Pineocitoma causando Hidrocefalia

Pineocytoma causing Hydrocephalus

Authors

  • Natália Santana Daher Mendonça
  • Naiza Murielly Pereira Borges
  • Fernando Ferro da Silva Filho
  • Mither Bissoli de Oliveira
  • Cássio Peres Ribeiro
  • Gabriela Duarte Pires
  • Gabriela Moreira Gundim
  • Gabriella Nunes de Magalhães dos Santos
  • Luan Linhares de Azeredo Coutinho
  • Kaio César Oliveira Santos
  • Daniela Alarcão de Oliveira
  • Daniela Marin Machado Silveira
  • Carolina Zamboti Rodrigues Silva
  • Caroline Machado Mendes dos Santos
  • Clara Ramos Caixeta
  • Déborah Oliveira Barros Alves
  • Fernanda Kelly Alves Alcantara
  • Ana Carla de Menezes
  • Ana Clara Rodrigues Mendonça
  • Ana Izabel Sacramento da Frota
  • Andressa Valéria Magalhães Cruz
  • Barbara Costa Prates Garcia

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv5n5-111

Keywords:

Tumor do Sistema Nervoso Central, Pineocitoma, Hidrocefalia

Abstract

Introdução: O Pineocitoma é um tumor do sistema nervoso central de caráter benigno. Esse tipo histológico é infrequente correspondendo menos de 1% dos tumores intracranianos. A clínica apresenta desde hipertensão intracraniana até compressão de estruturas nervosas, associado a uma altíssima taxa de morbidade e mortalidade. Apresentação do caso: Paciente com 23anos, sexo feminino, procurou serviço de emergência médica referindo cefaleia intensa de escala de dor 8/10, sem fatores precipitantes e sem melhora com uso de analgésicos ou anti-inflamatório, negou comorbidades e uso de medicações contínuas. Apresenta-se com muita dor, administrando medicação endovenosa para melhorar os sintomas. Foi solicitada uma Tomografia de crânio que evidenciou uma lesão sugestiva de meningioma, paciente foi internada e conduzida para cirurgia para retirada da lesão a qual foi constatada no histopatológico que se tratava de um Pineocitoma. Discussão: o diagnóstico é baseado na clínica, exames de neuroimagem, marcadores tumorais no líquor cefalorraquidiano, o histopatológico já é um exame definitivo, com a tomografia computadorizada de crânio é possível visualizar, massa com contorno bem delimitado, em torno de 3 cm de diâmetro, sendo possível encontrar hidrocefalia associada. O tratamento padrão ouro é ressecção cirúrgica completa, associando a radioterapia e quimioterapia. Conclusão: o tratamento mostra resultado de cura, visto que o Pineocitoma raramente evolui para metástase, resultando em um bom prognóstico devido a evolução tecnológica em tratamento e métodos diagnósticos.

References

Boco T, Aalaei S, Musacchio M, Byrne R, Cochran E. Papillary tumor of the pineal region. Neuropathology. 2008 Feb;28(1):87-92. doi: 10.1111/j.1440-1789.2007.00832.x. Epub 2007 Dec 5. PMID: 18069972.

BORIT, A.; BLACKWOOD, W.; MAIR, W. G. P. The separation of pineocytoma from pineoblastoma. Cancer, v. 45, n. 6, p. 1408–1418, 15 mar. 1980.

BORIT, A.; BLACKWOOD, W.; MAIR, W. G. P. The separation of pineocytoma from pineoblastoma. Cancer, v. 45, n. 6, p. 1408–1418, 15 mar. 1980.

CARDOSO, L. R. et al. Pineocitoma causando hidrocefalia : Um relato de caso / Pineocytoma causing hydrocephaly: A case report. Brazilian Journal of Health Review, v. 4, n. 5, p. 21948–21953, 13 out. 2021.

Chaturvedi S, Suri V. Pineal tumors: Rare but challenging entity.Neurol India 2019;67:503-504

CRESPO, P. P. G. et al. Lesiones de la región pineal. Resultados del tratamiento multimodal. Anales de la Academia de Ciencias de Cuba, v. 12, n. 2, p. 1142, 1 maio 2022.

Filgueiras, Marcelo Quesado. Glândula Pineal: revisão da anatomia e correlações entre os marca-passos e fotoperíodos na sincronização dos ritmos circadianos. HU rev, Juiz de Fora, v.32, n.2, p.47-50, abr./jun. 2006

GILL, S. et al. THE PINEAL PARENCHYMAL NEOPLASMS – A CLINICOPATHOLOGICAL STUDY OF FOUR TUMOURS. Medical Journal Armed Forces India, v. 50, n. 3, p. 189–191, jul. 1994.

HEREDIA ESTELA, M. S. E. Sobrevida de pacientes con diagnóstico tumores propios del tejido pineal, operados en el Instituto Nacional de Enfermedades Neoplásicas - Lima, durante el periodo de 1985 – 2012. 12 mar. 2019.

NAKAZATO, Y.; JOUVET, A.; SCHEITHAUER, B. W. Pineoblastoma. World Health Organization Classification of Tumours of the Central Nervous System, 4th edn. WHO, p. 126-127, 2007.

ORLANDI, Y. G. et al. Hidrocefalia triventricular secundaria a pineocitoma diagnosticado por endoscopía: presentación de un caso. Revista Cubana de Neurología y Neurocirugía, v. 1, n. 1, p. 33–36, 2011.

Ribeiro, Bruno Niemeyer de Freitas et al. Papillary tumor of the pineal region accompanied by Parinaud’s syndrome: magnetic resonance imaging findings. Radiologia Brasileira [online]. 2018, v. 51, n. 3 [Acessado 30 Junho 2022] , pp. 202-204. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0100-3984.2016.0229>. ISSN 1678-7099. https://doi.org/10.1590/0100-3984.2016.0229.

ROBSON, D. K. Pathology & Genetics. Tumours of the Nervous System. World Health Organisation Classification of Tumours. P. Kleihues and k. Cavenee (eds). IARC Press, Lyon, 2000. No. of pages: 314. ISBN: 92 832 2409 4. The Journal of Pathology, v. 193, n. 2, p. 276–276, 2001

SPOTTI, Antonio Ronaldo; SILVA, Eduardo Carlos da. Massa expansiva da região posterior do terceiro ventrículo (tumores da região da pineal). Arquivos de Neuro-Psiquiatria, v. 47, p. 491-495, 1989.

Published

2022-09-16

Issue

Section

Original Papers