A transmissão vertical do HIV em Porto Alegre, Brasil: um estudo caso-controle / The vertical transmission of HIV in Porto Alegre, Brazil: a case-control study

Authors

  • Lisiane Morelia Weide Acosta
  • Marcos Pascoal Pattussi
  • Nêmora Tregnago Barcellos

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv5n4-055

Keywords:

transmissão vertical de doença infecciosa, HIV, estudo caso-controle.

Abstract

Objetivo. Identificar fatores sociodemográficos, comportamentais e assistênciais maternos que se relacionam com a transmissão vertical do HIV em Porto Alegre. Método. Estudo caso-controle, com dados secundários da vigilância epidemiológica de gestantes e crianças expostas ao HIV pela gestação e parto, nascidas nos anos de 2010 a 2015. Para cada caso de transmissão vertical do HIV (TVHIV) foram randomizados quatro controles, sem TVHIV, pareados por ano de parto e idade da mãe. O software STATA foi utilizado na análise estatística, foram realizados o teste qui-quadrado e regressão logistica multivariável com modelagem “backward” além de análise a partir de modelagem teórica hierárquica. O intervalo de confiança de 95% foi utilizado para indicar significancia. Resultados. Foram identificados 75 casos de transmissão vertical do HIV e selecionados 300 controles. No teste qui-quadrado de Pearson, a escolaridade mostrou tendência linear inversa na determinação da chance de TVHIV;  não ter nenhuma escolaridade esteve fortemente associada (OR 18,57; IC 95%:3,19-108,23) na análise multivariada. As variáveis assistênciais como momento da descoberta do HIV, número de gestações com HIV, consultas de pré-natal e uso de ARV, se mostraram relacionadas com a TVHIV em todas as análises realizadas. A chance de ocorrer a TVHIV é elevada quando o diagnóstico se dá no momento do parto (OR 7,72; IC 95%: 1,87-31,85) e (OR 3,72; IC 95%: 0,82-16,83) em relação às mulheres com diagnóstico realizado antes ou durante a gestação.  Conclusão. A transmissão vertical do HIV tem maior chance de ocorrer em gestantes que não realizam o pré-natal, não utilizam a medicação antirretroviral e têm maior número de gestações enquanto vivendo com HIV. Essa constatação reforça a importância de um sistema de saúde presente e acessível na prevenção da TVHIV e a qualidade da assistência prestada, em especial, a uma população com fatores de vulneração facilmente identificados como a menor escolaridade.

References

– Bastos, FB. A feminização da epidemia de AIDS no Brasil: Determinantes estruturais e alternativas de enfrentamento. Coleção ABIA Saúde Sexual e Reprodutiva nº 3. Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS, Rio de Janeiro, 2001.

– De Cock KM, Fowler MG, Mercier E, de Vicenzi I, Saba J, HoFF E, Alnwick DJ, Rogers M Shaffer N. Prevention of mother-to-child HIV transmission in resource-poor countries: translation research into policy and practice. Jama.2000; 283 (9):1175-82.

- Pan American Health Organization. Elimination of Mother-to-Child Transmission and Syphilis in the Americas. Update 2015.Washington, DC:PAHO, 2015. Disponível em http://iris.paho.org/xmlui/handle/123456789/18372. Acessado em 18 de maio de 2016.

- Connor EM et al. Reduction of maternal-infant transmission of human immunidefiency type 1 with zidovudine treatment. N Engl J Med, 1994, 331(18):1173-1180.

-Brasil. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais. Boletim Epidemiológico HIV AIDS 2018 / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais – Brasília: Ministério da Saúde, 2018. ISSN: 1517-1159

-Porto Alegre. Secretaria Municipal de Saúde. Relatório Anual de Gestão 2017. Disponível em: http://lproweb.procempa.com.br/pmpa/prefpoa/sms/usu_doc/rag_final_2017.pdf

Acessado de 24 de junho de 2017.

-Porto Alegre. Secretaria Municipal de Saúde. Plano Municipal de Saúde 2018-2021. Disponível em: http://lproweb.procempa.com.br/pmpa/prefpoa/sms/usu_doc/plano_municipal_de_saude_-_pms_2018-2021_-_revisado_em_16_01_18.pdf. Acessado de 17 de dezembro de 2018.

-Wachholz N R, Stella IM, Cunha J. Transmissão materno-infantil do HIV em Porto Alegre- avaliação do período 2001-2005 e reflexão sobre o papel dos atores envolvidos no controle deste agravo. Boletim Epidemiológico, Porto Alegre n 30, ano IX, p 4-6, 2006.

-Barcellos C, Acosta LM, Pedroso E, Bastos FI. Vigilância da transmissão vertical do HIV: indicadores socioeconômicos e de atenção à saúde. Rev. Saúde Pública 2009; 43 (6):1006-13.

- Rio Grande do Sul. Nota Técnica nº 01/2018 Coordenação Estadual de IST/Aids/DAS/SES. Disponível em http://observatorioaids.saude.rs.gov.br/wp-content/uploads/2019/04/NT-01_2018-testagem-nas-maternidades.pdf.

- Rio Grande do Sul. Nota Técnica nº 02/2018 Coordenação Estadual de IST/Aids/DAS/SES. Disponível em

-Brasil. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços. Guia de Vigilância em Saúde: volume único (recurso eletrônico)/ Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços.- 2ª ed - Brasília: Ministério da Saúde, 2017. 705 p. ISBN 978-85-334-2529-3.

- Succi RCM. Mother-to-child transmission of HIV in Brazil during the years 2000 and 2001: results of a multi-centric study. Cad Saude Publica.2007; 23 Suppl:S 379-89.

- Birkead GS, Pulver WP, WarrenBL, Hackel S, Rodriguez D & Smith L. Acquiring human immunodeficiency virus during pregnancy and mother-to-child transmission in New York: 2002-2006. Obstetric & Ginecology, 2010; 115, 1247-1255.

- Victora CG, Huttly SR, Fuchs SC, Olinto MT. The role of conceptual frameworks in epidemiolocial analysus a hierarchical approach. Internacional Journa of Epidemiology. Vol 26, N1, 1997.

- Barcellos, AC, Rossetto, NZ; Rodrigues, CO. DST j. bras. doenças sex. transm ; 29(3): 79-84, 20171111.

- Vrazo AC, Sullivan D, Phelps BR. Eliminating Mother-to-Child Transmission of HIV by 2030: 5 Strategies to Ensure Continued Progress. Global Health: Science and Practice, v 6, n2, 2018. Published online 2018 Jun 27. doi: 10.9745/GHSP-D-17-00097

- Rodrigues, AS et al. Representações sociais de adolescentes e jovens vivendo com HIV acerca da adolescência, sexualidade e AIDS. Rev. Eletr. Enferm., v. 4, n. 13, p. 680-687, out. 2011. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/fen/article/view/12815/10216>. Acesso em: 14 maio 2019.

- Porto Alegre. Secretaria Municipal de Saúde. Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde. Equipe de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Boletim Epidemiológico nº 44- Edição Especial – População Negra. Porto Alegre, outubro, 2010.Disponível em :http://lproweb.procempa.com.br/pmpa/prefpoa/cgvs/usu_doc/boletimepidemiologico-cgvs-sms-pmpa-44_especial_pop_negra.pdf

- Porto Alegre. Secretaria Municipal de Saúde. Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde. Equipe de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Boletim Epidemiológico nº 53- Edição Especial – População Negra. Porto Alegre, dezembro, 2013. Disponível em:http://lproweb.procempa.com.br/pmpa/prefpoa/cgvs/usu_doc/boletimepidemiologico-cgvs-sms-pmpa-53_especial_raca_cor.pdf

- Jannuzzi P M Indicadores socioeconômicos na gestão pública / Paulo de Martino Jannuzzi. – 3. ed. rev. atual. – Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração / UFSC; [Brasília]: CAPES: UAB, 2014. 110p. : il. Especialização – Módulo Básico ISBN:978-85-7988-221-0 1.

- Araujo ESP, et al. Cascade of acess to interventions to prevent HIV mother to child transmission in the metropolitan area of Rio de Janeiro, Brasil. Braz Inf Dis. 2014 Disponivel em http://dx.doi.org/10.1016/j.bjid.2013.11.002.

- Gouveia PAC, Albuquerque MFPM, Alves G. Factors with mother-to-child transmission of the human immunodeficiency vírus in Pernambuco, Brazil, 2000-2009. Tropical Medicine & International Health. December 2012.

- Andrade DA, Monteiro WM, Sabidó M. Mother-To-Child Transmission of HIV from 1999 to 2011 in the Amazona State, Brazil: Risk Factors and Remaining Gaps in Prevention Strategies. The Pediatric Infectious Disease Journal. October 2015.

-Palladino C, Bellón JM et al. Spatial pattern of HIV-1 mother-to-child-transmission in Madrid (Spain) from 1980 until now: demographic and socioeconomic factors. AIDS, Vol 22, n 16, United Kington 2008.

- Campos Coelho AV, Campos Coelho HF, Arraes LC, Crovella S. HIV-1 mother-to-child transmission in Brazil (1994-2016): a time series modeling. Braz J Infect Dis. 2019 Jul-Aug;23(4):218-223. doi: 10.1016/j.bjid.2019.06.012. Epub 2019 Jul 22. PMID: 31344355.

- Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Prevenção da Transmissão Vertical de HIV, Sífilis e Hepatites Virais. Brasília, 2018. Disponível em: <http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2015/protocolo-clinico-e-diretrizes-terapeuticas-para-prevencao-da-transmissao-vertical-de-hiv>. Acesso em 13 jan. 2019.

-Menegotto M, Magdaleno AM, da Silva CLO, Friedrich L, da Silva CH. Mother-to-Child HIV Transmission among Pregnant Women in a City with the Highest Rates of HIV in Brazil. Am J Perinatol. 2021 Jan 21. doi: 10.1055/s-0040-1722605. Epub ahead of print. PMID: 33477174

- Acosta, LMW, Stella IM. Mudanças Observadas pela Vigilância Epidemiológica do HIV/AIDS após a implantação do Teste Rápido do HIV na Rede de Saúde de Porto Alegre. In: 4ª EXPOTEC, 2014, Porto alegre. Mostra de Trabalho e Projetos dos Técnicos de Nível Superior da Prefeitura de Porto Alegre. Porto Alegre: Prefeitura Municipal de Saúde, 2014. v. 1. p. 28-28.

- Fonicchario-Kessler S et al. Discussion Chilbearing with HIV-infected Women of Reprodutive Age in Clinical Care; A Comparrison of Brazil end the US. AIDS Behav (2012) 16:99-107 DOI 10.1007/s10461-01109906-1.

-Nielsen-Saines K et al. Three postpartum antiretroviral regimens to prevent intrapartum HIV infection. N Engl J Med 2012 Jun 21: 366 (25):2368-79. DOI 10.1056/NEJMoa 1108275.

- Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissiveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Manejo da Infecção pelo HIV em Crianças e Adolescentes./ Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais. Brasilia: Ministério da Saúde.2018.

- World Health Organization. Antiretroviral drugs for treating pregnant women and preventing HIV infection in infants: recommendations for a public health approach. – 2010 version. ISBN 978.92.4.159981.8

Published

2022-07-13

Issue

Section

Original Papers