Análise das limitações para inserção dos homens nos serviços de saúde: revisão de literatura

Analysis of limitations for the insertion of men in health services: literature review

Authors

  • Jackson Duarte Santana
  • Kaique Lopes Elias
  • Eduarda Valentina Duarte Lins
  • Kelli Costa Souza
  • Renata Lívia Silva Fonsêca Moreira de Medeiros
  • Anne Caroline de Souza
  • Tharcio Ruston Braga
  • Ankilma do Nascimento Andrade Feitosa

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv5n5-015

Keywords:

saúde do homem, ausência, atenção primária

Abstract

Objetivo: O presente estudo objetiva descrever, por meio da literatura, as limitações para inserção dos homens nos serviços de saúde, à luz da política de atenção integral à saúde do homem. Metodologia: O método de construção dessa pesquisa foi o de revisão integrada, aliada à pesquisa bibliográfica, revisão de literatura, com métodos dedutivos, análises descritivas de natureza qualitativa. Os resultados foram obtidos com a coleta de dados por meio de artigos científicos, teses, dissertações e livros divulgados publicados em periódicos indexados nas bases de dados do SCIELOme LILACS entre os meses de novembro de 2021 a abril de 2022. Resultados: No total, houve 35 menções às barreiras limitantes para o processo de inserção dos homens aos serviços de saúde. Destas, três (3) estão ligadas a limitações da própria instituição de saúde ou a gestão e duas (2) estão ligadas a limitações intrínsecas do indivíduo. As barreias mais mencionadas neste trabalho foram as limitações do próprio indivíduo (n=10), entraves importantes na implantação do processo de cuidado, seguido do despreparo da Unidades Básicas de Saúde para atender o público masculino (n=9) e das ações em saúde não centralizadas no público masculino (n=7). Conclusão: As barreiras mais limitantes para o acesso dos homens aos serviços de saúde foram, em sequência: 1) limitações do próprio indivíduo; 2) despreparo da Unidades Básicas de Saúde para atender o público masculino; 3) ações em saúde não centralizadas no pú­blico masculino; 4) falta de capacitação profissional; e 5) procura tardia ao serviço de saúde. As limitações encontradas neste trabalho são indicadores importantes no aumento da taxa de adoecimento da população masculina.

References

AGUIAR, Ricardo Saraiva. Acesso dos homens aos serviços de atenção primária à saúde: uma revisão integrativa. Research, Society and Development, v. 9, n. 4, p. e157943027-e157943027, 2020.

ALBUQUERQUE, Grayce Alencar et al. O homem na atenção básica: percepções de enfermeiros sobre as implicações do gênero na saúde. Escola Anna Nery, v. 18, p. 607-614, 2017

BARBOSA, Camila Jussara Lima. Saúde do homem na atenção primária: mudanças necessárias no modelo de atenção. Revista saúde e Desenvolvimento, v. 6, n. 3, p. 99-114, 2018.

BRASIL. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem: Princípios e Diretrizes. Ministério Da Saúde Secretaria De Atenção À Saúde Departamento De Ações Programáticas Estratégicas. Brasília: 2020.

BRITO, Ana Karla de Oliveira Loiola et al. Motivos da ausência do homem às consultas na atenção básica: uma revisão integrativa. Revista Ciência & Saberes-UniFacema, v. 2, n. 2, p. 191-195, 2018.

CARNEIRO, Liana Maria Rocha et al. Atenção integral à saúde do homem: um desafio na atenção básica. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, v. 29, n. 4, p. 554-563, 2019.

FERREIRA, Luciane Ouriques. Saúde e relações de gênero: uma reflexão sobre os desafios para a implantação de políticas públicas de atenção à saúde da mulher indígena. Ciência & Saúde Coletiva, v. 18, n. 4, p. 1151-1159, 2018.

FRANÇA, Alba Maria Bomfim et al. Saúde do Homem na Atenção Básica: fatores que levam os homens a não procurar a assistência de saúde. Caderno de Graduação-Ciências Biológicas e da Saúde-UNIT-ALAGOAS, v. 6, n. 3, p. 191-191, 2021.

GOMES, Romeu et al. Os homens não vêm! Ausência e/ou invisibilidade masculina na atenção primária. Ciência & saúde coletiva, v. 16, p. 983-992, 2018.

JULIÃO, Gésica Graziela; WEIGELT, Leni Dias. Atenção à saúde do homem em unidades de estratégia de saúde da família. Revista de Enfermagem da UFSM, v. 1, n. 2, p. 144-152, 2018.

LIMA Iris Camilla Bezerra et al. Política nacional de atençao integral a saúde do homem e os desafios de sua implementação. Brazilian Journal of Development, v. 5, n. 9, p. 16340-16355, 2019.

MOREIRA, Renata Lívia Silva Fonsêca; FONTES, Wilma Dias de; BARBOZA, Talita Maia. Dificuldades de inserção do homem na atenção básica a saúde: a fala dos enfermeiros. Escola Anna Nery, v. 18, p. 615-621, 2019.

PRODANOV; C. C.; FREITAS, E. C.; Metodologia do trabalho cientifico: Métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2º edição, Novo Hamburgo-RS, 2013.

RAHAL, Luciana; GARRIDO, Alejandra G.; CRUZ JR, Ruy J. Ventilação não-invasiva: quando utilizar?. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 51, n. 5, p. 245-246, 2015.

SILVA, Patrick Leonardo Nogueira et al. A Política de Atenção à Saúde do homem no Brasil e os desafios da sua implantação: uma revisão integrativa. Enfermería Global, v. 12, n. 4, p. 381-443, 2017.

SOUSA, Anderson Reis de et al. Implementação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem: desafios vivenciados por enfermeiras. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 55, 2021.

SCHWARZ, Eduardo et al. Política de saúde do homem. Revista de Saúde Pública, v. 46, p. 108-116, 2018.

VIEIRA, Katiucia Letiele Duarte et al. Atendimento da população masculina em unidade básica saúde da família: motivos para a (não) procura. Escola Anna Nery, v. 17, p. 120-127, 2019.

Published

2022-09-05

Issue

Section

Original Papers