Incidência de transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de álcool no estado do Tocantins associado à pandemia da COVID-19

Incidence of mental and behavioral disorders due to the use of alcohol in the state of Tocantins associated with the COVID-19 pandemic

Authors

  • Anaís Aguiar Ferrer Pinto
  • Tales Aguiar Ferrer Pinto
  • Rodolfo Lima Araújo

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv5n4-105

Keywords:

alcoolismo, pandemia, saúde mental

Abstract

Com o status pandêmico declarado no dia 11 de março de 2020 pela Organização Mundial da Saúde, países adotaram medidas protetivas sociais não farmacológicas. O artigo relaciona como a pandemia acarretou diretamente para o aumento no número de internação por doenças mentais associadas ao uso de álcool, relacionando a diferença das faixas etárias, sexo e o gasto do sistema público de saúde nesta área referente aos anos de 2018 a 2020 no estado do Tocantins. Trata-se de um estudo epidemiológico quantitativo descritivo, os dados foram obtidos através do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde nos períodos 2018 a 2020. Após a análise dos dados, foi possível observar um aumento de 41,41% no número de internações no ano de 2020, sendo em sua maioria homens entre 40 a 49 anos. Ademais, houve um acréscimo nos valores gastos em serviços hospitalares, onde existe uma relação causal de um declínio entre os valores gastos em 2018 a 2019, antes da pandemia da Covid-19. No ano de 2019 a 2020, ocorreu um aumento de 51%. Portanto, houve um acréscimo dos eventos examinados no presente artigo, que podem estar relacionados a uma piora da saúde mental dessa população devido às medidas do isolamento social implementadas no mundo. Com isso, é necessário que o programa da equipe de Saúde da Família na Atenção Básica tenha um preparo eficiente e satisfatório para atender essa população visando impedir esses gastos excessivos na Saúde Pública que são evitáveis.

Published

2022-07-27

Issue

Section

Original Papers