Plano de parto e nascimento: uma análise de sua influência no protagonismo de parturientes / Childbirth and birth plan: an analysis of its influence on the protagonism of parturients

Authors

  • Pablo Nascimento Cruz Brazilian Journals Publicações de Periódicos, São José dos Pinhais, Paraná
  • Jaiza Sousa Penha
  • Waleska Lima Alves Simas
  • Emanuella Pereira de Lacerda
  • Camila Cristina Pereira Costa
  • Rosemary Fernandes Correa Alencar
  • Nayfrana Duarte de Sousa Oliveira
  • Rafael Lima Alves

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-143

Keywords:

Plano de parto. Humanização. Autonomia. Enfermagem Obstétrica.

Abstract

Introdução: A gestação e o parto são momentos de grande importância na vida de uma mulher, contudo, muitas referem a escassez de orientações dadas pelos profissionais sobre seus direitos. Nesse contexto, o plano de parto (PP) surge como um instrumento que sintetiza os desejos e expectativas das gestantes a respeito do seu parto, podendo favorecer sua autonomia. Objetivo: Analisar a produção científica no período de 2014-2018 a respeito do uso do plano de parto e nascimento como instrumento influenciador do protagonismo de parturientes. Metodologia: Realizou-se uma revisão integrativa de literatura, descritiva e exploratória, usando-se os descritores em ciências da saúde (DeCS): tomada de decisões, parto humanizado, enfermagem obstétrica, participação do paciente, além da palavra chave “plano de parto”, entre aspas, sendo os cruzamentos realizados com o operador booleano AND nas bases de dados Base de Dados de Enfermagem (BDENF), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Scientific Eletronic Library Online (SciELO). Resultados: obteve-se uma amostra de 5 estudos a partir dos critérios definidos. Pode-se perceber que o PP contribui de maneira significativa para o protagonismo da mulher no trabalho de parto e parto, melhores desfechos neonatais, além de favorecer a execução das boas práticas de atenção ao parto e nascimento. Conclusão: Foi possível concluir que o PP configura um importante instrumento de empoderamento feminino durante o trabalho de parto e parto. Como contribuição potencial, esperamos que os resultados deste estudo possam subsidiar discussões sobre esse instrumento como direito das mulheres no pré-natal e que ele possa ser divulgado, estimulado e sobretudo respeitado pelos profissionais de saúde. 

References

CARRILHO, Juliana Moraes et al. Proposição de plano de parto informatizado para apoio a interoperabilidade e humanização. Jornal of Health Informatic, v. 8, (supl. I), p. 713-720, 2016.

GOMES, Rebeca Pinto Costa et al. Plano de parto em rodas de conversa: escolhas das mulheres. Reme: Revista Mineira de Enfermagem, [S.L.], v. 21, p. 1-8, 2017.

HIDALGO-LOPEZOSA, Pedro; HIDALGO-MAESTRE, María; RODRÍGUEZ-BORREGO, Maria Aurora. O cumprimento do plano de parto e sua relação com os resultados maternos e neonatais. Revista Latino-Americana de Enfermagem, [S.L.], v. 25, p. 1-7, 11 dez. 2017.

LEAS, Renata Elias; CIFUENTES, Diego José. Parto humanizado: contribuições do enfermeiro obstetra. Revista Ciência & Cidadania, [s.L.], v. 2, n. 1, p. 74-90, 2016.

MEDEIROS, Renata Marien Knupp et al. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, v. 40, p. 1-12, 2019.

MOUTA, Ricardo José Oliveira et al. Plano de parto como estratégia de empoderamento feminino. Revista Baiana de Enfermagem?, [S.L.], v. 31, n. 4, p. 1-10, 20 dez. 2017

OLIVEIRA, Richardson Lemos et al. Atenção ao Pré-natal de alto risco e o manejo por profissionais da Estratégia de Saúde da Família: um relato de experiência profissional. Brazilian Journal Of Health Review, [S.L.], v. 4, n. 1, p. 3840-3851, 2021.

SILVA, Adaiele Lucia Nogueira Vieira et al. Plano de parto: ferramenta para o empoderamento de mulheres durante a assistência de enfermagem. Revista de Enfermagem da UFSM, Santa Maria, v.7, n. 1, p.144-151, 2017.

SOARES, Cassia Baldini et al. Revisão integrativa: conceitos e métodos utilizados na enfermagem. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 2, n. 48, p. 335-345, 2014.

SUÁREZ-CORTÉS, María et al. Uso e influência dos Planos de Parto e Nascimento no processo de parto humanizado. Revista Latino-Americana de Enfermagem, [S.L.], v. 23, n. 3, p. 520-526, 3 jul. 2015.

TESSER, C. D et al.Violência obstétrica e prevenção quaternária: o que é e o que fazer. Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, Rio de Janeiro, v. 10, n. 35, p. 1–12, 2015.

TOSTES, Natalia Almeida; SEIDL, Eliane Maria Fleury. Expectativas de gestantes sobre o parto e suas percepções acerca da preparação para o parto. Temas em Psicologia, [s.L.], v. 24, n. 2, p. 681-693, 2016.

VENTURI, Gustavo; GODINHO, Tatau (Orgs.). Mulheres brasileiras e gênero nos espaços público e privado: uma década de mudanças na opinião pública. São Paulo: Fundação Perseu Abramo; Edições Sesc SP, 2013, 504p.

FERREIRA, Gabriela Elaine et al. A atenção do enfermeiro na assistência ao pré-natal de baixo risco. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, v.4, n. 1, p. 2114-2121, 2021.

Published

2021-04-06

How to Cite

Cruz, P. N., Penha, J. S., Simas, W. L. A., de Lacerda, E. P., Costa, C. C. P., Alencar, R. F. C., Oliveira, N. D. de S., & Alves, R. L. (2021). Plano de parto e nascimento: uma análise de sua influência no protagonismo de parturientes / Childbirth and birth plan: an analysis of its influence on the protagonism of parturients. Brazilian Journal of Development, 7(4). https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-143

Issue

Section

Original Papers