Abordagem, a técnica policial militar e as novas demandas sociais / Approach, the military police technique and the new social demands

Autores

  • Vicente Carvalho Junior

DOI:

https://doi.org/10.34140/bjbv4n3-001

Palavras-chave:

Técnica Policial, Abordagem, Polícia Cidadã, Ensino.

Resumo

Para este trabalho importa trazer outra perspectiva sobre a atuação do Policial Militar no cotidiano, seu conhecimento técnico e a postura frente uma sociedade a cada dia mais exigente, por segurança e tratamento diferenciado, posto que as pessoas se sentem incomodadas pela abordagem, alegando o constrangimento ilegal no seu direito de ir e vir e intimidade, direitos inscritos na Constituição Federal, Estadual e Leis Orgânicas Municipais, ao mesmo tempo, clamam por vigor, profissionalismo, eficácia e eficiência, o que não significa permissivo para “truculência”, ineficácia ou omissão. Em pauta a decisão do Superior Tribunal de Justiça – STJ, o modelo de ensino que privilegia o ensino de técnicas policiais, sendo voltado para a atuação conforme a legislação, sem perder de foco a sociedade. O objetivo do estudo foi analisar a atual dinâmica da técnica policial. O método utilizado será́ o dedutivo, sendo uma pesquisa aplicada a abordagem através de uma pesquisa qualitativa. Quanto aos fins, será́ explicativa, e os meios de investigação serão bibliográficos. Do que foi analisado, evidencia-se que a Polícia Militar do Paraná- PMPR esta em constante atualização de forma a integrar a filosofia de policiamento comunitário atenta a novas metodologias para o desenvolvimento do processo de abordagem, com o fito de minimizar a ideia de que a abordagem pode gerar por si, abuso de autoridade.

Referências

ASSIS. José Wilson Gomes de. Operações tipo blitz e buscas pessoais coletivas: as ações preventivas da PM e a sua legalidade. 2007 Disponível em <http://jusmilitaris.com.br/sistema/arquivos/doutrinas/operacoesblitz.pdf>. acesso em 23 abr 2022.

BANDEIRA DE MELLO, Celso Antônio. Discricionariedade e controle jurisdicional. 2ª Edição. São Paulo: Malheiros, 2012.

CRETELLA JÚNIOR, José. Comentários à Constituição Brasileira de 1988. 2a ed., Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1993.

CASTRO, Waldemar Gomes. Polícia - Repertório Enciclopédico do Direito Brasileiro/ J.M. de 5 - Carvalho Santos e José de Aguiar Dias – vol. XXXVIII, s/ed., Rio de Janeiro: Editor Borsoi, 1947.

CARNELUTTI, Francesco. Leciones sobre el Processo Penal; tradución de Santiago Sentis Melendo – vol. I. s/ed., Buenos Aires: Ediciones Jurídicas Europa-América, 1973.

https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=94ª77BE78122814FACC2F83C663144F7.proposicoesWebExterno1?codteor=1129434&filename=Avulso+-PL+4608/2012 – acesso em 24 abr 2022.

https://www.ojp.gov/pdffiles1/nij/grants/213004.pdf – acesso: 25 abr 2022.

Tradutor: translate.google.com.br

This document is a research report submitted to the U.S. Department of Justice. This report has not been published by the Department. Opinions or points of view expressed are those of the author(s) and do not necessarily reflect the official position or policies of the U.S. Department of Justice.

[...]

Este documento é um relatório de pesquisa submetido ao Departamento de Justiça dos EUA. Este relatório não foi publicado pelo Departamento. As opiniões ou pontos de vista expressos são do(s) autor(es) e não refletem necessariamente a posição oficial ou as políticas do Departamento de Justiça dos EUA.

- https://docero.com.br/doc/xss0svx. Apostila abordagem policial, 2008, pg. 18– acesso em 30 abr 22.

- https://gaeco.mppr.mp.br/pagina-61.html - acesso em 26 abr 2022. MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ.

- MEIRELLES, Hely Lopes. Direito administrativo brasileiro. 27ª Edição. São Paulo: Malheiros, 2002.

Downloads

Publicado

2022-07-11

Edição

Seção

Artigos