Pesquisa de Escherichia Coli e outros microrganismos no leite materno cru e em amostras obtidas do epitélio da mama feminina em serviços de atendimento básico em saúde, no Município de Marabá – PA / Research on Escherichia Coli and other microorganisms in raw breast milk and for the benefit of female breast epithelium in basic health care services in the Municipality of Marabá – PA

Authors

  • Ana Sabrina Soares Fernandes
  • Iago Braga Terceiro
  • Luis Rodrigo de Sousa Papacosta

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv5n1-013

Keywords:

Leite Materno, Epitélio Da Mama, Análise, Contaminação, Perigo A Saúde.

Abstract

O leite materno é mais que um alimento, é uma fonte de vida que previne mortes infantis, promove saúde física, mental e psíquica da criança. Nesse contexto, tanto o epitélio da mama materna, quanto o seu leite deve ser livre de precursores patogênicos a fim de manter tais benefícios do leite. Deste modo, objetivam os autores verificar a presença ou ausência de contaminação por Escherichia Coli e outros microrganismos nas amostras de leite humano ordenhado e na pele da mama materna. Para tanto, foram coletados e postos em análise 20 pares de amostras de leite e epitélio mamário, bem como foi realizado um questionário socioeconômico com cada paciente. Para a coleta, materiais esterilizados e técnicas de assepsia para a ordenha do leite foi-se utilizado. Houve cultivo em Agar e coloração em laminas para analises microcoscópicas. Os dados foram obtidos em duas unidades básicas de saúde do município de Marabá-PA. Observou-se que a incidência de microrganismos patogênicos, diferentes da Escherichia coli, eram preponderantes e que alguns estavam presentes tanto no epitélio quanto no leite. Assim, conclui-se que infecção destes dois meios analisados é um fator de perigo para a saúde da lactante e do lactente.

References

Agência nacional de vigilância sanitária. Descrição dos meios de cultura empregados nos exames microbiológicos. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/servicosaude/microbiologia/mod_4_2004.pdf>. Acesso em: 4 de junho de 2016.

Alencar, sonia maria salviano matos de. Banco de leite humano: funcionamento, prevenção e controle de riscos. Brasília, 2008.

Andreatti filho, l. R. Saúde aviária e doenças. São paulo: roca, 2007. Vol. 10, p. 112-117.

Brasil, agência nacional de vigilância sanitária. Banco de leite humano: funcionamento, prevenção e controle de riscos/ agência nacional de vigilância sanitária- brasília, 2008.

Brasil. Instrução normativa nº 62, de 26 de agosto de 2003. Ministério da agricultura, pecuária e abastecimento, secretaria de defesa agropecuária, 2003.

Brasil, ministério da saúde nacional de vigilância sanitária. Resolução rdc nº 171, de 4 de setembro de 2006. Dispõe sobre o regulamento técnico para o funcionamento de bancos de leite humano. Diário oficial da união: poder executivo, de 05 de setembro de 2006.

Barnes, h. J.; vaillancourt, j. P.; gross, w. B. Colibacillosis in: saif w. M. Diseases of poultry. (11ª ed.). Iowa, p. 138-144, 2003.

Black re, lopes de romana g, brown kh. Incidence and etiology of infantile diarrhea and major routes of transmission in huascar, peru. Am j epidemiol 1989; 129(4):785-99.

Brasil. Ministério da saúde. Agência nacional de vigilância sanitária. Portaria n. 322, de 26 de maio de 1988. Aprova as normas gerais para regular a instalação e funcionamento de bancos de leite humano.

Brown, a. E. Benson microbiological applications – laboratory manual in general microbiology. 8th edition. The mcgraw−hillcompanies, 2001.

(cdc, 2015). Centers for disease control and prevention. Disponivel em: http://www.cdc.gov/ecoli/. Acesso em: 06 fev. 2016. Hora: 14:41.

Collins sm, bercik p. The relationship between intestinal microbiota and the central nervous system in normal gastrointestinal function and disease. Gastroenterology.2009; 136:2003-14.

Difco & bbl manual. Manual of microbiological culture media. Maryland: becton, dickinson and company, 2003.

Fagundes neto u, oliva cag, gallo p et al. Mortalidade infantil por diarréia. Rev paul pediatr 1991; 9: 101-11.

Filho, g. N. S., microbiologia. Manual de aulas práticas. Ed.da ufsc, 2004.

Fiocruz, ministério da saúde. Programa nacional de qualidade em bancos de leite humano, 2003.

Franco, b.d.g.m.; landgraf, m. Microbiologia de alimentos. São paulo: atheneu, 1996. 182 p.

(fiocruz, 2008). Disponível em: <http://www.redeblh.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=571&sid=368>. Acesso em: 06 fev. 2016; hora: 12:47.

Guimarães, v.; almeida, j. A. G.; novak, f. R. Normas técnicas para o banco de leite humano. Rio de janeiro, sn. 2006. Disponível em . Acessado em:20/04/2016.

Harley, j. P. Prescott, l. M. Laboratory exercises in microbiology. 5th edition. The mcgraw−hillcompanies, 2002.

Indrio f, riezzo g, raimondi f, di mauro a, francavilla r.microbiota involvement in the gut-brain axis. Jpgn. 2013; 57:11‑4.

Isenberg, h. D. (ed.) Clinical microbiology procedures handbook. 2nd ed. Washington dc: asm, 2004.

Kuhnert, p.; boerlin, p.; frey, j. Target genes for virulence assessment of escherichia coli isolates from water, food and the environment. Fems microbiology reviews, v. 24, n. 1, p. 107-117, 2000.

Manual oxoid. São paulo: oxoid brasil ltda., 2000. Murray, p. R. Et al. (eds) manual of clinical microbiology. 9th ed. Washington d.c.: asm, 2007.

Ministério da saúde. Manual de promoção do aleitamento materno: normas técnicas. 2ª ed. Brasília; 1997. P.6.

Morello, j. A.; granato, p. A.; mizer, h. E. Laboratory manual and workbook in microbiology: applications to patient care. 7th edition. The mcgraw−hill companies, 2003.

Nccls. Quality assurance for commercially prepared microbiological culture media. 2 nd ed. Nccls document m22-a2. Wayne, pa: nccls, 1996.

Oliveira, w.f. et al. Utilização de diferentes meios de cultura para o isolamento de enterobactérias em amostras fecais de frangos de corte procedentes de explorações industriais do estado do ceará, brasil. Rpcv (2004) 99 (552) 211-214.

Oliveira, m. I. C. Et al. Manual de capacitação de multiplicadores na iniciativa unidade básica amiga da amamentação. Rio de janeiro: fiotec, 2006. V. 1. 215 p.

Pilonetto, m.; pilonetto, d. V. Manual de procedimentos laboratoriais em microbiologia – pops em microbiologia. Curitiba: microscience, 1998.

Quinn, p.j.; markey, b.k.; carter, m.e.; donnelly, w.j.; leonard, f.c. microbiologia veterinária e doenças infecciosas. 1ª ed. Porto alegre: editora artmed 512p, 2005.

Rocha, s.l.s. detecção de fatores de virulência de amostras de escherichia coli isoladas de granjas avicolas do rs através do multiplex-pcr. Dissertação de mestrado. 2008. 68 f. Universidade do rio grande do sul.

Sales, a.n.; et al.mastite puerperal: estudos de fatores predisponentes. Rbgo, v.22, n.10, p.627-632,2000.

Serafini, a.b.; andré, m.c.d.p.b.; rodrigues, m.a.v.; kipnis, a.; carvalho, c.o.; campos, m.r.h.; monteiro, e.c.; martins, f.; jube, t.f.n. qualidade microbiológica do leite humano obtido em banco de leite. Saúde pública, goiânia, v.37, n.6, p. 775-779, dez. 2003.

Silva, n.; cantúsio, r.n; junqueira, v.c.a.; silveira, n.f.a. manual de métodos de análise microbiológica da água. São paulo: varela, 2005. 164p.

Tortora, g. J., funke, b. R., case, c. L.. Microbiologia. 10ed. Porto alegre – artmed, 2012.

Trabulsi, l. R.; althernum, f. Microbiologia. 4ª edição. Editora atheneu. 2004. - bossolan, n. R. S. Introdução à microbiologia. Ifsc – lce – disciplina biologia 3. 2002.

(unicef, 2007). Disponível em: <http://www.unicef.org/brazil/pt/activities_10003.htm>. Acesso em: 27 fev. 2016. Hora: 17:42.

Universidade federal do ceará, curso de odontologia. Preparação de meios de cultura. Disponível em: < http://www.odontologiasobral.ufc.br/wp-content/uploads/2010/06/isolamentobacteriano.pdf>. Acesso em: 4 de junho de 2016.

Universidade federal fluminense, instituto biomédico. Técnicas de semeadura e meios de cultura. Disponível em: <http://www.uff.br/bacteriologia/aulaspraticas/tecnicasdesemeadura.htm>. Acesso em: 4 de junho de 2016.

Vazoller, r. F. Avaliação do ecossistema microbiano de um biodigestor anaeróbio de fluxo ascendente e manta de lodo, operado com vinhaça sob condições termofílicas. 1995. 259 f. Tese (doutorado em engenharia hidráulica e saneamento) - escola de engenharia de são carlos, universidade de são paulo, são carlos.

Vicente, e. J.; apostila de aulas práticas de microbiologia. Usp – icm – disciplina microbiologia básica. 2007.

Vigilância e controle da qualidade da água para consumo humano/ ministério da saúde, secretaria de vigilância em saúde. – brasília: ministério da saúde, 2006.

World health organization. Mastitis causes and management. Geneva: world health organization; 2000.

Winn jr., w. Et al (eds.) Koneman's color atlas and textbook of diagnostic microbiology. 6th ed. Philadelphia: lippincott williams & wilkins, 2006.diagnostic microbiology. 6th ed. Philadelphia: lippincott williams & wilkins, 2006.

World health oragnization. World health report 1999 making a difference. Geneve, who, 1999.

Published

2022-01-06

Issue

Section

Original Papers