A relação da depressão no idoso com a doença de alzheimer: uma revisão de literatura / The relationship of depression in the elderly with alzheimer's disease: a literature review

Authors

  • Jessica Paola Ataides Pereira da Luz Brazilian Journals Publicações de Periódicos, São José dos Pinhais, Paraná
  • Simone dos Santos Nunes
  • Elenir Terezinha Rizzetti Anversa
  • Gisela Cataldi Flores

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-437

Keywords:

Idoso, Depressão, Doença de Alzheimer.

Abstract

INTRODUÇÃO: De acordo com a Organização das Nações Unidas, o número global de pessoas idosas poderá chegar a 1,4 bilhões no ano de 2030 e a 2,1 bilhões em 2050, a prevalência de sintomas depressivos na população com idade acima de 65 anos vivendo em comunidades varia entre 10,3% e 13,5% em países desenvolvidos, ao mesmo tempo que no Brasil essa porcentagem pode chegar a 14,3%, o Alzheimer’s Disease International estima que o número de pessoas com a doença no mundo deve chegar a 75 milhões em 2030 e a 132 milhões no ano de 2050.OBJETIVO: Identificar as publicações científicas acerca da relação entre a depressão no idoso com a Doença de Alzheimer. METODOLOGIA: trata-se de uma revisão de literatura, tipo narrativa que se realizou pela busca, na Biblioteca Virtual em Saúde, nas bases de dados, Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências da Saúde e Base de Dados da Enfermagem. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Fazem parte deste estudo, 5 artigos, dos quais criou-se as categorias temáticas: a depressão como desencadeante da Doença de Alzheimer, e a o déficit cognitivo da depressão como fator de piora do quadro de indivíduos com Doença de Alzheimer. CONCLUSÃO: Pode existir relação entre a depressão e o desencadeamento do déficit cognitivo, que é um dos sinais de Doença de Alzheimer, bem como poderá desencadear o desenvolvimento. Nesse sentido faz-se necessário no cuidado humano, reconhecer a possibilidade dessa relação, a realização de diagnóstico precoce da Doença de Alzheimer.

References

ALVARENGA, M. R. M.; OLIVEIRA, M. A. de C.; FACCENDA, O. Sintomas depressivos em idosos: análise dos itens da Escala de Depressão Geriátrica. Acta paul. enferm., São Paulo, v. 25, n. 4, p. 497-503, 2012.

BRUM, C. N. et al. Revisão narrativa de literatura: aspectos conceituais e metodológicos na construção do conhecimento da enfermagem. in: LACERDA, M. R.; CONSTENARO, R. G. S. Metodologia da pesquisa para a enfermagem e saúde: da teoria à pratica. Porto Alegre: Moriá, 2015. Disponível em: . acesso em: 12 ma. 2020.

CUNHA, P. J.; NOVAES, M. A. Avaliação neurocognitiva no abuso e dependência do álcool: implicações para o tratamento. Rev Bras Psiquiatr., 2004.

FECHINE, B. R. A.; TROMPIERI, N. O processo de envelhecimento: as principais alterações que acontecem com o idoso com o passar dos anos. INTERSCIENCEPLACE, v.1, n. 20, 2015. Disponível em: < http://www.interscienceplace.org/isp/index.php/isp/article/view/196/194>. Acesso em: 15 mai. 2020.

FERREIRA, A. P. M. et al. Doença de Alzheimer. Mostra Interdisciplinar do curso de Enfermagem, [S.l.], v. 2, n. 2, jun. 2016. ISSN 2448-1203. Disponível em: <http://publicacoesacademicas.unicatolicaquixada.edu.br/index.php/mice/article/view/1151>. Acesso em: 03 mai. 2020.

FITZ, A. G.; TERI, L. Depression, cognition, and functional ability in patients with Alzheimer’s disease. J Am Geriatr Soc 42:186-91, 1994.

FORLENZA, O. V. Transtornos depressivos na doença de Alzheimer: diagnóstico e tratamento. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo, v. 22, n. 2, p. 87-95, Jun 2000. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462000000200010&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 03 mai. 2020. https://doi.org/10.1590/S1516-44462000000200010.

IBGE. Projeção da população. Acesso em: 01 mai. 2020.

MINAYO, MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 10. ed. São Paulo: Hucitec, 2007.

PAULA, J. J. de.; SCHLOTTFELDT, C. G.; MOREIRA, L.; COTTA, M.; BICALHO, M. A.; SILVA, M. A. R.; CORRÊA, H.; MORAES, E. N.; DINIZ, L. F. M. Propriedades psicométricas de um protocolo neuropsicológico breve para uso em populações geriátricas. Rev Psiq Clín., 2010.

REYS, B. N. et al. Diagnóstico de demência, depressão e psicose em idosos por avaliação cognitiva breve. Rev. Assoc. Med. Bras., São Paulo, v. 52, n. 6, p. 401-404, Dec. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302006000600018&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 12 mai. 2020. https://doi.org/10.1590/S0104-42302006000600018.

STELLA, F.; GOBBI, S.; CORAZZA, D. I.; COSTA, J. L. R. Depressão no idoso: diagnóstico, tratamento e benefícios da atividade física. Motriz, Rio Claro, Ago/Dez 2002, v. 8 n. 3, pp. 91-98, 2002.

VITAL, T. M. et al. Atividade física sistematizada e sintomas de depressão na demência de Alzheimer: uma revisão sistemática. J. bras. psiquiatr., Rio de Janeiro, v. 59, n. 1, p. 58-64, 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852010000100009&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 08 mai. 2020. https://doi.org/10.1590/S0047-20852010000100009.

Published

2021-04-27

Issue

Section

Original Papers