Lean office: estudo de caso no setor público do Estado de São Paulo / Lean office: a case study in the public sector of the State of São Paulo

Authors

  • Ricardo Milanez de Siqueira
  • Uile Paranhos
  • Roger Antônio Rodrigues
  • Ethel Cristina Chiari da Silva

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv4n5-244

Keywords:

Leanoffice, Administração pública, Economia

Abstract

O objetivo dessa pesquisa é identificar os benefícios da aplicação do Lean Office e um Departamento Estadual. Foirealizada uma contextualização básica do setor público, uma revisão bibliográfica da filosofia enxuta. A pesquisa caracteriza-se como um estudo de caso de natureza qualitativa, os dados foram coletados por meio da análise documental e observação direta por um dos autores desse artigo. Após o levantamento de dados, utilizou-se o mapeamento de fluxo do processo para verificar os desperdícios contidos nos trâmites administrativos. Em seguida, mudaram-se os procedimentos administrativos desse órgão público, isso permitiu uma redução de aproximadamente 10 milhões de folhas de papel, e redução no lead time desse serviço, além de uma economia de R$ 400.000,00. Essa alteração colaborou também para o meio ambiente já que a matéria prima do papel é a madeira. Assim, os conceitos do leanoffice aplicados nesse ambiente público foram bem sucedidos.

References

BRASIL. (2015). Portal Brasil. Nova regra determina redução de 20% nos gastos federais com bens, serviços e telefonia. Disponível em: www.brasil.gov.br/governo/2015/10/nova-regra-determina-reducao-de-20-nos-gastos-federais-com-bens-servicos-e-telefonia.Acesso em: 27 de junho 2017.

CAMPOS, A.T; QUEIROZ, J.A; MONTEVECHI, J.A.B; LEAL, F; PEREIRA, A.P. Integração entre lean Office e simulação a eventos discretos: um estudo de caso no setor de autopeças. Anais do XLVIII SBPO, Vitoria, 2016. Disponível em: <http://www.din.uem.br/sbpo/sbpo2016/pdf/156828.pdf>. Acesso em 02 de julho de 2017.

CARDOSO, G.O.A;ALVES, J.M. Análise crítica da implementação do Lean Office: um estudo de casos múltiplos. GEPROS, Gestão da Produção, Operações e Sistemas, Bauru, ano 8, nº 1, jan-mar/2013, p.23-35. Disponível em: <http://revista.feb.unesp.br/index.php/gepros/article/viewFile/1003/484>. Acesso em 30 de junho de 2017.

CARVALHO, J.B; FROTA, C. D. Melhoria de processos na gestão de recursos públicos: em estudo de caso de lean Office no hospital militar de área de Manaus. IN: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 35., 2015, Fortaleza, Ceara. Disponível em: <http://www.abepro.org.br/biblioteca/TN_STO_216_273_26486.pdf>. Acesso em 29 de junho de 2017.

COSTA R. S; JARDIM E. G. M. Os cinco passos do pensamento enxuto. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: . Acesso em: 27 de junho de 2014.

DETRAN. (2017). Conheça o Detran. Disponível em: https://www.detran.sp.gov.br/wps/wcm/connect/portaldetran/detran/detran/conhecadetransp/. Acesso em 2 de julho de 2017.

FEARNSIDE, P.M.; BARBOSA, R.I.; PEREIRA,V.B. Emissões de gases do efeito estufa por desmatamento e incêndios florestais em Roraima: fontes e sumidouros. Revista [email protected] On-line, v. 7, n. 1, p. 95-111, jan/abril, 2013.

FILIPERSON (2017). Cálculo peso. Disponível em: < http://www.filiperson.com.br/peso.asp>. Acesso em 2 de julho de 2017.

FOELKEL, C. Capítulo 38. Cálculos, Problemas e Balanços Aplicados ao Setor de Produção de Celulose e Papel de Eucalipto: Parte 01: Uma Centena de Exemplos sobre Qualidade e Suprimento de Madeira e Processo de Fabricação de Celulose (Linha de Fibras). In: Eucalyptus online book. 2015. Disponível em: http://eucalyptus.com.br/eucaliptos/PT38_Calculos_Setor_Madeira_Celulose.pdf Acesso em 28 de junho de 2017.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ª.ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HINES, P; TAYLOR, D. Going lean: a guide to implementation. Cardiff: Lean Enterprise Research Center, 2000.

INSTITUTO DE PESQUISA AMBIENTAL DA AMAZÔNIA – IPAM. Florestas amazônicas e as mudanças climáticas, 2011.

JAWJIT, W.; KROEZE, C.; SOONTARANUN, W.; HORDIJK, L. (2007) Options to reduce the environmental impact by eucalyptus - based Kraft pulp industry in Thailand: model description. Journal of cleaner production, v. 15, n. 18, p. 1827-1839.

KALUNGA (2017). Sulfite A4. Disponível em: <http://www.kalunga.com.br/busca/sulfite-a4/1?pcID=18&gclid=CO7CmfX0gtUCFYsFkQodjPUIyQ>. Acesso em 3 de julho de 2017.

LAGO, N; CARVALHO, D; RIBEIRO, L.M.M. Lean Office. Revista Fundição, n.248/249, P.6-8, 1 e 2 trimestre, 2008. Disponível em: http://lean.dps.uminho.pt/ArtigosRevistas/LeanOfice.pdf> Acesso em 01 de julho de 2017.

LANDMAN, R; BITTENCOURT, E; SCWITZKY, M; WYREBSKI,J. Lean Office: aplicação da mentalidade enxuta em processos administrativos de uma empresa do setor metal mecânico. In:ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 29., 2009, Salvador. Anais eletrônicos... Bahia:ABEPRO, 2009. Disponível em: www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2009_TN_STP_091_621_12763.pdf. Acesso em 26 de junho de 2017.

LAREAU, W. Office Kaizen: transforming office operations into a strategic competitive advantage. Wisconsin, EUA: ASQ Quality Press, 2002.

MELO, J.R.; LIMA, E.P.; GIMENES, M.L. Estudo computacional das emissões e dispersões atmosféricas do processo Kraft de produção de celulose: avaliação da qualidade do ar. Disponível em: www.scielo.br/pdf/esa/2016nahead/1809-4457-esa-S1413_41522016136359.pdf. Acesso em: 24 de junho de 2016.

McKELLEN; C. The lean office. MWP- Metalworking Production, v.149, n.9, p.12-12, 2005.

OHNO, T.O. O sistema Toyota de produção: além da produção em larga escala. Porto Alegre: Bookman, 1997. p. 30-72.

OLIVEIRA, J. D. Escritório enxuto Lean Office São Paulo. 2007. Disponível em: www.lean.org.br/artigos/57/escritorio-enxuto-(lean-office).aspx. Acesso em 29 de junho 2017.

MOTTA, R. ; BRESSER PEREIRA, L. C. (1984) Introdução a Organização Burocrática.

PORTUGAL. (2017). República Portuguesa. Governo aprova medidas para reduzir consumo de papel e consumíveis de impressão. Disponível em: www.portugal.gov.pt/pt/ministerios/mpma/noticias/20170202-mpma-papel.aspx. Acesso em: 25 de junho 2017.

REIS, T. Aplicação da mentalidade enxuta no fluxo de negócios da construção civil a partir do mapeamento do fluxo de valor: estudo de caso. 2004. 275 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil)-Universidade Estadual de Campinas, São Paulo.

RUBRICH, L; WATSON, M. Implementing world class manufacturing. Fort Wayne, IN: WCM Associates; 2004.

SLACK, N; CHAMBERS, S. HARLAND, C; HARISSON, A; JHONSTON, R. Administração da Produção. 1ª Ed. São Paulo, Atlas, 1999.

TAPPING, D; SHUCKER, T. Lean Office:gerenciamento do fluxo de valor para áreas administrativas – 8 passos para planejar, mapear e sustentar melhorias lean nas áreas administrativas. São Paulo: Ed Leopardo, 2010.

TICE, J; AHOUSE, L; LARSON, T. Lean production and ems: aligning environmental management with business priorities. Environmental Quality Management, vol.5, Issues 2 , p.1-12, 2005. Disponível em: . Acesso em 30 de junho de 2017.

TURATI, R. C. Aplicação do Lean Office no setor administrativo público. 2007. 122 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo. São Carlos, 2007.

WOMACK, J.P; JONES, D.T. A mentalidade enxuta nas empresas-elimine os desperdícios e crie riqueza. 8ª.ed.Rio de Janeiro: Campus, 2004.

WOMACK, J. P.; JONES, D. T.; ROOS, D. A máquina que mudou o mundo. Rio de Janeiro: Campus, 1992.p. 39-51.

YIN, R.K. Estudo de caso: projeto e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2009.

ZAKI, B.R. Proposta de método de gerenciamento de processos administrativos para organizações prestadoras de serviços. 2009. 80 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) – Universidade Estadual de Campinas, São Paulo.

Published

2018-06-19

How to Cite

Siqueira, R. M. de, Paranhos, U., Rodrigues, R. A., & Silva, E. C. C. da. (2018). Lean office: estudo de caso no setor público do Estado de São Paulo / Lean office: a case study in the public sector of the State of São Paulo. Brazilian Journal of Development, 4(5), 2150–2162. https://doi.org/10.34117/bjdv4n5-244

Issue

Section

Original Papers