“Roda de Saberes” – reflexões sobre educação permanente em saúde e seus processos de apoio / "Wheel of knowledge": reflections on a device for permanent health education and support processes

Authors

  • Felipe Gargantini Cardarelli
  • Eucenir Fredini Rocha

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv5n4-050

Keywords:

deficiência intelectual, educação permanente, equipe interdisciplinar de saúde, gestão em saúde dispositivo, pessoas com deficiências

Abstract

Este estudo objetiva refletir sobre dispositivo de Educação Permanente construído no Programa Acompanhante da Saúde da Pessoa com Deficiência (APD) denominado Roda de Saberes. O APD foi instituído pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo (SMS) em 2010, com vinte equipes multiprofissionais distribuídas pelo município, através de parceria exclusiva, com a OS Associação Saúde da Família (ASF), até 2014. O objetivo do Programa é estimular a autonomia, aprimorar cuidados e fortalecer vínculos familiares. Na relação de apoio das oito equipes do programa, buscou-se basear em intervenções inspiradas nas experiências francesas de clubes da Clínica de La Borde e Saint-Alban e pelos princípios do Apoio Paideia - formas democráticas de gestão em saúde - visando facilitar o trabalho em equipe interdisciplinar e qualificar a assistência. O dispositivo Roda de Saberes nasce deste esforço. Neste sentido, este estudo reflete as bases teóricas e a história da Roda de Saberes e assim favorece processos de Educação Permanente. Para tanto, se desenvolveu um Estudo de Caso cujo objetivo foi analisar a idealização e o desenvolvimento da proposta através das seguintes abordagens: 1. levantamento e análise de documentos e registros; 2. Identificação dos princípios facilitadores para condução da Roda de Saberes, observadas através da qualidade e identidade da participação dos profissionais e na mudança do perfil do trabalho. Como produto desta análise propõe a confecção de um folder que instigue interessados em Educação Permanente, a refletir sobre os processos facilitadores dessa ação através de cinco fatores estratégicos: Território, Público Alvo, Instituição, Trabalhadores e Apoiador.

References

American Association on Intellectual and Developmental Disabilities (AAIDD). Definitionofintellectualdisability.Washington, DC; 2007.[citado 20 dez. 2013]. Disponívelem: www.aaidd.org.

Baremblitt G. Compêndio de análise institucional e outras correntes: teoria e prática. 5ª ed. Belo Horizonte: Instituto Felix Guattari; 2002.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde Política Nacional de Humanização. Atenção Básica. Brasília, DF; 2010. (Cadernos HumanizaSUS; vol. 2).

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação em Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília, DF; 2009. [citado 12 jan. 2014]. Disponível em: http://www.saude.gov.br/bvs.

Campos GWS. Saúde Paideia. São Paulo: Hucitec; 2003.

Ceccim RB. Educação permanente em saúde: desafio ambicioso e necessário. Interface (Botucatu). 2005 fev; l9(16):161-8.

de Araujo Morais, Luysa Gabrielly, et al. "Saúde mental: o papel da atenção primária à saúde." Brazilian Journal of Health Review 4.3 (2021): 10475-10489.

Deleuze G, Guattari F. Mil platôs, capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Ed. 34; 1995.

Falleiro LM. Experiências de apoio institucional no SUS: da teoria à prática. Porto Alegre: Rede Unida; 2014.

Freire P. Pedagogia do oprimido. 5. ed. São Paulo: Paz e Terra; 1978.

Guattari F. Caosmose: um novo paradigma estético. Rio de Janeiro: Editora 34; 1992.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro; 2010 [citado 03 jan. 2014]. Disponível em:

http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=2170&id_pagina=1).

Minayo MCS. O desafio do conhecimento. 8ª ed. São Paulo: Hucitec; 2004.

Moura AH. Psicoterapia institucional e o Clube dos Saberes. São Paulo: Hucitec; 2003.

Organização Mundial da Saúde (OMS). Relatório mundial sobre deficiência 2011. Tradução Lexius Serviços Linguísticos. São Paulo: SEDPcP; 2012.

São Paulo. Secretaria Municipal de Saúde. Coordenação da Atenção Básica. Área da Saúde da Pessoa com Deficiência. Documento norteador Programa Acompanhante da Saúde da Pessoa com Deficiência. São Paulo; 2012a.[citado 03 jan. 2014]. Disponível em:

http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/saude/arquivos/deficiencia/APD.pdf.

Published

2022-07-12

Issue

Section

Original Papers