A Profilaxia pré-exposição ao HIV em um serviço no oeste do Paraná

HIV pre-exposure Prophylaxis in a service in west Paraná

Authors

  • Luciana Osorio Cavalli
  • Josana Aparecida Dranka Horvath
  • Edina Joana Soares
  • Wanilla Arroyo Luiz Pitondo
  • Marcia Claudete Weschenfelder
  • Katy Regina da Silva Luz
  • Yara Helena Perin Orso
  • Roberto Ferreira Oizumi
  • Diana Mara Gaboardi Mariotti
  • Winny Hirone Younegura

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv5n5-018

Keywords:

profilaxia pré-exposição, HIV, antirretrovirais

Abstract

Introdução: A Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) é um método de prevenção ao HIV, teve sua eficácia comprovada e também está disponível, gratuitamente, pelo SUS, para alguns grupos em serviços de referência. Objetivo: Apresentar o fluxo de atendimento e os resultados em relação a PrEP em um serviço especializado localizado na região Oeste do Estado do Paraná. Métodos: Trata-se de um estudo retrospectivo que utilizou como fonte de informações as bases de dados do Ministério da Saúde e também relatórios públicos do serviço em questão. Resultados: O serviço, buscando facilitar o acesso e garantir melhor decisão do paciente em relação ao uso da medicação, estabeleceu um fluxo em que os pacientes que procuram para testagem e aconselhamento são abordados pela equipe em relação ao início da profilaxia, são solicitados os exames iniciais e agendado para consulta médica. Verificou-se que nesse serviço no período de agosto 2020 a abril de 2021 atendeu 123 pacientes em uso de profilaxia, 104 ativos e 19 descontinuidades, percentual de 15%, abaixo dos 44% do Paraná e 41% do Brasil. Gays e HSH representam 65% dos usuários. A faixa etária com maior procura está entre 25 a 39 anos (60%) e 78% possui mais de 8 anos de estudo. Apenas 29% relatou efeitos adversos nos primeiros 30 dias e 70% referiu fazer uso de todos os comprimidos. Conclusão: O serviço apresentado tem conseguido resultados semelhantes aos nacionais na maioria dos dados analisados, porém um índice menor de abandono o que poderia estar relacionado à organização interna em relação a indicação e ao acompanhamento. A disseminação da profilaxia em indivíduos com menor escolaridade também foi maior neste serviço. Ainda é necessário ampliar a divulgação da profilaxia para a população em geral pois há muito mais pacientes dentro do público alvo e ainda existe uma concentração da procura por brancos e de alta escolaridade.

References

Word Health Organization. Guidance on Pre-exposure oral prophylaxis (PrEP) for serodiscordant couples, men who have sex with men and transgender women at high risk of HIV in implementation research, Annexes. World Health Organization, 2012. Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/75188/9789241503884_eng.pdf;jsessionid=9C979F0306557DFF7D44D02657D02118?sequence=1

Padian NS et al. HIV prevention transformed: the new prevention research agenda. The Lancet, 2011, 378:269–278. Disponível: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3606928/pdf/nihms448154.pdf

Abdool KQ, Abdool KSS, Frohlich JA, et al. for the CAPRISA 004 Trial Group. Effectiveness and safety of tenofovir gel, an antiretroviral microbicide, for the prevention of HIV infection in women. Science. 2010; 329:1168–74.

Grant R et al. Preexposure chemoprophylaxis for HIV prevention in men who have sex with men. New England Journal of Medicine, 2010, 363(27):2587–2599.

Baeten JM et al. Antiretroviral prophylaxis for HIV prevention in heterosexual men and women. New England Journal of Medicine. Published online ahead of press 11 July 2012, http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/ NEJMoa1108524.

Van Damme, L et al. Preexposure prophylaxis for HIV infection among African women. New England Journal of Medicine, v. 367, n. 5, p. 411-422, 2012. Disponível: https://femprep.fhi360.org/wp-content/uploads/2014/07/Van-Damme-et-al.-2012.-Preexposure-prophylaxis-for-HIV-infection-among-African-women1.pdf

Gomez GB. et al. The cost and impact of scaling up pre-exposure prophylaxis for HIV prevention: a systematic review of cost-effectiveness modelling studies. PLoS Med, v. 10, n. 3, p. e1001401, 2013. Disponível: https://journals.plos.org/plosmedicine/article?id=10.1371/journal.pmed.1001401.

Szwarcwald CL, Pascom ARP, Souze JR PR. Estimation of the HIV

Incidence and of the Number of People Living With HIV/AIDS in Brazil, 2012. J.

AIDS Clin. Res. J., [S.l.], v. 63, p. 2155-6113, 2015.

Ministério da Saúde. Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas para Profilaxia Pré-exposição (PrEP) de risco à infecção pelo HIV. 2017. IBGE. Diposnível: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pr/cascavel/panorama

Griep, R et al. Plano Municipal de Saúde 2018-2021. Disponivel: https://cascavel.atende.net/atende.php?rot=1&aca=571&ajax=t&processo=viewFile&ajaxPrevent=1622808427513&file=69F494FC1C9FF68BFF79D103AD279D977E41A4F7&sistema=WPO&classe=UploadMidia Ministério da Saúde. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/painel-prep

Liu, AY. et al. Preexposure prophylaxis for HIV infection integrated with municipal-and community-based sexual health services. JAMA internal medicine, v. 176, n. 1, p. 75-84, 2016. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26571482/

Marcus, JL. et al. Preexposure prophylaxis for HIV prevention in a large integrated health care system: adherence, renal safety, and discontinuation. Journal of acquired immune deficiency syndromes (1999), v. 73, n. 5, p. 540, 2016.

Grangeiro A et al. Pre-exposure and postexposure prophylaxes and the combi - nation HIV prevention methods (The Combine! study): protocol for a pragmatic clinical trial at public healthcare clinics in Brazil. BMJ Open 2015; 5:e009021.

Liu, A et al. Early experiences implementing pre-exposure prophylaxis (PrEP) for HIV prevention in San Francisco. PLoS Med, v. 11, n. 3, p. e1001613, 2014.

Published

2022-09-05

Issue

Section

Original Papers