Reflexões sobre Incubação em Economia Solidária e o papel das universidades: um estudo na região do Cariri Cearense, Nordeste do Brasil / Reflections on Solidarity Economy Incubation and the role of universities: a study in the Cariri region of Ceará, Northeast Brazil

Authors

  • Victoria Régia Arrais de Paiva
  • Gil Célio de Castro Cardoso
  • Suely Salgueiro Chacon
  • Eduardo Vivian da Cunha

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-013

Keywords:

Incubação, Economia Solidária, Educação Popular, Trajetória, Sustentabilidade.

Abstract

Esse artigo traz reflexões resultantes do trabalho de pesquisa sobre as incubadoras de empreendimentos solidários no Ceará, com foco especial para o papel das universidades no incentivo a essas atividades. O objetivo foi identificar as suas especificidades teórico-metodológicas, avaliando os impactos das ações efetivadas à luz da recomposição de suas respectivas trajetórias. As reflexões aqui compartilhadas resultam de pesquisa para estágio pós-doutoral e o percurso metodológico iniciou em 2019, pela Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Populares e Solidários (Iteps), da Universidade Federal do Cariri (UFCA), que é aqui focalizada. A incubação em Economia Solidária guarda uma singularidade, pois atua na assessoria aos empreendimentos solidários com vistas à geração de renda a partir dos princípios da autogestão, adotando os princípios da educação popular de inspiração freireana. Com base nesses pressupostos, inscrevem-se as seguintes questões: Quais as características dos processos de incubação realizados pela Iteps/UFCA? De que forma a incubação em economia solidária colabora com o desenvolvimento dos grupos/empreendimentos incubados? Que tipo de impactos são gerados? Para refletir sobre tais questionamentos, foi constituída uma pesquisa participante, consubstanciada num estudo de caso, de caráter qualitativo e descritivo, empregando as técnicas de análise de documentos, revisão bibliográfica e entrevistas semiestruturadas com a equipe de coordenação da Iteps. Tais dados foram analisados mediante referencial latino-americano de sistematização de experiências. Os resultados indicam que os processos de incubação adotam os princípios da horizontalidade nas relações entre os participantes, bem como a dialogicidade entre os saberes acadêmico e popular. Assim, é possível inferir que a incubação realizada nesses moldes, em que pesem os limites verificados, impulsiona mudanças nos modos de agir dos sujeitos envolvidos, estimulando a sustentabilidade dos empreendimentos e da própria incubadora, sendo esta entendida em sua multidimensionalidade.

References

ACOSTA, Alberto. O Bem viver. Uma oportunidade para imaginar outros mundos possíveis. São Paulo: Editora Elefante e Editora Autonomia Literária, 2016.

ARCOVERDE, ACB e ALBUQUERQUE, CMP. Avaliação de impactos como modalidade de pesquisa qualitativa e problema de investigação: reflexões e resultados. V Congresso Ibero-americano em Investigação Qualitativa. Anais... Porto, Portugal, entre 12 e 14 de julho, 2016. Disponível em: <http://proceedings.2016.ciaiq.org/index.php/ciaiq2016/issue/archive> Acesso em 22.jul.2019.

BRANDÃO, C. Repensando a pesquisa participante. São Paulo: Brasiliense, 1999.

FRANÇA FILHO, GC e CUNHA, EV. Incubadoras de Redes de Economia Solidária. In: CATTANI et al. (Orgs.). Dicionário Internacional da Outra Economia. Coimbra: Almedina, 2009.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GUSSI, AF. Apontamentos teórico-metodológicos para avaliação de programas de microcrédito. Aval – Revista de Avaliação de Políticas Públicas. UFC, Nº1, 2008, p. 29-37.

HOLLIDAY, Oscar Jara. La sistematización de experiências, práctica y teoria para otros mundos possibles. San José. Centro de Estudios y Publicaciones Alforja, CEAAL Itermon Oxfam, 2014.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina; 2006.

ROCHE, Chris. Avaliação de impactos do Trabalho das ONG’S: Aprendendo a valorizar as mudanças. 2. Ed. São Paulo: Cortez, 2003.

SANTOS, AM e CRUZ, CM. Incubadoras tecnológicas de cooperativas populares: interdisciplinariedade articulando ensino, pesquisa e extensão universitária. E-cadernos CES [Online], 02 | 2008, Online since 01 December 2008, connection on 27 July 2019. Disponível pelo: < http://journals.openedition.org/eces/1354> Acesso em 19.jul.2019.

SOUSA SANTOS, Boaventura (Org.). Produzir para viver. Os caminhos da produção não capitalista (Volume 2). Rio de Janeiro, Civilização. Brasileira, 2002.

SINGER, Paul. Introdução à Economia Solidária. São Paulo: Ed. Fundação Perseu Abramo, 2002.

Published

2021-04-01

How to Cite

Paiva, V. R. A. de, Cardoso, G. C. de C., Chacon, S. S., & Cunha, E. V. da. (2021). Reflexões sobre Incubação em Economia Solidária e o papel das universidades: um estudo na região do Cariri Cearense, Nordeste do Brasil / Reflections on Solidarity Economy Incubation and the role of universities: a study in the Cariri region of Ceará, Northeast Brazil. Brazilian Journal of Development, 7(4), 33545–33558. https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-013

Issue

Section

Original Papers