Toxina botulínica como terapêutica estética da Paralisia Facial Periférica de Bell: revisão de literatura

Botulinum toxin as aesthetic therapeutics of Bell's Peripheral Facial Palsy: a literature review

Authors

  • Charline de Souza Cavalcante
  • Allicya Gabrielly Bezerra Santos
  • Lucybell da Rocha Souza Tenório Levino
  • Anderson Leal dos Santos
  • Elionai Dias Soares
  • Camila Conceição Luz Soares
  • Larissa Priscila Santos Lira
  • José Claudio da Silva

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv5n4-146

Keywords:

Clostridium botulinum, Paralisia facial, PFP, Paralisia de Bell

Abstract

A paralisia facial periférica também conhecida como paralisia de Bell, é uma condição em que os músculos faciais estão paralisados ​​ou enfraquecidos, resultando em movimento e estética limitados em pessoas com essa condição. Um tratamento de alto padrão para a Paralisia Facial Periférica é o uso de toxina botulínica, no lado oposto ao acometido pela doença. A toxina coletada pelos esporos da Clostridium botulinum, atua inibindo a liberação de acetilcolina na junção neuromuscular, minimizando a hiperatividade muscular, restaurando assim a simetria facial nos pacientes. Logo, este estudo teve como objetivo expor o uso da toxina botulínica na paralisia de Bell, demonstrando a contribuição na melhoria da qualidade de vida dos pacientes acometidos por essa patologia. Trata-se de uma revisão de literatura onde foram selecionados 15 artigos de 2000 a 2022, que deram ênfase na conclusão de que através da melhora da simetria facial restaurada pela toxina botulínica tipo A, a qualidade de vida do paciente é restabelecida, juntamente com o aumento da autoestima e na capacidade de realizar movimentos musculares coordenados. Pode-se concluir que o tratamento da paralisia de Bell utilizando a toxina botulínica tipo A se mostra muito eficaz para os pacientes.

Published

2022-08-02

Issue

Section

Original Papers