Novembro Azul – a importância da campanha frente aos questionamentos acerca da (In)eficácia do diagnóstico precoce / Blue November - the importance of the campaign in the face of questions about the (In)efficacy of early diagnosis

Authors

  • Pedro Rocha Olguin
  • Ana Clara Rodrigues Veloso
  • Andreza Antonieta de Freitas Torres
  • Gabriel Júlio Rocha Soares
  • José Maria Rettore Júnior
  • Mariana Oliveira Freitas
  • Mauro Marques Lopes
  • Stella Cristina de Moura

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-176

Keywords:

câncer de próstata, campanha, novembro azul, diagnóstico.

Abstract

Novembro Azul é conhecido como o mês mundial de combate ao câncer de próstata, integralmente dedicado para reforçar o alerta e a importância da conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção do câncer de próstata, mais frequente entre os homens brasileiros, depois do câncer de pele. O câncer de próstata, tipo mais comum entre os homens, é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Dois exames iniciais têm grande importância para o diagnóstico da doença: o exame de sangue, por meio do Antígeno Prostático Específico (PSA), e o exame de toque retal, ambos cobertos pela Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde que determina a cobertura mínima obrigatória dos planos de saúde. Esses dois exames, quando associados, podem dar uma segurança de cerca de 90% ou mais, auxiliando no diagnóstico precoce da doença. Embora comum, por medo ou desconhecimento, muitos homens preferem não conversar sobre esse assunto.  Por isso, a necessidade de desenvolver ações para estimular a realização do diagnóstico precoce, já que as taxas de incidência no Brasil vêm aumentando devido ao aumento da expectativa de vida. Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Na fase avançada, os sintomas são: dor óssea; dores ao urinar; vontade de urinar com frequência e presença de sangue na urina e/ou no sêmen. A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Para prevenção os principais fatores contribuintes incluem uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, ajuda a diminuir o risco de câncer, como também de outras doenças crônicas não-transmissíveis. Nesse sentido, outros hábitos saudáveis também são recomendados, como fazer, no mínimo, 30 minutos diários de atividade física, manter o peso adequado à altura, identificar e tratar adequadamente a hipertensão, diabetes e problemas de colesterol, diminuir o consumo de álcool e não fumar. Após diagnosticado o câncer, a indicação da melhor forma de tratamento vai depender de vários aspectos, como estado de saúde atual, estadiamento da doença e expectativa de vida. Em casos de tumores de baixa agressividade há a opção da vigilância ativa, na qual periodicamente se faz um monitoramento da evolução da doença intervindo se houver progressão da mesma.(BRASIL, 2020)

 

References

RAUJO, Fernando Antonio Glasner da Rocha; OLIVEIRA JR, Ubirajara. Current guidelines for prostate cancer screening: A systematic review and minimal core proposal. Rev. Assoc. Med. Bras., São Paulo, v. 64, n. 3, p. 290-296, Mar. 2018. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302018000300290&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 12 Nov. 2020.

BIONDO, Chrisne Santana et al. Detecção precoce do câncer de próstata: atuação de equipe de saúde da família. Enfermería Actual de Costa Rica, San José, n. 38, p. 32-44, June 2020. Disponível em: <http://www.scielo.sa.cr/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S140-945682020000100032&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 12 Nov. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Novembro Azul: no mês de conscientização sobre a saúde do homem, seja herói da sua saúde! Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/ultimas-noticias/3351-novembro-azul-no-mes-de-conscientizacao-sobre-a-saude-do-homem-seja-heroi-da-sua-saude. Acesso em 10 Nov. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde (Agência Brasil e Sociedade Brasileira de Urologia). Disponível em: Portal da Secretaria de Atenção Primária a Saúde (saude.gov.br). Acesso em 11 Nov. 2020.

GARONE, A. Healthier men, one moustache at a time [Internet]. 2012 [citado 22 Nov 2015]. Disponível em: https://www.ted.com/talks/adam_garone_healthier_men_one_moustache_at_a_time/transcript. Acesso em 12 de novembro de 2020.

JAMES, L. J., WONG, G., CRAIG, J. C., HANSON, C. S., JU, A., HOWARD, K., USHERHOOD, T., LAU, H., & TONG, A. (2017). Men's perspectives of prostate cancer screening: A systematic review of qualitative studies. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29182649/. Acesso em 12 de novembro de 2020.

MODESTO, Antônio Augusto Dall’Agnol et al. Um novembro não tão azul: debatendo rastreamento de câncer de próstata e saúde do homem. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 22, n. 64, p. 251-262, Mar. 2018 . Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832018000100251&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 12 Nov. 2020.

Published

2022-05-24

Issue

Section

Original Papers