes sobre os motivos das fases lunares; o segundo, uma prova operatória piagetiana que avalia o relacionamento de perspectivas espaciais. As respostas à entrevista foram consideradas quanto ao seu conteúdo e, a partir disso, categorias foram criadas. Já a prova operatória foi analisada conforme os protocolos piagetianos. Em acréscimo à análise qualitativa, empreendeu-se um teste estatístico em busca de correlações entre a resposta da entrevista e o estádio obtido na prova operatória. Percebeu-se que os estudantes, em grande parte, não sabem explicar o fenômeno ou quando o fazem, apropriam-se de explicações superficiais, pouco próximas das científicas. Em relação às condutas na prova, de modo geral, os participantes pensam as relações de perspectiva por meio de instrumentos cognitivos do estádio operatório concreto. Assim, não foi encontrada uma correlação positiva entre as variáveis pesquisadas, o que implica afirmar que os estudantes têm condições cognitivas de pensar sobre os elementos envolvidos na compreensão das fases da Lua, mas quando precisam coordená-los, como no caso da explicação científica, não o fazem.

References

BRASIL. BaseNacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília, MEC/CONSED/UNDIME, 2017.

CAMINO, N. Ideas previas y cambio conceptual en Astronomía. Un estudio con maestros de primaria sobre el día y la noche, las estaciones y las fases de la luna. Enseñanza de lasCiencias, Madrid, v.13, n.1, p.81-96, 1995.

COSTA, J. R. V. Uma hipermídia sobre as fases da Lua para o ensino de Astronomia a distância. 154 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Naturais) - Programa de pós-graduação em ensino de ciências naturais e matemática, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Lagoa Nova, 2011.

______.;GERMANO, A. S. M. A aprendizagem sobre fases da Lua numa disciplina de Astronomia na modalidade a distância. In: Simpósio de nacional de educação em Astronomia, 1., 2011. Anais eletrônicos... Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2017.

DARROZ, E. et al. As fases da Lua e os acontecimentos terrestres: a crença de diferentes níveis de instrução. Revista Latino-Americana de Educação em Astronomia- RELEA, São Carlos, n. 16, p 73-85, 2013.

IACHEL, G.; LANGHI, R.; SCALVI, R. M. F. Concepções alternativas de alunos do ensino médio sobre o fenômeno de formação das fases da Lua. Revista Latino-Americana de Educação em Astronomia - RELEA, São Paulo, n. 5, p. 25-37, jan/dez, 2008.

KRINER, A. Las fases de la Luna, ¿Cómo y cuándo enseñarlas? Ciência&Educação, Bauru, v.10, n.1, p.111-120, 2004.

LAGO, L. G. Lua: fases e facetas de um conceito. 222 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) – Faculdade de Educação, Instituto de Física, Instituto de Química e Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

LEITE, C. A formação do professor de Ciências em Astronomia: uma proposta com enfoque na espacialidade. 274f. Tese (Doutorado em Ensino de ciências e matemática) - Faculdade de Educação, Universidade do Estado de São Paulo, São Paulo, 2006.

______.; HOUSUME, Y. Explorando a dimensão espacial na pesquisa em ensino de Astronomia. Revista Electrónica de Enseñanza de lasCiencias, Vigo, v. 8, n. 3, p. 707-811, 2009.

PIAGET, J. A construção do real na criança. 2ª ed. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Zahar, [1937], 1975.

______. A representação do mundo na criança: com o concurso de onze colaboradores. Tradução de Adail Ubirajada Sobral e colaboração de Maria Stela Gonçalves. Aparecida: Ideias & Letras, [1926], 2005.

______.; INHELDER, B. A representação do espaço na criança. Tradução de Bernardina Machado de Albuquerque. Porto Alegre: Artes médicas, [1948], 1993.

PUZZO, D. Um estudo das concepções alternativas presentes em professores de Ciências de 5ª série do ensino fundamental sobre fases da Lua e eclipses. 122f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2005.

RODRIGUES, M. A. Os planetas do sistema solar em livros didáticos de Ciências da quinta série do ensino fundamental.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Currículo do Estado de São Paulo: ciências da natureza e suas tecnologias. São Paulo, 2010.

TRUMPER, R. A cross-age study of junior high school students’ conceptions of basic astronomy concepts. International Journal of Science Education, v. 23, n. 11, p. 1111-1123, 2001.

Published

2018-11-19

Issue

Section

Artigos originais