O papel da equipe interdisciplinar no tratamento de pacientes / The role of the interdisciplinary team in the treatment of patients

Authors

  • Mariana Lacerda Soares Brazilian Journals Publicações de Periódicos, São José dos Pinhais, Paraná
  • Daniel Farias Aquino
  • Giovana Marina Lucena de Sousa
  • Jean Lopes Queiroz
  • Jonathan Moreira Silva de Matos
  • Larissa Bezerra Santiago
  • Yuri Valentim Carneiro Gomes
  • Heraldo Guedis Lobo Filho

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-285

Abstract

Introdução: Com a evolução da Medicina, surgiu a necessidade de se ter uma nova abordagem ao paciente, de forma que se tivesse uma melhor conduta e atuação por parte da equipe da saúde. Nesse contexto, passa-se a ter as equipes interdisciplinares, as quais são formadas por profissionais de saúde de diferentes áreas de atuação: médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogos, serviço social, odontólogos. Nessa dinâmica em equipe se tem pontos positivos, como a maior troca entre os profissionais, o que gera benefícios ao paciente, porém também se tem alguns problemas, como a dificuldade de comunicação entre diferentes especialistas. Objetivos: Elucidar a importância e a relevância das equipes interdisciplinares na área da saúde. Metodologia: Trata-se de uma revisão de literatura, por intermédio da busca de artigos e textos publicados entre 1994 e 2021, utilizando os seguintes termos de pesquisa (palavras-chave e delimitadores): interdisciplinaridade, saúde, pacientes, equipe interdisciplinar.  Foram utilizadas as bases de dados: Scielo, Pepsic, Google Acadêmico. Dessa forma, foram selecionados 10 artigos e textos na língua portuguesa para servir de base para este trabalho. Revisão de Literatura: O termo interdisciplinaridade, embora atualmente bastante difundido e empregado, foi proposto ainda no século XX e ainda apresenta algumas divergências a respeito do seu real significado. Com as mudanças sociais, econômicas e históricas ocorridas ao longo dos anos fizeram com que os problemas de saúde assumissem um caráter multifacetado, fazendo, dessa forma, surgir a necessidade de uma integração maior dos profissionais de saúde. A Medicina, pautada, principalmente, na busca pela cura dos enfermos, em muito pode se beneficiar do uso de equipes interdisciplinares, haja vista que a complexidade inerente a cada paciente exige que o profissional atue de acordo com sua área do saber para que o melhor tratamento individualizado seja ofertado. Contudo, se tem principalmente três obstáculos que impedem ou atrapalham a utilização da interdisciplinaridade pela equipe de saúde no tratamento dos pacientes: a ineficácia das instituições de ensino na formação de profissionais orientados para essa prática, a presença de uma estrutura rígida de poder por parte de algumas instituições e a inadequada operacionalização do próprio conceito de interdisciplinaridade durante o atendimento ao paciente. Conclusão: Portanto, embora existam vários benefícios associados à atuação das equipes interdisciplinares, ainda são necessárias mudanças no contexto atual para que o funcionamento adequado dessas diversas áreas seja otimizado.

References

COSTA, Rosemary Pereira. Interdisciplinaridade e equipes de saúde: concepções. Mental, Barbacena , v. 5, n. 8, p. 107-124, jun. 2007 .

BASTOS, I. G.; SANTANA, A. A. S.; BASTOS, R. G. Interdisciplinaridade na saúde: um instrumento para o sucesso. Revista Brasileira De Ciências Em Saúde - Brazilian Journal of Health Sciences, 1(1), 40-44.

COSTA, R. P. Interdisciplinaridade e equipes de saúde: concepções. Mental v.5 n.8 Barbacena jun. 2007. ISSN 1984-980X.

FEUERWERKER L, Llanos M, organizadores. A educação dos profissionais de saúde na América Latina: teoria e prática de um movimento de mudança. São Paulo: Hucitec; 1999. p.145-64.

FRANCISCHINI, Ana Cristina; MOURA, Sônia Dalva Ribeiro Peres; CHINELLATO, Magda. A importância do trabalho em equipe no programa saúde da família. Investigação, v. 8, n. 1-3, 2008.

GOMES R, Deslandes SF. Interdisciplinaridade na saúde pública: um campo em construção. Rev Latino-am Enfermagem 1994 janeiro; 2(2):103-14.

MANGINI, F. N. R.; MIOTO, R. C. T. A interdisciplinaridade na sua interface com o mundo do trabalho. Rev. Katálysis, v. 12, n. 2 (2009).

SANTOS, S. S. C.; LUNARDI, V. L.; ERDMANN, A. L.; CALLONI, H. (2010). Interdisciplinaridade: a pesquisa como eixo de formação/profissionalização na saúde/enfermagem. Revista Didática Sistêmica, 5, 13–22.

SANTOS, L.; TEIXEIRA, R. Interdisciplinaridade como campo de diversidade. Enciclopédia biosfera, v. 11, n. 20 (2015).

VILELA, E. M.; MENDES, I. J. M. Interdisciplinaridade e saúde: estudo bibliográfico. Rev. Latino-Am. Enfermagem, v. 11. n. 4 (2003).

Published

2022-06-17

Issue

Section

Original Papers