Monitoramento e avaliação de um projeto de restauração florestal no ecossistema manguezal, por meio da resolução INEA n° 143/2017

Monitoring and evaluation of a forest restoration project in the mangrove ecosystem, through INEA resolution No. 143/2017

Autores

  • Guilherme de Assis Rodrigues
  • Fernando Cionek
  • Mariana Bensberg Alves Guedes
  • Rodrigo Gaião Brault de Miranda
  • Jessyca de Siqueira Rezende
  • Alaildo Malafaia

DOI:

https://doi.org/10.34188/bjaerv5n3-029

Palavras-chave:

Reflorestamento, Baía de Guanabara, Manguezais, indicadores ecológicos

Resumo

A ocupação e a degradação da Baía de Guanabara ocorrem há mais de 500 anos; entretanto programas de restauração dos manguezais ainda são pouco difundidos. O presente projeto é realizado na Área de Proteção Ambiental (APA) de Guapi-Mirim, no Estado do Rio de Janeiro. Iniciado em novembro de 2020, terá um total de 48 meses. Os objetivos são: apresentar o trabalho de restauração florestal, com resultados parciais; impulsionar iniciativas pautadas nas melhores técnicas silviculturais; evidenciar a ampliação da cobertura dos manguezais da Baía de Guanabara; e mostrar o monitoramento dos indicadores ecológicos de desenvolvimento da restauração florestal. A metodologia inclui nivelamento topográfico; preparo da área para plantio; transplante e transporte de mudas; plantio; manutenção e monitoramento da qualidade do projeto. No primeiro monitoramento, a mortalidade das mudas foi alta (40%), mas essa taxa foi decaindo ao longo dos meses, chegando a 9,1% no quinto monitoramento, valor considerado abaixo do esperado para projetos de restauração florestal. Também foi observada a ocorrência de regeneração natural, indicando que os processos ecológicos estão retornando. Com ações corretivas de plantio, ao final do primeiro ano, houve o atingimento de indicadores florestais considerados adequados. 

Downloads

Publicado

2022-08-05

Edição

Seção

Artigos originais