Transtorno do Estresse Pós-Traumático e o desenvolvimento neuropsíquico de crianças sexualmente abusadas / Post-Traumatic Stress disorder and neuropsychological development of sexually abused children

Authors

  • Jéssica Cristine Trentini Penna
  • Gisele Cristina Trentini Penna

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv5n4-086

Keywords:

transtornos no estresse pós-traumático, trauma sexual, desenvolvimento, comportamento.

Abstract

O Transtorno do Estresse Pós-Traumático (TEPT) é uma resposta neurológica e metabólica que se relaciona com a vivência de situações de estresse, principalmente por ameaça à integridade pessoal. Na infância diversas situações podem ser consideradas como estressoras, mas o abuso sexual se mostra com efeitos especialmente deletérios para o desenvolvimento neuropsiquico e comportamental. O presente estudo buscou, por meio da revisão de artigos, elucidar os mecanismos fisiológicos causadores do transtorno do estresse pós-traumático, bem como suas consequências neuropsíquicas na população infantil. O TEPT leva a alterações neuropsíquicas, tanto estruturais (destacando a atrofia hipocampal) como comportamentais, que engloba uma sintomatologia vasta, com comportamentos de risco e alterações cognitivas. É certo que o transtorno leva a déficits importantes no desenvolvimento psicossocial e na maturação neurológica, havendo um comprometimento global do repertório da criança. Por esse motivo, esses sinais devem ser identificados e para impedir a prossecução do abuso e contornar as sequelas neuropsíquicas.

References

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, Fifth Edition (DSM-V). Arlington, VA: American Psychiatric Association, 2013.

BORGES, J. L.; DELL’AGLIO, D. D. Relações entre abuso sexual na infância, Transtorno do Estresse Pós-Traumatico (TEPT) e prejuizos cognitivos. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 13, n. 2, p. 371-379, abr./jun. 2008.

BREMMER, J. D., VERMETTEN, E., AFZAL, N. & VYTHILINGAM, M. (2004). Deficits in verbal declarative memory function in women with childhood sexual abuse-related posttraumatic stress disorder. Journal of Nervous and Mental Disease, 192(10), 643-649.

EHLERS, A; CLARK, D M. A cognitive model of posttraumatic stress disorder. Behaviour Research and Therapy. V. 38, p.319-345, 2000.

GRAEFF, Frederico G. Bases biológicas do transtorno de estresse pós-traumático. Brazilian Journal of Psychiatry, v. 25, p. 21-24, 2003.

GRASSI-OLIVEIRA, R; ASHY, M; STEIN, L M. Psychobiology of childhood maltreatment: effects of allostatic load?. Brazilian Journal of Psychiatry [online]. 2008, v. 30, n. 1 [Accessed 18 July 2021] , pp. 60-68.

HABIGZANG, Luísa Fernanda et al. Caracterização dos sintomas do Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) em meninas vítimas de abuso sexual. Psicologia Clínica, v. 22, n. 2, p. 27-44, 2010.

KRISTENSEN, C H; PARENTE, M A M P; KASZNIAK, A W. Post traumatic stress disorder and cognitive functions. Psico-USF, v. 11, n. 1, p. 17-23, 2006.

MARGIS, R. Comorbidade no transtorno de estresse pós-traumático: regra ou exceção?. Brazilian Journal of Psychiatry [online]. 2003, v. 25, suppl 1 [Acessado 18 Julho 2021] , pp. 17-20.

MAZZOLENI, M., CABRAL, J. C. C., VELEDA, G. W., & NEIVA-SILVA, L. Revisão das alterações telecefálicas e comportamentais decorrentes do estresse infantil: uma avaliação preliminar. 12° Mostra de Produção Universitária, Rio Grande, RS, Brasil, 23 a 25 de outubro de 2013.

PYNOOS, R. S. (1992). Transtorno de estresse pós-traumático em crianças e adolescentes. In: Garfinkel, B. D., Carlson, G. A. & Weller, E. B. (Orgs.). Transtornos psiquiátricos na infância e adolescência (pp. 53-65). Porto Alegre: Artes Médicas.

SCHAEFER, Luiziana Souto et al. Reações Pós-Traumáticas em Crianças: Como, Por Que e Quais Aspectos Avaliar?. Interação em Psicologia, Curitiba, v. 20, n. 1, dec. 2016. ISSN 1981-8076.

SOUZA, Célia Mendes de; VIZZOTTO, Marília Martins; GOMES, Miria Benincasa. Relação entre violência familiar e transtorno de estresse pós-traumático. Psic., Saúde & Doenças, Lisboa , v. 19, n. 2, p. 222-233, ago. 2018 .

STEIN, M. B.; KENNEDY, M. C.; TWAMLEY, E. W. (2002). Neuropsychological function in female victims of intimate partner violence with and without posttraumatic stress disorder. Biological Psychiatry, 52(11), 1079-1088

TRICKEY, D; SIDAWAY, A, P.; MEISER-STEDMAN, R; SERPELL, L; FIELD, A, P. A meta-analysis of risk factors for post-traumatic stress disorder in children and adolescents. Clinical Psychology Review, v. 32, p. 122-138, 2012.

VASTERLING, J. J., DUKE, L. M., BRAILEY, K., CONSTANS, J. I., ALLAIN Jr., A. N., SUTKER, P. B. (2002). Attention, learning, and memory performances and intellectual resources in Vietnam veterans: PTSD and no disorder comparisons. Neuropsychology, 16(1), 5-14

YATHAM, S.; SIVATHASAN, S.; YOON, R.; DA SILVA, T. L.; & RAVINDRAN, A. V. Depression, anxiety, and post-traumatic stress disorder among youth in low and middle income countries: A review of prevalence and treatment interventions. Asian journal of psychiatry, 38, 78–91 (2018).

Published

2022-07-19

Issue

Section

Original Papers