Uso de suplementos e ingestão protéica por praticantes de musculação

Supplement use and protein intake by bodybuilders

Authors

  • Joab Oliveira Salomão
  • Fabiano Henrique Justino
  • Dayane Christina de Mello Silva
  • Thaís Helena Veloso Soares
  • Gustavo Fernandes da Silva
  • Catiane Rosa da Silva Damasceno
  • Maria Olímpia Ribeiro do Vale Almada

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv5n5-140

Keywords:

musculação, hipertrofia, suplementos alimentares, ingestão protéica

Abstract

Introdução: A procura pela prática de musculação em academias relaciona-se com o visual estético, com o aumento de massa muscular e busca por saúde e qualidade de vida. É difundindo entre os adeptos que a ingestão proteica adicional e uso de suplementos aumentam a força, hipertrofia e melhora o desempenho. Objetivo: Avaliar o consumo de suplementos alimentares e ingestão proteica em praticantes de musculação em duas academias. Materiais e métodos: A amostra foi composta por 44 praticantes de musculação: 20 do sexo masculino e 24 do sexo feminino. Como critério de inclusão ser praticante de musculação e realizar treino para hipertrofia. Para coleta de dados adotou-se formulário de autopreenchimento com informações em relação ao treino e à alimentação, com registro alimentar de três dias alternados ao longo da semana. Adotou-se para comparação da ingestão de proteínas o recomendado pelas Diretrizes da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte: 1,6 a 1,7 gramas de proteína por quilo de peso. Resultados: Em relação ao uso de suplementos e sua frequência observou-se que a maioria dos participantes (80% dos homens e 62% das mulheres) utilizam suplementos, com associação de até 3 ou mais suplementos simultaneamente. Quanto a ingestão protéica 56,8% apresentaram consumo abaixo do ideal, enquanto o restante 38,7% acima do recomendado e 4,5% com consumo ideal. Conclusão: Constatou-se um alto consumo de suplementos alimentares e associação entre estes e que a maioria dos participantes tem consumo inadequado de proteínas de acordo referência utilizada.

References

Abrahin, O.C.; Sousa, E.C. Esteroides anabolizantes androgênicos e seus efeitos colaterais: uma revisão crítico-científica. Revista da Educação Física/UEM. Vol 24. Num 4. 2013. p. 669-679.

Anção, M.S.; Cuppari, L., Draibe, A.S.; Sigulem, D. Programa de apoio à nutrição–NutWin. 2010.

Antonio J.; Ellerbroek A. Case Reports on Well-Trained Bodybuilders: Two Years on a High Protein Diet. JEP online 2018;21(1):14-24.

Basaria, S.; Wahlstrom, J.T.; Dobs, A.S. Anabolic-androgenic steroid therapy in the treatment of chronic diseases. The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism. Vol. 86. Num. 11. 2001.p. 5108-5117.

Benetti, F.; Das Chagas, B.C. Avaliação do consumo de suplementos alimentares por praticantes de musculação das academias do município de Tenente Portela-RS. RBNE-Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 11. Num. 63. 2017. p. 363-374.

Bhasin, S.; Storer, T.; Asbel-Sethi, N.; Kilbourne, A.; Hays, R.; Sinha-Hikim, I.; Shen, R.; Arver, S.; Beall, G. Effects of testosterone replacement with a nongenital, transdermal system, Androderm, in human immunodeficiency virus-infected men with low testosterone levels. The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism. Vol. 83. Num. 9. 1998. p. 3155-3162.

Biesek, S.; Alves, L. A.; Guerra, I. Estratégias de nutrição e suplementação no esporte. 2ª edição. Brasileira: Manole, 2010. p. 87.

Binns, C.W.; Lee M.K.; Lee, A.H. Problems and Prospects: Public Health Regulation of Dietary Supplements. Annu Rev Public Health. 2018; 39:403-420.

Borba, A.J.; Rocha, M.; Silva, M.; Tibùrcio, D.; Pereira, S.; Reis, L.; Junior, G.. Dieta hiperlipídico-proteica utilizada para emagrecimento induz obesidade em ratos. Revista de Nutrição. Vol 24. Num 4. 2011. p. 519-528.

BRASIL. Lei nº 8.234, de 17 de setembro de 1991. Regulamenta a profissão de Nutricionista e determina outras providências. Diário Oficial da União, 1991.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância de doenças e agravos nao transmissíveis e Promoção da saúde Vigitel Brasil 2018 vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília: Ministério de Saúde, 2019.

Conselho Federal deNutricionistas,. Resolução CFN Nº 390, de 27 de outubro de 2006. Regulamenta a prescrição dietética de suplementos nutricionais pelo nutricionista e dá outras providências. Diário Oficial da União, Num. 223. 2006. p. 104.

Da Silva, C.S.M.; Kirten, V.R. Avaliação da adequação de dietas publicadas por revistas não científicas. Disciplinarum Scientia| Saúde. Vol 15. Num 1. 2014. p. 101-112.

Dal, P. T.S.;Brancoii, M.M.N.; De Carvalho, R.M.A.; Pasqualotti, A.; Maciel, E.N.; Migott, A.B.Uso não-médico de medicamentos psicoativos entre escolares do ensino fundamental e médio no Sul do Brasil. Cadernos de Saúde Pública. Vol 22. Num 1. 2006. p. 109-115.

Dartora, W.J.; Wartchow, K.M.; Rodríguez A.A.L. O uso abusivo de esteroides anabolizantes como um problema de saúde pública. Revista Cuidarte. Vol 5. Num. 1. 2014. p. 689-693.

De Santana, M.H.M.; Del Mayer, B.M.; Gavranich, K.C. Avaliação da adequação nutricional das dietas para emagrecimento veiculadas pela internet. Cons CIentI Ae saúde. Num 2. 2003. p. 99-104.

De Souza, F.B.; Ramalho, A.A.; Imada, K.S.; Martins, F.A.Consumo de suplementos alimentares por praticantes de atividade física em academias de ginástica: um artigo de revisão. Journal of Amazon Health Science. Vol 1. Num 2. 2015. p. 24-43.

De Vasconcelos, G.R.; Moraes, M.I.; Finelli, S.B. Avaliação do perfil e do conhecimento básico de educadores físicos em relação à suplementação alimentar em academias de Belo Horizonte-MG. RBNE-Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol 5. Num 29, v. 5, n. 29, 2011. p. 455-460.

Deldicque, Louise & Francaux, Marc. (2016). Potential harmful effects of dietary supplements in sports medicine. Current opinion in clinical nutrition and metabolic care. 19. 10.1097/MCO.0000000000000321.

Fayh, A.P.T.; Da Silva, C.V.; De Jesus, F.R.D.; Costa, G.K.. Consumo de suplementos nutricionais por frequentadores de academias da cidade de Porto Alegre. Rev Bras Ciênc Esporte. Vol 35.Num 1. 2013. p. 27-37.

Fernandes, P.H.P.D.. Biomarcadores de lesão renal em praticantes de musculação em uso de anabolizantes. Dissertação de Mestrado. UFC – CE. Fortaleza. 2017.

Ferreira, U.M.G.; Ferreira, A.C.D.; Azevedo, A.M.P.; De Medeiros, R.L.; Da Silva, C.A.B.. Anabolic-Androgenic Steroids. Revista Brasileira em Promoção da Saúde. Vol 20. Num 4. 2007. p. 267, 2007.

Frade, R.E.; Viebig, R.F.; Moreira, I.C.L.S.; Fonseca, D.C. Avaliação do consumo de suplementos nutricionais por frequentadores de uma academia da cidade de São Paulo-SP. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol 10. Num 55. 2016. p. 50-58.

Hartgens, F.; Rietjens, G.J.W.M.; Keizer, H.A., Wolffenbuttel, B.H. Effects of androgenic-anabolic steroids on apolipoproteins and lipoprotein (a). British journal of sports medicine. Vol 38. Num 3. 2004. p. 253-259.

Hernandez, A.J.; Nahas, R.M.. Diretriz da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte: Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potenciais riscos para a saúde. Revista Brasileira Medicina do Esporte. Vol 15. Num 2. 2009. p. 03-12.

Iriart, J.A.B.; Andrade, T.M. Musculação uso de esteróides anabolizantes e percepção de risco entre jovens fisiculturistas de um bairro popular de Salvador, Bahia, Brasil. Cadernos de saúde pública. Vol 18. 2002. p. 1379-1387.

Iriart, J.A.B.; Chaves, J.C.; Orleans, R.G. Culto ao corpo e uso de anabolizantes entre praticantes de musculação. Cadernos de Saúde Pública. Vol 25. 2009. p. 773-782.

Kamper A.L, Strandgaard, S. Long-Term Effects of High-Protein Diets on Renal Function. Annual Review of Nutrition. 2017; 37:1, 347-369.

Kim, H., Lee, S.; Choue, R. Metabolic responses to high protein diet in Korean elite bodybuilders with high-intensity resistance exercise. J Int Soc Sports Nutr 8, 10 (2011).

Lang, T; Streeper, T; Cawthon, P; Baldwin, K; Taaffe, D. R.; Harris, T. B. Sarcopenia: etiology, clinical consequences, intervention, and assessment. Osteoporosis international. Vol 21. Num. 4. 2010. p. 543-559.

Macedo, T.S.; De Sousa, A.L.; Fernandez, N.C. Suplementação e consumo alimentar em praticantes de musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol 11. Num 68. 2017. p. 974-985.

Maioli, H. N. Avaliação do consumo de suplementos por mulheres praticantes de atividade física em uma academia nas cidade de Taguatinga-DF. RBNE-Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol 6. Num 32. 2012. p. 118-125.

Ronis, M.J.J.; Pedersen, K.B.; Watt J. Adverse Effects of Nutraceuticals and Dietary Supplements. Annu Rev Pharmacol Toxicol. 2018;58:583-601. doi:10.1146/annurev-pharmtox-010617-052844.

Santos, J. A.; Sampaio, K. P. B. Os riscos do consumo de suplemento alimentar sem orientação do profissional nutricionista. Revista ENAF Science. Vol 9. Num. 1. 2014. p. 102-106.

Scoppel, P.; Kumpel, D.. Percepção nutricional de praticantes de musculação em uma academia. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol 8. Num. 48. 2014. p. 385-391.

Soares, J.P.; Da Costa, A.C.P.; Costa,G.A.; De Carvalho, L.M.F.; Landim, L.A.S.R. Conhecimento nutricional e uso de suplementos alimentares por frequentadores de academias de uma capital do nordeste. Nutrição Brasil. Vol 18. Num 2. 2019. p. 95-101.

Suzic Lazic, J.; Dikic, N.; Radivojevic, N.; Mazic, S.; Radovanovic, D.; Mitrovic, N.; Lazic, M.; Zivanic, S; Suzic, S. Dietary suplementos e medicamentos no esporte de elite - polifarmácia ou necessidade real ?. Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports. 2011; 21: 260-267.

Tipton KD. Efficacy and consequences of very-high-protein diets for athletes and exercisers. Proc Nutr Soc. 2011; 70(2):205-214.

Tucker J, Fischer T, Upjohn L, Mazzera D, Kumar M. Unapproved Pharmaceutical Ingredients Included in Dietary Supplements Associated With US Food and Drug Administration Warnings. JAMA Netw Open. 2018; 1(6):e183337.

Vieira, D.M., Martins, N.G.P.; Tupinambá, Í.M.; Couceiro, K.N.; Silva, M.S., Horstmann, H., Maduro, I.P.N.N.Avaliação do consumo de suplementos alimentares ergorgênicos por praticantes de atividade física em academias de ginástica em Manaus, Amazonas. Amazonia Health Science Journal. Num 01. 2018. p. 29-38.

Published

2022-09-22

Issue

Section

Original Papers