Associação dos distúrbios osteomusculares na qualidade do sono dos operadores de máquina de costura / Association of osteomuscular disorders on sleep quality of sewing machine operators

Authors

  • Bruna Fernanda Siva Brazilian Journals Publicações de Periódicos, São José dos Pinhais, Paraná
  • Tamires Kelli Neves Souza
  • Widjane Sheila Ferreira Gonçalves
  • Marcelo Tavares Viana

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-150

Keywords:

Transtornos Traumáticos Cumulativos, Sono, Saúde do trabalhador.

Abstract

Analisar a associação dos distúrbios osteomusculares na qualidade do sono dos operadores de máquina de costura. Estudo observacional, inferencial e transversal com amostras aleatórias. Foram avaliados 105 operadores de máquina de costura de confecção de jeans de 3 empresas, de março a agosto de 2018 na cidade de Toritama-PE, Brasil. Informações sociodemográficas foram obtidas. E como instrumentos avaliativos utilizou-se o nórdico de sintomas osteomusculares e o índice da qualidade de sono de Pittsburgh sob a forma de entrevista. Para as análises descritivas foi empregada a distribuição de probabilidade e nas inferenciais o teste quiquadrado, considerando um nível de significância de p<0,05. Foram 105 operadores de máquina de costura, de ambos os sexos, na faixa etária de 18 a 58 anos de idade. Foi verificado que 77% dos operadores tinham distúrbio osteomioarticular, a região anatômica mais prevalente foi a lombar acometendo 50% da amostra. Dos operadores de máquina, 54% eram maus dormidores. Observou associação positiva e significante entre a presença do distúrbio osteomuscular com a má qualidade do sono (p=0,001). É fundamental a implantação de medidas de políticas públicas mais eficientes que evitem o surgimento do distúrbio, pois caso aconteça, poderá interferir na qualidade do sono dos trabalhadores.

 

 

References

Mascarelhas CHM, Prado FO, Fernandes MF. Dor musculoesquelética e qualidade de vida em agentes comunitários de saúde. Rev saúde pública.[internet].2012 jul [acesso em 2017];14(4):668–680. Disponível em: http://www.scielosp.org/article/rsap/2012.v14n4/668-680/.

Dosea GS, Oliveira CCC, Lima SO. Musculoskeletal symptomatology and quality of life of patients with work-related musculoskeletal disorders. Esc Anna Nery.[internet]. 2016 nov [acesso em 2018]; 20(4):1–9. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S141481452016000400220&script=sci_arttext&tlng=en.

Fernandes RCP, Carvalho FM, Assunção ÁA. Prevalence of musculoskeletal disorders among plastics industry workers. Cad. Saúde Pública.[internet]. 2011 jan [acesso em 2017]; 27(1):78–86. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000100008&lng=en&nrm=iso&tlng=en.

Januario LB, Batistao MV, Coury HJCG, et al. Psychosocial Risk Factors and Musculoskeletal Symptoms among White and Blue-collar Workers at Private and Public Sectors. Ann Occup Environ Med.[internet]. 2014 jul [acesso em 2017]; 26(1):20.Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4387774.

Almeida CGSTG, Fernandes RCP. Distúrbios musculoesqueléticos em extremidades superiores distais entre homens e mulheres: resultados de estudo na indústria. Rev Bras Saúde Ocup.[internet]. 2017 ago [acesso em 2018]; 6369(42):1–10. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbso/v42/2317-6369-rbso-42-e3.pdf.

Dias AGA, Silva CV, Galvão NS. Prevalence of repetitive strain injuries/work related musculoskeletal disorders in different specialties of dentists. Rev. Gaúch Odontol.[internet] 2014; jun [acesso em 2018] 62(2):129–36. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-86372014000200129.

Lemos LC, Marqueze LC, Moreno CRC. Prevalência de dores musculoesqueléticas em motoristas de caminhão e fatores associados. Rev Bras Saúde Ocup.[internet] 2014 jul [acesso em 2017];39(129):26–34. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S030376572014000100026&script=sci_abstract&tlng=pt.

Quinhones MS, Gomes MM. Sono no envelhecimento normal e patológico?: aspectos clínicos e fisiopatológicos. Rev Bras Neurol.[internet]. 2011 mar [acesso em 2017];47(1):31–42. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-589453.

Ribeiro CRF, Silva YMGP, Oliveira SMC. O impacto da qualidade do sono na formação médica. Rev Soc Bras Clin Med.[internet] 2014 mar [acesso em 2018];12(1):8–14. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2014/v12n1/a4027.

Fernandes AA, Melo PM,Fernandes R, et al. Prevalência da má qualidade do sono e as suas repercurssões entre os acadêmicos que estudam no período noturno e trabalham durante o dia e os que não trabalham. Ensaios e Ciência. [internet] 2013 abr [acesso em 2019];17(3):59–70. Disponível em: https://revista.pgsskroton.com/index.php/ensaioeciencia/article/view/2337/0.

Pascotto AC, Santos BRM. Avaliação da qualidade do sono em estudantes de ciências da saúde. J Heal Sci Inst. [internet]. 2013 out [acesso em 2017];31(3):306–10. Disponível em:https://www.unip.br/presencial/comunicacao/publicacoes/ics/edicoes/2013/03_julset/V31_n3_2013_p306a310.

Bidarra AP. Vivendo com dor: O cuidador e o doente com a dor crônica ancologica. [Dissertação][internet] Lisboa: Faculdade de Lisboa. Mestrado em ciências da dor. 2010. 66 p. Disponível em: https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/1921/1/591852_Tese.

Barbosa REC., Assunção AA., de Araújo TM. Musculoskeletal disorders among healthcare workers in Belo Horizonte, Minas Gerais State, Brazil. Cad Saúde Pública. [internet] ago 2012 [acesso em 2018];28(8):1569–80. Disponivel em:https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-311X2012000800015&script=sci_arttext.

Kuorinka I, Jonsson B, Kilbom A, et al. Standardised Nordic questionnaires for the analysis of musculoskeletal symptoms. Appl Ergon. [internet] set 1987 [acesso em 2017];18(3):233–7. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/000368708790010X?via%3Dihub.

Pinheiro FA, Tróccoli BT, Carvalho CV. Validação do Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares como medida de morbidade. Rev Saúde Pública.[internet] mar 2002 [acesso em 2017]; 36(3):307–12. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-89102002000300008&script=sci_abstract&tlng=pt.

Buysse DJ, Reynolds CF, Monk TH, et al. The Pittsburgh Sleep Quality Index: a new instrument for psychiatric practice and research. Psychiatry Res.[internet]. maio 1989 [acesso em2017];28(2):193-213.Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/0165178189900474?via%3Dihub.

Bertolazi AN, Fagondes SC, Hoff LS, et al. Validation of the Brazilian Portuguese version of the Pittsburgh Sleep Quality Index. Sleep Med. [internet]. dez 2011 [acesso em 2017];12(1):70–75. Disponivel em: https://core.ac.uk/download/pdf/82092851.

Iunes DH, Duarte ML, Pereira LV, et al. Evaluation of musculoskeletal symptoms and of work ability in a higher education institution. Fisioter em Mov.[internet]. jun 2015 [acesso em 2018];28(2):297–306.Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200297.

Oliveira MM, Andrade SSCA, Souza CAV, et al. Problema crônico de coluna e diagnóstico de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT) autorreferidos no Brasil: Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Epidemiol. Serv. Saúde. 2015 jun [acesso em 2018] ;24(2):287–96. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S223796222015000200287&lng=en&nrm=iso&tlng=pt.

Luna JS, Souza OF. Sintomas osteomusculares em taxistas de Rio Branco, Acre: prevalência e fatores associados. Cad Saúde Coletiva. [internet]. dez 2014 [acesso em 2017];22(4):401–8. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-462X2014000400401&script=sci_abstract&tlng=pt.

Ribeiro NF, Fernandes RCP, Solla DJF, et al. Prevalência de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho em profissionais de enfermagem. Rev Bras Epidemiol. [internet]. jun 2012;15(2):429–38.Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2012000200020.

Nogueira EC. A prevalência de sobrepeso, obesidade e seus riscos á saúde e aptidão física em bombeiros militares do Distrito Federal.[dissertação][internet] Brasilía: Universidade de Brasilía. Mestrado em Educação Física. 2014. Disponível em: https://repositorio.unb.br/bitstream/10482/16991/1/2014_EugenioCesarNogueira.

Gangopadhyay S, Chakrabarty S, Sarkar K, et al. An ergonomics study on the evaluation of carpal tunnel syndrome among Chikan embroidery workers of West Bengal, India. Int J Occup Environ Health.[internet] mar 2015[acesso em 2019];21(3):199–206. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4597008/.

Liu L, Chen SG, Tang SC, et al. How Work Organization Affects the Prevalence of WMSDs?: A Case-control Study. Biomed Env Sci. [internet] set 2015 [acesso em 2019]. 28(9):62733.Disponívelem:http://www.besjournal.com/en/article/doi/10.3967/bes2015.088.

Peres MR, Junior CB, Arruda MF. Índice de lesões osteomusculares e sua correlação com distúrbios posturais em cuidadores de idosos. Rev Saúde e Pesqui.[internet] jun 2015 [acesso em 2018];8(1):105–12. Disponível em: https://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/saudpesq/article/view/3990/2560.

Kronbauer GA, Castro FAS. Estruturas elásticas e fadiga muscular. Rev Bras Ciências do Esporte.[internet]. jun 2013 [acesso em 2019];35(2):503–20. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010132892013000200017&script=sci_abstract&tlng=pt

Simões J; Bianchi LRO. Prevalência da síndrome de Burnout e qualidade do sono em trabalhadores técnicos de enfermagem. Saúde e Pesqui.[internet] mar 2016 [acesso em 2019];9(3):473–81.Disponível em: https://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/saudpesq/article/view/5230/2914.

Simões MRL, Marques FC, Rocha AM. O trabalho em turnos alternados e seus efeitos no cotidiano do trabalhador no beneficiamento de grãos. Rev Lat Am Enfermagem.[internet] jun 2010 [acesso em 2019];18(6):1070–5. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rlae/v18n6/pt_05.pdf.

Araújo MFM,Lima ACS, Alencar AMPG, et al. Avaliação da qualidade do sono de estudantes universitários de fortaleza-CE. Texto Context Enferm. [internet] jun 2013 [acesso em 2019];22(2):352–60.Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072013000200011.

Marqueze EC, Nicola AC, Diniz DHMD, et al. Jornadas de trabalho associadas a cochilos não intencionais entre pilotos da aviação regular. Rev Saúde pública. [internet] mar 2017[acesso em 2019];51–61. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rsp/v51/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872017051006329.pdf.

Haddad ML, Medeiros M, Marcon SS. Qualidade de sono de trabalhadores obesos de um hospital universitário: acupuntura como terapia complementar. Rev da Esc Enferm da USP. [internet] abr 2012 [acesso em 2019];46(1):82–8. Disponível em:https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342012000100011.

Published

2021-03-18

Issue

Section

Original Papers