Triagem fisioterapêutica em uma unidade de pronto atendimento (UPA)

Physiotherapeutic screening in an emergency care unit (UPA)

Authors

  • Dalila Beatriz da Silva
  • Robert Henrique de Oliveira
  • Ellen Antônia Barros Mendes
  • Wanessa Karen Bueno Divino
  • Jorge Luiz de Brito
  • Mônica Beatriz Ferreira
  • José Roberto Sostena Neto
  • Viviane Cristine Ferreira

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv5n4-143

Keywords:

fisioterapia, emergência, triagem

Abstract

As Unidades de Pronto Atendimento surgiram a partir da necessidade de desobstruir a superlotação causada nos setores de urgência e emergência hospitalares. Foi um estudo quantitativo, descritivo e transversal que realizou uma triagem fisioterapêutica respiratória na UPA. A coleta ocorreu de outubro a novembro de 2020 no período vespertino. A amostra foi composta por 30 voluntários, 53,34% mulheres e 46,66% homens, média dos demais dados foram: idade 43,56 (± 11,23) anos; IMC de 73,73 kg (±12,67); 1,66m (±0,05) e 26,58 Kg/m2 (±4,64); Tº 36,5ºC (±0,51); SpO2 96,93% (±1,35); FR 20,06 irpm (±2,01); FC 79,5bpm (±9,57). PAS de 129,33mmHg (± 14,59), PAD de 86,33 mmHg (± 9,48) e 96,66% com ECG de 15. Quanto às patologias, 42,8% foram síndromes gripais. Da avaliação respiratória, as médias da amostra foram: PImáx de -89,66 (±35,78), PEmáx de 57,33 (± 28,91), PFE 250L/min e a Dinamometria do membro Dom 31,8 kgf (±13,68) e NDom de 27,77 kgf (±12,49). Os resultados da avaliação respiratoria foram analisados por genero, em que foi observado valores abaixo do esperado. Conclui-se que a triagem fisioterapeutica é viável na UPA e, que pode contribuir para agilizar a assistência, mas, sugere-se mais estudos direcionados para tornar efetiva a contribuição do fisioterapeuta na triagem.

Published

2022-08-02

Issue

Section

Original Papers